I'VE GOT TO FIND MY BABY!

QUARENTENA COVID-19 NO ELVIS PRESLEY INDEX

O Elvis Presley Index vai parar seus trabalhos por tempo indeterminado em função da pandemia de Coronavírus a partir de hoje, 18 de março de 2020.

A medida se dá em função do decreto da prefeitura de Porto Alegre (local de moradia do dono deste site) obrigando empresas, lojas, bares, restaurantes e transporte público a pararem ou reduzirem serviços, além de pedir a quarentena preventiva da população, depois que foi confirmado o primeiro caso de transmissão local na cidade.

Apesar de o Elvis Presley Index não ser afetado ou ter a obrigação de fechar ou diminuir seu funcionamento, a parada dos trabalhos será adotada por necessidade de auxílio a familiares nesse momento complicado e a falta de tempo que se instalará com isso.

Pedimos aos nossos amigos e seguidores que adotem medidas de segurança contra o COVID-19, que já matou 8 mil pessoas no mundo todo, 3 delas no Brasil.

Se não for necessário sair de casa, não saia. Quando houver necessidade, designe apenas um membro da família para executar as tarefas de rua.
Seja consciente, aprenda e pratique as regras de manutenção da saúde em meio à pandemia, como lavar as mãos corretamente e aplicar álcool-gel, não tossir ou espirrar sem cobrir a boca, evitar apertos de mão, não participar de aglomerações, não pegar em corrimãos ou superfícies que acumulem e transmitam bactérias e vírus.

Atente para os sintomas do COVID-19 e se isole em caso de suspeita, ligando ou pedindo a um familiar para ligar para o serviço de atendimento domiciliar designado pelo governo ou prefeitura para avaliação e teste.
Lembre-se que, se não tratado, o Coronavírus pode ser letal. Não brinque com sua vida e a dos outros.

OBS.: As vendas dos números para a rifa Elvis Presley Index, o recebimento de doações e envio de brindes continuarão normalmente.

VOLTAREMOS

Elvis by the Presleys (CD - RCA / Sony, 2005)

Título:
Elvis by the Presleys
Selo:
Sony BMG [82876 67883 2]
Formato:
CD duplo
Número de faixas:
32
Duração:
99:00
Vinculado a:
Discografia oficial; Elvis by the Presleys, 2005
Ano:
2005
Gravação:
4 de janeiro de 1954 a 26 de março de 1977
Lançamento:
3 de maio de 2005
Singles:
---



Elvis by the Presleys é o 419º trabalho audiofônico (incluindo LPsCDssingles e EPs) de Elvis. Ele contém faixas gravadas entre 4 de janeiro de 1954 a 26 de março de 1977 que fizeram parte da trilha sonora do documentário homônimo de 2005, produzido para promover o livro de mesmo nome escrito por David Ritz.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, vários filme e documentários foram produzidos sobre sua vida e as pessoas que viviam a seu redor. "Elvis", de 1979, e "This Is Elvis", de 1981, talvez sejam os melhores exemplos de fidelidade para com sua história, bem como o documentário intimista "Elvis & Me", de 1988, embora este mostre as coisas do ponto de vista apenas de Priscilla Beaulieu. Mas sem dúvida, o documentário que mais reuniu membros de sua família, amigos e colegas de trabalho para recontar os passos de Elvis foi "Elvis by the Presleys", o qual traz Lisa Marie e sua filha Riley Keogh envolvidas pela primeira vez.

A trilha sonora da produção chegou ao mercado em 3 de maio de 2005, dez dias antes da exibição do documentário pela CBS-TV. O CD duplo trazia todas as músicas ouvidas no programa com som remasterizado pela tecnologia exclusiva da Sony chamada Direct Stream Digital (DSD). A utilização do DSD permitiu uma redução de ruído de fundo extrema nas gravações às quais foi submetido, permitindo que se ouça detalhes antes imperceptíveis que tornam a experiência de ouvir música ainda mais imersiva.

As faixas de maior destaques no trabalho são as raras "It Wouldn't Be the Same (Without You)", de janeiro de 1954, o famoso e incrível take 9 de "Anything That's Part of You", "Indescribably Blue" (dessa vez sem o eco que distorcia a gravação), a versão de estúdio de 1971 de "My Way" (aparecendo pela primeira vez desde seu lançamento oficial em 1995), as gravações caseiras de novembro de 1973 e a então raríssima rendição de "Blue Christmas" em 26 de março de 1977.

O CD nunca foi relançado pela RCA nem retrabalhado pela FTD por conter materiais já ouvidos em outros lançamentos.
_______________________________________________________________________________________________________________

AS SESSÕES DE GRAVAÇÃO

Data:
4 de janeiro de 1954; 21 de julho de 1955; 10 de janeiro e 14 de abril de 1956; 12 e 13 de janeiro e 30 de abril de 1957; 15 de janeiro de 1958; 22 de março e 15 de outubro de 1961; 19 de março de 1962; 12 de junho de 1966; 15  de janeiro, 7 de março e 24 de junho de 1968; 20 e 20 de janeiro de 1969; 5 de junho e 12 de agosto de 1970; 10 de junho de 1971; 27, 28 e 29 de março de 1972; 14 de janeiro, 4 de novembro e 10 de dezembro de 1973; 26 de março de 1977
Estúdio:
Memphis Recording Service
Sun Studio
RCA Studio B
Radio Recorders Studio 1
Radio Recorders Studio B
Western Recorders Studio 1
NBC Studio 4
American Sound Studio
International Hotel
RCA Studio C
Honolulu International Center
Sam Thompson's House
Stax Studio
University of Oklahoma, Lloyd Noble Center
Local:
Memphis, Tennessee
Nashville, Tennessee
Hollywood, California
Burbank, California
Las Vegas, Nevada
Honolulu, Hawaii
Norman, Oklahoma

Músicos, instrumentistas, engenheiros de som e logs das sessões - vide:
Memphis Recording Service: O Início da Ascensão (clique aqui)
[LPM 1254] Elvis Presley (clique aqui)
[LPM 1515] Loving You (clique aqui)
[EPA 4114] Jailhouse Rock (clique aqui)
[LOC 1035] Elvis' Christmas Album (clique aqui)
[LPM 1884] King Creole (clique aqui)
[LSP/LPM 2370] Something For Everybody (clique aqui)
[LSP / LPM 2426] Blue Hawaii (clique aqui)
[LSP/LPM 3338] Girl Happy (clique aqui)
[EPA/EPAS 4386] See the USA the Elvis Way (clique aqui)
[LPM 4088] Elvis - NBC-TV Special (clique aqui)
[CAS 2304] Elvis Sings Flaming Star (clique aqui)
[LSP 4155] From Elvis in Memphis (clique aqui)
[LSP 6020] From Memphis to Vegas / From Vegas to Memphis (clique aqui)
[CAS 2440] Almost in Love (clique aqui)
[LSP 4445] That's the Way it Is (clique aqui)
[[CAS 2595] Burning Love and Hits From His Movies, Volume 2 (clique aqui)
[CAS 2611] Separate Ways (clique aqui)
[VPSX 6089] Aloha from Hawaii Via Satellite (clique aqui)
_________________________________________________________________________________________________________________

FAIXAS DO CD RELACIONADO (RCA/SONY, 2005)

ELVIS BY THE PRESLEYS (CD, RCA/SONY)

3 de maio de 2005

1. Tryin' to Get to You
2. Heartbreak Hotel
3. I Want You, I Need You, I Love You
4. I Got a Woman
5. Got a Lot O' Livin' to Do
6. (There'll Be) Peace in the Valley (For Me)
7. Trouble
8. Hawaiian Wedding Song
9. Indescribably Blue (No Echo)
10. In The Ghetto
11. Suspicious Minds
12. I'll Hold You in My Heart (Till I Can Hold You in My Arms)
13. Bridge Over Troubled Water (Without Overdubbed Applause)
14. You've Lost That Loving Feeling (ao vivo, 12/08/70 MS)
15. It's Over (ao vivo, 14/01/73)
16. Separate Ways
17. Always On My Mind
18. My Way (Studio)
19. Burning Love
20. Welcome to My World (ao vivo, 14/01/73)
21. Steamroller Blues (ao vivo, 14/01/73)
22. I Got a Feeling in My Body
23. If I Can Dream
24. A Little Less Conversation (Elvis Vs. JXL Remix)
25. It Wouldn't Be The Same (Without You) (Demo, 04/01/54)
26. Jailhouse Rock (Takes 1-5, inéditos)
27. Anything That's Part of You (Alternate Take 9)
28. You'll Be Gone (Take 2)
29. Too Much Monkey Business (Alternate Takes 4 & 10)
30. Baby What You Want Me To Do (gravação caseira inédita, 04/11/73)
31. I'm So Lonesome I Could Cry (gravação caseira inédita, 04/11/73)
32. Blue Christmas (ao vivo, 26/03/77).
_________________________________________________________________________________________________________________

Reunião Familiar: Elvis By the Presleys

ELVIS BY THE PRESLEYS (EUA, 2005)

Título brasileiro: Elvis by the Presleys
Gravação:
Fevereiro de 2005
Lançamento:
13 de maio de 2005 (TV)
16 de agosto de 2007 (DVD)
Duração:
90min (TV, EUA)
270min (DVD, mundial)
Produtora:
EPE / CBS-TV
Orçamento:
---
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Elvis Presley
Lisa Marie Presley
Riley Keogh
Patsy Presley Geranen
Jerry Schilling
Joe Esposito
Tom Parker
Ed Parker
Priscilla Beaulieu
Trilha sonora:
"Elvis by the Presleys" (CD)
(3 de maio de 2005)








Elvis by the Presleys é um documentário televisivo de 2005 dirigido por Rob Klug utilizado para promover o livro homônimo escrito por David Ritz e lançada em 3 de maio de 2005. A produção da EPE em parceria com a CBS-TV analisa a vida de Elvis Presley e os acontecimentos que o levaram á fama e a sua derrocada final.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, vários filme e documentários foram produzidos sobre sua vida e as pessoas que viviam a seu redor. "Elvis", de 1979, e "This Is Elvis", de 1981, talvez sejam os melhores exemplos de fidelidade para com sua história, bem como o documentário intimista "Elvis & Me", de 1988, embora este mostre as coisas do ponto de vista apenas de Priscilla Beaulieu. Mas sem dúvida, o documentário que mais reuniu membros de sua família, amigos e colegas de trabalho para recontar os passos de Elvis foi "Elvis by the Presleys", o qual traz Lisa Marie e sua filha Riley Keogh envolvidas pela primeira vez.

A produção foi filmada em fevereiro de 2005 em Graceland e arredores. Entre entrevistas intimistas, o documentário mostrou imagens amadoras até então inéditas e outras nunca antes vistas com qualidade tão boa, além de trazer áudios também raros de gravações caseiras e shows. Algumas músicas foram reeditadas para acrescentar ou remover trechos, efeitos ou instrumentos, mas a maioria das que se ouve são gravações originais de Elvis.

Em seu lançamento na TV, em 13 de maio de 2005, a produção bateu recordes inéditos de audiência para um programa do tipo. Durante duas horas daquela noite, a CBS-TV se manteve em primeiro lugar no território continental dos EUA. O documentário foi lançado em DVD duplo em 16 de agosto de 2007 contando com uma nova versão sem cortes de 270 minutos, a qual trazia ainda mais imagens inéditas até então.


TRILHA SONORA

A trilha sonora da produção chegou ao mercado em 3 de maio de 2005. O CD duplo trazia todas as músicas ouvidas na versão de TV do documentário, com edições e remixagens quase imperceptíveis nas faixas já conhecidas e um número de gravações caseiras que até então eram inéditas. Além disso, o trabalho também incluía faixas que só seriam vistas e ouvidas no lançamento do DVD duplo do documentário em 2007.

FTD nunca retrabalhou o álbum por conter apenas gravações pertinentes a outros discos.







_________________________________________________________________________________________________________________

Reconstruindo o Rei: Elvis - The Early Years

ELVIS - THE EARLY YEARS (EUA, 2005)

Título brasileiro: Elvis - O Início de uma Lenda
Gravação:
2005
Lançamento:
8 de maio de 2005
Duração:
173min
Produtora:
CBS-TV
Orçamento:
US$ 10 milhões
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Jonathan Rhys Meyers
Rose McGowan
Randy Quaid
Camryn Manheim
Robert Patrick
Tim Guinee
Jack Noseworthy
Antonia Bernath
Stuart Greer
Clay Steakley
Mark Adam
John Boyd West
Randy McDowell
Jill Jane Clements
Trilha sonora:
---





Elvis - The Early Years, também conhecida apenas como "Elvis", é uma minissérie biográfica dirigida por James Steven Sadwith e estrelada por Jonathan Rhys Meyers como Elvis Presley. O drama reencena a vida pessoal e profissional do Rei do Rock durante seus primeiros anos de estrelato até a fama mundial, entre 1953 e 1968.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, produtoras cinematográficas demonstraram um súbito interesse em mostrar sua história. Vernon relutava em aceitar contratos para tal e Parker queria cobrar muito mais do que lhe seria devido pela consultoria que faria nessas produções, mas havia membros da família e da Máfia de Memphis dispostos a colaborar por valores menores. Com isso surgiram filmes como  "Elvis - O Filme", obra televisiva da ABC-TV em 1979, "Elvis and the Beauty Queen", produzido e exibido pela NBC-TV em 1981, "This is Elvis", a primeira produção cinematográfica sobre sua vida, e "Elvis & Me", filme da ABC-TV baseado no livro homônimo de Priscilla e exibido em 1988.

Porém, nunca se havia pensado em transformar a vida de Elvis em uma série de televisão até que os executivos da ABC, após verem o pequeno sucesso da transmissão de "Elvis & Me", decidiram que seria uma boa ideia trazer o cantor para a modernidade dos anos 1980/1990 e retirar a visão que os mais jovens tinham de um "cara vestindo macacões espalhafatosos em Vegas nos anos 1970". Depois de rápidas conversas, Priscilla Beaulieu assumiu a produção executiva da trama, através da Navarone Productions (produtora de Priscilla), com financiamento parcial da EPE. "Elvis - Good Rockin' Tonight" estreou em 11 de fevereiro de 1990 e foi cancelada após apenas dez episódios devido á baixa audiência. Em 1993, "Elvis and the Colonel - The Untold Story" foi a última adaptação televisiva ou cinematográfica sobre a vida de Elvis.

Jonathan Rhys Meyers como Elvis

Apesar de ter sido um fracasso em audiência, o roteiro de "Elvis - Good Rockin' Tonight" era bem maior, abrangia mais anos da vida do cantor e tinha potencial se tivesse sido filmado corretamente. Pensando nisso e como uma forma de promoção ao documentário "Elvis by the Presleys" que seria exibido pela CBS-TV em 13 de maio de 2005, a rede de TV comprou o roteiro e encomendou uma minissérie em dois capítulos para ser exibida na mesma semana em que o documentário iria ao ar. Uma das condições dos detentores do roteiro era que ele fosse filmado completo, mesmo que com edições necessárias, o que foi cumprido pela emissora.

Após a notícia do início da busca pelo ator perfeito para viver Elvis, 300 fãs do Rei do Rock se apresentaram à CBS para testes. Mesmo assim, Jonathan Rhys Meyers, que não havia comparecido a audições, foi escolhido. No elenco, foram unanimidades Robert Patrick como Vernon, Rose McGowan como Ann-Margret e Camryn Manheim como Gladys. Para viver Red West, seu filho John Boyd West foi chamado. O Coronel Parker seria vivido por Randy Quaid, que à época estava com sérios problemas financeiros. Acabando com uma tradição, a CBS utilizou, com licença da EPE, as gravações originais de Elvis ao invés de chamar Ronnie McDowell para ser a voz do Rei do Rock durante cenas musicais.

Robert Patrick, Jonathan Rhys Meyers e Camryn Manheim como Vernon, Elvis e Gladys

Sem os contratempos da primeira adaptação, o roteiro foi editado e filmado rapidamente no início de 2005. Exibida em duas partes em 8 e 11 de de maio de 2005, a trama teve mais sucesso do que esperado. Além de uma audiência astronômica, a série ganhou três Satellite Awards (Melhor Série ou Filme para Televisão, Melhor Ator para Jonathan Rhys Meyers e Melhor Ator Coadjuvante para Randy Quaid) e um Golden Globe (Melhor Ator para Jonathan Rhys Meyers).

Jonathan Rhys Meyers e Rose McGowan como Elvis e Ann-Margret em 1963

Com duração total de 173 minutos, a minissérie foi lançada em DVD em 16 de agosto de 2007. A produção não recebeu versão em Blu-Ray ou qualquer tipo de disco de trilha sonora.
_________________________________________________________________________________________________________________

Amor e ódio: Elvis and the Colonel - The Untold Story

ELVIS AND THE COLONEL - THE UNTOLD STORY 
(EUA, 1993)

Título brasileiro: Elvis and the Colonel - The Untold Story
Gravação:
1992
Lançamento:
10 de janeiro de 1993
Duração:
100min
Produtora:
NBC-TV
Orçamento:
US$ 5 milhões
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Beau Bridges
Rob Youngblood
Richard Anders
Alan Bergman
Terry Bozeman
Bart Braverman
Ralph Bruneau
Karen Constantine
Alex Courtney
Jerry Craig
Randy Crowder
Lois De Banzie
Constance Estevez
Tom Everett
Ron Fassler
Trilha sonora:
---


Elvis and the Colonel - The Untold Story é um filme biográfico dirigido por William A. Graham e estrelado por Rob Youngblood como Elvis Presley e Beau Bridges como o Coronel Parker.  O drama reencena a vida pessoal e profissional do Rei do Rock durante os anos em que foi agenciado por Tom Parker, entre 1955 e 1977.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, produtoras cinematográficas demonstraram um súbito interesse em mostrar sua história. Vernon relutava em aceitar contratos para tal e Parker queria cobrar muito mais do que lhe seria devido pela consultoria que faria nessas produções, mas havia membros da família e da Máfia de Memphis dispostos a colaborar por valores menores. Com isso surgiram filmes como  "Elvis - O Filme", obra televisiva da ABC-TV em 1979, "Elvis and the Beauty Queen", produzido e exibido pela NBC-TV em 1981, "This is Elvis", a primeira produção cinematográfica sobre sua vida, "Elvis & Me", filme da ABC-TV baseado no livro homônimo de Priscilla e exibido em 1988, e a série "Elvis - Good Rockin' Tonight" de 1990, também da ABC.

Porém, nunca se havia tocado diretamente na história de Elvis com seu terceiro e definitivo agente, o holandês Andreas Cornelius van Kuijk, mais conhecido pelo pseudônimo Coronel Thomas Parker ou apenas Coronel. Estando desligada de quaisquer produções referentes a Elvis há quase quinze anos, a NBC encomendou um roteiro para um de seus melhores nomes na função, Frank Furino, que estava à frente de algumas das produções de maior sucesso à época. Ele, por sua vez, vendo que a tarefa não seria fácil, se aliou a Phil Penningroth para criar uma narrativa plausível com as poucas informações que se tinha sobre a relação de Elvis e Parker naquele momento.

Rob Youngblood como Elvis

No elenco, o único grande nome seria Beau Bridges, ator contratado da ABC-TV e emprestado para a NBC em ocasiões via contrato, que viveria o Coronel. Bridges já era uma estrela consagrada e sabia como atuar mesmo nos piores tipos de produções, mas o restante do elenco seria simplesmente composto de novatos. Rob Youngblood, que interpretaria Elvis, por exemplo, tinha feito apenas quatro participações como extra em séries da casa através dos três anos anteriores. Mesmo os importantes papéis de Vernon e Gladys seriam vividos por nomes da casa que ainda não tinham muito destaque ou que já o haviam perdido. Como de costume, Ronnie McDowell emprestou sua voz para as cenas musicais.

Embora filmado com rapidez e sem desperdícios monetários, o filme trazia uma história que ficou conhecida como "uma das maiores aberrações elvísticas" mesmo para os mais contrários aos métodos de Parker. O enredo criava narrativas fictícias para diversos eventos na vida e carreira de Elvis ao lado do Coronel, a começar pelo modo como se conheceram - representado por um encontro ao acaso em uma casa noturna, quando na realidade Parker o havia visto durante um show no Louisiana Hayride. Erros de vestuário de época - Elvis aparece em 1957 usando uma roupa que só usaria em "Change of Habit", em 1969, por exemplo - e misturas de eventos em ordem cronológica diferente da real também foram adicionadas, aparentemente sem pesquisas mais profundas. Mas a ideia mais aberrante e que levou defensores e acusadores de Parker e Elvis a odiar o filme foi colocar o Rei do Rock como um fantasma que, de tempos em tempos, aparece narrando a história.

Beau Bridges e Rob Youngblood como o Coronel e Elvis

Em sua estreia na TV em 10 de janeiro de 1993, a trama não chamou atenção e teve uma das audiências mais baixas de qualquer trabalho televisivo referente a Elvis até então. O filme foi timidamente lançado em VHS em 1993, mas retirado do mercado em poucos meses. A produção não recebeu versão em DVD / Blu-Ray ou qualquer tipo de disco de trilha sonora.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (FILME COMPLETO - EM INGLÊS, SEM LEGENDAS)

Construindo o Rei: Elvis - Good Rockin' Tonight

ELVIS - GOOD ROCKIN' TONIGHT (EUA, 1990)

Título brasileiro: Elvis
Gravação:
1988/1989
Lançamento:
11 de fevereiro de 1990
Duração:
390min
Produtora:
ABC-TV
Orçamento:
US$ 20 milhões
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Michael St. Gerard
Millie Perkins
Billy Green Bush
Jesse Dabson
Blake Gibbons
Kelli Williams
Jordan Williams
Howard French
Todd Bryant
Lucas Kain
David Dunavent
Marion Keisker
Trilha sonora:
---








Elvis - Good Rockin' Tonight é, também conhecida apenas como "Elvis", é uma série biográfica dirigida por grandes nomes do cinema/TV e estrelada por Michael St. Gerard como Elvis Presley. O drama reencena a vida pessoal e profissional do Rei do Rock durante seus primeiros anos de estrelato, entre 1953 e 1955.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, produtoras cinematográficas demonstraram um súbito interesse em mostrar sua história. Vernon relutava em aceitar contratos para tal e Parker queria cobrar muito mais do que lhe seria devido pela consultoria que faria nessas produções, mas havia membros da família e da Máfia de Memphis dispostos a colaborar por valores menores. Com isso surgiram filmes como  "Elvis - O Filme", obra televisiva da ABC-TV em 1979, "Elvis and the Beauty Queen", produzido e exibido pela NBC-TV em 1981, "This is Elvis", a primeira produção cinematográfica sobre sua vida, e "Elvis & Me", filme da ABC-TV baseado no livro homônimo de Priscilla e exibido em 1988.

Porém, nunca se havia pensado em transformar a vida de Elvis em uma série de televisão até que os executivos da ABC, após verem o pequeno sucesso da transmissão de "Elvis & Me", decidiram que seria uma boa ideia trazer o cantor para a modernidade dos anos 1980/1990 e retirar a visão que os mais jovens tinham de um "cara vestindo macacões espalhafatosos em Vegas nos anos 1970". Depois de rápidas conversas, Priscilla Beaulieu assumiu a produção executiva da trama, através da Navarone Productions (produtora de Priscilla), com financiamento parcial da EPE.

Poster promocional com Michael St. Gerard como Elvis em chamada para a estreia da série

No elenco, foram unanimidades o retorno de Billy Green Bush como Vernon, por sua brilhante atuação em "Elvis & Me", e Millie Perkins, estrela da casa no momento e atriz que vivera o interesse amoroso do Rei do Rock em 1961 no filme "Wild In the Country", como Gladys. Para viver Elvis, alguns nomes foram considerados. Matt Dilon, Todd McDurmont e Scott Valentine eram os mais cotados, mas a ABC decidiu de última hora por Michael St. Gerard por questões orçamentárias. Tendo interpretado Elvis por duas vezes antes em pequenas cenas de séries, ele tinha o estilo necessário apesar de ser difícil de se trabalhar com ele e de se recusar a usar lentes de contato azuis para o papel. O restante do elenco foi preenchido por nomes da casa. Como em todos os filmes sobre Elvis até então, Ronnie McDowell foi chamado para ser a voz do Rei do Rock durante cenas musicais.

Michael St. Gerard, Millie Perkins e Billy Green Bush como Elvis, Gladys e Vernon em poster promocional

Encomendada para o início de 1989, a série acabou passando por vários problemas que fizeram com que a produção quase fosse cancelada. O elenco grande e com muitos atores de renome, cobranças dos produtores e desafios técnicos fizeram com que cada capítulo de 30 minutos custasse US$ 1,5 milhão, um orçamento que a ABC jamais havia utilizado para um único programa. Como precisava de um substituto para o período entre temporadas de outras séries, a rede de TV pediu que sete capítulos fossem filmados para exibição em julho daquele ano, mas novamente o processo foi parado. Com a adição de Jerry Schilling como produtor executivo e Scotty Moore como consultor, a série finalmente ganhou mais credibilidade dentro da ABC e a luz verde para 13 episódios foi acesa.

Em sua estreia em 11 de fevereiro de 1990, a trama não chamou atenção. De fato, a cada semana sua audiência caía, até que os executivos da ABC ordenaram que a série fosse tirada do ar após seu décimo capítulo, em 6 de maio daquele ano. Com isso, apenas 300 dos 390 minutos originalmente filmados foram vistos. A trama foi reeditada e chegou ao público completa, em forma de minissérie sob o título "Elvis - The Early Years", em VHS em 1993. O mesmo roteiro foi retrabalhado para a série homônima de 2005. A produção não recebeu versão em DVD ou qualquer tipo de disco de trilha sonora.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEOS (SÉRIE COMPLETA, 13 EPISÓDIOS - INGLÊS, SEM LEGENDAS)



A Versão de Priscilla: Elvis and Me

ELVIS AND ME (EUA, 1988)

Título brasileiro: Elvis e Eu
Gravação:
Setembro a novembro de 1987
Lançamento:
7 de fevereiro de 1988
Duração:
240min
Produtora:
ABC-TV
Orçamento:
US$ 8 milhões
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Susan Walters
Dale Midkiff
Billy Green Bush
Hugh Gillin
Anne Haney
Mark Thomas Miller
Linda Miller
Jon Cypher
Sarah Martineck
Greg Webb
Cynthia Harrison
Wayne Powers
Cody W. Hampton
Linda Dona
Duane Edwards
Jesse Henecke
Trilha sonora:
---


Elvis and Me é um filme biográfico dirigido por Larry Peerce e estrelado por Dale Midkiff como Elvis Presley e Susan Walters como Priscilla Beaulieu.  O drama baseado no livro homônimo escrito pela ex-esposa de Elvis e a ghostwriter Sandra Harmon, lançado em 1985, reencena a vida pessoal e profissional do Rei do Rock durante seu relacionamento com Priscilla, entre 1959 e 1972, os fatos que supostamente levaram ao divórcio do casal e os reencontros até 1977.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, produtoras cinematográficas demonstraram um súbito interesse em mostrar sua história. Vernon relutava em aceitar contratos para tal e Parker queria cobrar muito mais do que lhe seria devido pela consultoria que faria nessas produções, mas havia membros da família e da Máfia de Memphis dispostos a colaborar por valores menores.

Apesar disso, Priscilla passou anos sentindo que as produções ignoravam sua história ou a distorciam por um motivo ou outro que, por vezes, a deixavam na posição de vilã. "Elvis - O Filme", obra televisiva da ABC-TV em 1979, que teve seu roteiro revisado e aprovado por ela, tinha sido o primeiro trabalho a abordar a vida de Elvis e seu sucesso foi à altura da grandeza do cantor, mas acabava abruptamente em 1970 e não contava sobre seus anos finais. "Elvis and the Beauty Queen", produzido e exibido pela NBC-TV em 1981, contava sobre o relacionamento do  Rei do Rock com Linda Thompson e excluía vários feitos anteriores e posteriores de sua carreira, inclusive o casamento com Priscilla. No mesmo ano veio "This is Elvis", a primeira produção cinematográfica sobre sua vida, que incluía vários pontos de toda a história do cantor, mas corria quando o assunto era ela.

Com isso em mente, a ex-esposa do Rei do Rock decidiu escrever um livro para melhor contar sua visão das coisas e do relacionamento com Elvis, incluindo os até então desconhecidos supostos fatos insustentáveis que levaram ao divórcio. Com a ajuda da ghostwriter Susan Harmon, Priscilla conseguiu lançá-lo pela editora GP Putnam em 19 de setembro de 1985.

Capa original do livro

Notando algumas diferenças para com a versão conhecida dos fatos e a aparição de novas revelações, a ABC-TV contatou Priscilla em 1987 e fez uma oferta pelos direitos do livro para a produção de uma adaptação televisiva em que ela seria um dos produtores executivos. Com sua aceitação, a obra começou a tomar forma. Para viver Priscilla, os diretores de elenco concordaram que Susan Walters, uma novata de sucesso na ABC, se parecia bastante com ela e não houve dúvidas sobre quem deveria interpretá-la. Para atuar como Elvis, a ex-esposa do cantor sugeriu Dale Midkiff, que já havia trabalhado em "Dallas: The Early Years" (1986), uma novela baseada no livro homônimo de Priscilla, também escrito em 1985. Vernon seria vivido por Billy Green Bush, que se destacava nas produções da casa desde 1963. O restante do elenco contaria com nomes já conhecidos do público da ABC. Como em todos os filmes sobre Elvis até então, Ronnie McDowell foi chamado para ser a voz do Rei do Rock durante cenas musicais.

Susan Walters e Dale Midkiff como Priscilla e Elvis em cena de "Elvis and Me"

Com 185 minutos de duração, o filme teve audiência recorde quando exibido pela ABC-TV em duas partes, nos dias 7 e 8 de fevereiro de 1988. Segundo dados da época, 64 milhões de pessoas assistiram à produção nos Estados Unidos continental. A trama chegou ao público mundial em VHS duplo sem cortes (240 minutos) em 1997 e nunca foi lançada oficialmente em DVD, embora exista uma versão bootleg transferida de VHS para o formato em Widescreen. A produção também não recebeu qualquer tipo de disco de trilha sonora.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (FILME DUBLADO - VERSÃO DE TV COM CORTES)

Postagens populares