ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES:
O ELVIS PRESLEY INDEX ESTÁ PASSANDO POR EDIÇÕES. ALGUMAS PÁGINAS PODEM NÃO ESTAR DISPONÍVEIS EM DADOS MOMENTOS. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

SUSPENSÃO DAS POSTAGENS:
Por motivos de força maior, o número de postagens do site será reduzido por tempo indeterminado.

QUER SER UM ASSINANTE MENSAL? Com apenas R$ 19,90/mês, você nos ajuda a manter o site no ar!

Se você não deseja ser assinante, considere doar qualquer valor clicando no botão abaixo!

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Elvis no Havaí - Parte 1: 10 e 11 de Novembro de 1957

Poster de jornal publicado em 4 de novembro de 1957
anunciando os shows de Elvis em Honolulu
Ao longo dos anos, ficou evidente que Elvis tinha um grande apreço pelo Havaí. Foi lá que alguns dos melhores momentos de sua carreira ocorreram, como o concerto beneficente em Pearl Harbor e o filme "Blue Hawaii", ambos em 1961. As ilhas do arquipélago ainda serviriam de cenário para "Girls! Girls! Girls!" e "Paradise, Hawaiian Style", de 1962 e 1966, respectivamente, além do especial "Aloha From Hawaii" em 1973.

Mas o amor pelas belas ilhas havaianas havia começado bem antes, em 1957, quando Elvis as visitou pela primeira vez. O Rei do Rock ficou tão maravilhado com o lugar que decidiu que aquele seria seu recanto, passando várias de suas férias dali até 1977 no arquipélago. Mais tarde, em 1968, ele compraria uma casa à beira da praia de Lanikai, em Oahu, e faria dela seu refúgio sempre que possível.

Abaixo descrevemos a primeira experiência de Elvis no Havaí: o primeiro show em Honolulu.










_________________________________________________________________________________________________________________

Em 29 de outubro de 1957 Elvis apresentou o último show daquele ano, em Los Angeles, e estava se preparando para gravar cenas de seu próximo filme (King Creole, à época ainda sem título). Devido a imprevistos, a produção foi adiada até janeiro de 1958 e o cantor se viu com dois merecidos meses de férias em suas mãos. Foi então que o promotor de turnês, Lee Gordon, sugeriu ao Coronel Parker a ideia de que Elvis poderia passar férias no Havaí se concordasse em fazer um show em Honolulu. Para Parker, a oportunidade de lucro extra era perfeita e tudo foi resolvido em uma reunião de meia hora sem a presença de Elvis. Tais decisões abruptas em nome do lucro já começavam a ser comuns e a incomodar o Rei do Rock, mas ele sempre cumpria com suas obrigações em função dos fãs.

Parker voou no dia 30 de outubro para o Havaí para fazer os preparativos e aproveitou para informar o jornal Honolulu Star Bulletin sobre a chegada e as duas apresentações programadas do astro nas ilhas. Elvis seguiu viagem no navio USS Matsonia com sua comitiva em 5 de novembro, acatando um desejo de Gladys e obedecendo seu próprio medo de voar, uma vez que faziam poucos meses que o avião em que estava tinha feito um pouso de emergência após uma pane durante um voo de Amarillo para Nashville. Em entrevista  a bordo no dia 6, o cantor revelou que "foi uma surpresa saber sobre os shows, pois o Coronel apenas me pediu que arrumasse as malas e me avisou do contrato na última hora e, quando vi, aqui estava eu."

Elvis se diverte a bordo do USS Matsonia; 6 de novembro de 1957

Durante o percurso, Elvis procurou relaxar e teve a oportunidade de socializar com  as pessoas a bordo, muitas delas fãs declaradas, como nunca poderia fazer em terra. Ele participava de atividades diárias, jogava bingo, cantava e tocava piano no lounge do navio, se entrosava com todos, parava para tirar fotos com os membros da tripulação e dava autógrafos sempre que podia.

No dia 8 de novembro, Elvis deu uma segunda entrevista onde falou de seu estilo de roupas: "Sou muito simples, não pago mais de sete dólares por uma camisa nem mais de dez por sapatos." Sobre ser chamado de "Elvis the Pelvis", ele disse: "Acho bastante infantil, é como uma criança procurando uma rima para Elvis.". Ao ser perguntado sobre por quê ter ido de navio, o cantor respondeu: "Não gosto de aviões. Tenho muito medo deles. Na verdade, poderíamos estar no que desapareceu." (referindo-se a um voo da PAN AM que caíra no Pacífico na noite anterior e estava desaparecido). De fato, Elvis chegou a pensar que os Jordanaires estavam no avião mencionado e ficou aliviado quando o grupo chegou são e salvo a Honolulu em um voo comercial que saíra umas horas depois de Los Angeles.

Depois de 4 dias e meio de viagem em um percurso de 4 mil quilômetros, Elvis finalmente chegou ao Havaí às 10 horas da manhã do dia 9 de novembro. Seus fãs adolescentes esperavam no porto desde as 6h30 e faziam um coro de gritos de excitação e euforia, às vezes chegando à histeria. Com o navio já aportado, o Rei do Rock acenou para a multidão de quatro mil pessoas e tirou fotos com garotas vestidas de hula para efeito de marketing. Snookie Skoglund, que viera de Minneapolis, foi uma das sortudas que conseguiu entregar uma lei e beijar Elvis, ao que ele respondeu: "Querida, faz cinco dias que não vejo uma garota, é melhor você tomar cuidado." O cantor não sabia, mas Snookie tinha apenas 15 anos, o que poderia ter gerado um problema se a cena e a frase tivessem ocorrido em outro lugar.

Elvis posa com as hulas que o recepcionaram no Havaí; 9 de novembro de 1957

Elvis e seus amigos foram então levados de carro até o Hawaiian Village Hotel. Aquele era o prédio mais alto da praia de Waikiki à época e o décimo quarto e último andar foi todo reservado para o cantor. A segurança dos 18 acres do hotel, que tinham acesso livre por todos os lados, normalmente era feita por cinco homens, mas devido às circunstâncias, o contingente foi aumentado para 12. Portas, escadas e elevadores eram vigiados atentamente durante as 24 horas do dia para evitar que ninguém que não pertencesse ao grupo de Elvis ou à imprensa, quando os repórteres tinham passes, tivesse acesso ao local. Mesmo assim, algumas fãs conseguiram entrar em contato com o cantor através de brechas na segurança e puderam entregar leis em troca de beijos e abraços.

Quando o dia 10 de novembro amanheceu, Elvis começou a se preparar para as apresentações daquele dia. A venda de ingressos tinha sido aberta no dia 4 na bilheteria do Honolulu Stadium e na loja Thayer Piano Company, com preços variando de US$ 2,50 a US$ 3,50 dependendo do lugar comprado e também havia cotas a US$ 1,50 para pessoas que não se importassem de ficar de pé. De fato, ninguém viu problema em ficar mais para trás ou para a frente na plateia, de pé ou sentado, pois o estádio de 31 anos tinha arquibancadas em somente três lados e o palco foi montado na área livre, dando acesso visual ilimitado a todos.

Elvis com seus fãs havaianos; 10 de novembro de 1957

O tempo estava bastante instável naquele dia, com bastante vendo e chuvas esporádicas, mas nada que pudesse parar o show ou diminuir o entusiasmo dos quase 15 mil fãs que pagaram a soma de US$ 32 mil para ver Elvis. A plateia esperou pacientemente enquanto os atos de abertura eram feitos e explodiu em gritos histéricos quando os locutores anunciaram a entrada do Rei do Rock.

Elvis chegou de limusine ao palco, o que era costume quando a apresentação era em um local aberto. Com seu terno dourado, calça, camisa e sapatos pretos, ele remexeu o corpo por alguns segundos para testar o público. A resposta foi uma explosiva histeria em massa. Em sua matéria no Honolulu Star Bulletin do dia seguinte, o repórter Bob Kraus escreveria que "daí para a frente, o show foi similar a um tipo de cerimônia religiosa primitiva".

Elvis no palco do Honolulu Stadium; 10 de novembro de 1957

Ambos shows daquele dia, um à tarde e um á noite, seriam iguais em termos de qualidade, comprometimento de Elvis com a banda e a plateia e histeria dos fãs. O Rei do Rock balançaria, dançaria e remexeria de um lado para outro por cerca de 40 minutos, rendendo os grandes sucessos da época: "Heartbreak Hotel", "I Was the One", "I Got a Woman", "Blue Suede Shoes", "That's When Your Heartaches Begin", "Don't Be Cruel", "Jailhouse Rock", "Love Me", "Teddy Bear", "Love Me Tender" e "Hound Dog".

Embora Elvis tivesse a fama de ser "lascivo no palco", como muitos jornalistas conservadores o descreviam, a população e a imprensa havaiana não viu nada absurdo em suas apresentações. De fato, até mesmo Kraus confessou ter ficado "boquiaberto e em êxtase com a ótima rendição lenta e sexy de 'Hound Dog' que finalizou os dois shows." Elvis olhava para as garotas como se as desejasse intensamente enquanto recitava os versos da música e rebolava, resolvendo descer do palco e se ajoelhar na grama do estádio para terminar a rendição, finalizando a apresentação deitado ali mesmo.

Elvis na finalização de "Hound Dog"; 10 de novembro de 1957

Assim que a música parou e somente os gritos alucinados dos fãs ecoaram pelo estádio, Elvis se levantou, acenou para o público, entrou em sua limusine e saiu em disparada para o hotel. Após a apresentação da noite, o cantor deu mais uma entrevista no auditório do hotel e falou sobre sua experiência no Havaí, demonstrando grande satisfação.

Uma das únicas pessoas que estavam no local e não pertenciam ao grupo de Elvis ou à imprensa era Barbara Wong, de 17 anos, presidente de um dos fã-clubes havaianos, que confessou ao repórter Cobey Black que não dormia havia quatro dias apenas para acompanhar o ídolo em todos os seus passos. "De fato", escreveu Black, "os olhos dela estavam vidrados como os de quem não dorme há muito tempo." Ao ser perguntada sobre o que via em Elvis, a resposta foi óbvia: "A aparência dele, sua voz, o sotaque sulista. Ele é um homem e tanto!"

Quando o Rei do Rock adentrou o auditório, Barbara voou de sua cadeira direto para o pescoço de Elvis, que, após abraçá-la por alguns segundos, teve de usar de força moderada para se desvencilhar da garota e levá-la de volta até seu lugar na plateia. A primeira pergunta, ainda antes de as mesmas serem liberadas, veio dela: "Você recebeu minhas cartas e meu ursinho?". Desconcertado, Elvis respondeu "recebi, sim, querida" e trocou de assunto rapidamente. Antes do fim da entrevista, ela ainda leria com voz chorosa um artigo que contava como o cantor supostamente levava fãs para a cama e se esgueiraria entre os repórteres para entregar um colar a ele. Parecendo irritado, Parker encerrou a coletiva após mais essa interrupção.

Elvis, Barbara Wong (E) e uma fã; 10 de novembro de 1957

Elvis e sua trupe retornaram ao hotel e trataram de descansar antes das obrigações do dia seguinte. Por ser Dia dos Veteranos, o Coronel arranjara uma apresentação improvisada para os militares estacionados em Schofield Barracks, uma área do exército ao norte de Pearl Harbor, na região norte de Oahu. Apesar de ser idealizado para os soldados e suas famílias, o show também pode ser visto por civis, uma vez que o ingresso custava apenas US$ 1,00. O local da apresentação tinha capacidade para 10 mil pessoas e ficou abarrotado.

Elvis nunca havia se apresentado para 10 mil pessoas de uma única vez (os shows do dia anterior reuniram quase 15 mil pessoas somando o público de ambos, cerca de 7500 em cada apresentação). Todas as músicas ouvidas no Honolulu Stadium foram rendidas na ocasião, umas de forma rápida e resumida, e outras em sua totalidade.

Aquela era a maneira perfeita de terminar os shows da década de 1950, uma vez que este seria seu último compromisso nos palcos dali até 1961, e de iniciar seus dias no exército, dado que ele deveria se apresentar para o serviço em algum ponto do início de 1958.

Elvis em Schofield Barracks; 11 de novembro de 1957

De volta a Honolulu ainda na noite do dia 11, o Rei do Rock foi para seu quarto de hotel e teve o dia seguinte livre. Apesar disso, ele tinha receio de ir à praia e preferia ficar nas dependências do Village, sempre bombardeado pelos gritos em coro das fãs pedindo que ele ao menos saísse na janela do seu quarto. Quatorze andares abaixo, um grupo de garotas, que, claro, incluíam Barbara Wong, pernoitava desde o dia 9. Para a alegria de todas, Elvis resolveu jogar discos, fotos, duas gravatas, uma toalha de banho e um lenço para elas. Como havia poucos itens para tantas fãs, elas decidiram dividir as peças em tamanhos iguais para que todas ganhassem algo.

Mais tarde no mesmo dia, Elvis quis visitar a praia e Gordon Stoker, dos Jordanaires, o encorajou a ir com ele e os outros membros do grupo. De início haviam apenas pessoas mais velhas na areia, mas elas logo começaram a reconhecê-lo e a pedir fotos e autógrafos. Antes que a situação saísse do controle, o cantor decidiu voltar para o quarto e passar a noite a portas fechadas.

Elvis com uma fã na praia de Waikiki; 12 de novembro de 1957

No dia seguinte, Elvis estava de malas prontas para voltar ao continente. Nenhuma segurança extra foi solicitada para seu trajeto até o porto, uma vez que Parker dizia confiar na hospitalidade havaiana e, além disso, as escolas estariam funcionando normalmente até as 3 da tarde, impedindo que adolescentes pudessem causar algum caos. Mas, claro, havia uma fã que decidira não ir à escola naquele dia e conseguira convencer centenas de amigos a não fazê-lo também. Quando Elvis chegou ao porto, havia uma multidão de cinco mil pessoas que foram até o local vê-lo partir - incluindo a senhorita Wong.

Elvis teve de enfrentar a multidão, distribuir beijos e abraços, evitar que as fãs o tocassem de forma imprópria e receber leis delas. Alguns sortudos até mesmo puderam subir a bordo e socializar com ele até meia hora antes da partida. O cantor zarpou às 4 da tarde a bordo do USS Lurline em direção a Los Angeles. Enquanto o navio se movia para longe do porto, ele fez questão de acenar e jogar beijos para os fãs.

A bordo do USS Lurline, Elvis acena para os fãs; 13 de novembro de 1957

Elvis chegou a Los Angeles em 18 de novembro de 1957 e se dirigiu para Las Vegas, onde ficou um breve período antes de voltar a Memphis. Em 20 de dezembro, ele receberia a nota do exército que pedia sua apresentação para o serviço em 24 de março de 1958.

_________________________________________________________________________________________________________________

_________________________________________________________________________________________________________________

Tradução: Elvis Presley Index | http://www.elvispresleyindex.com.br
>> a re-disponibilização desta tradução só é permitida se mantidos os créditos e sem edições.<<

Separate Ways (Single/LP - RCA Camden, 1972)

Título:
Separate Ways
Selo:
RCA Camden [CAS 2611]
Formato:
LP
Número de faixas:
10
Duração:
25:00
Vinculado a:
Discografia oficial
Ano:
1972
Gravação:
2 de setembro de 1956 a 30 de março de 1972
Lançamento:
2 de dezembro de 1972
Singles:
"Separate Ways / Aways On My Mind" (31/10/72)



Separate Ways é o 83º LP de Elvis, o 12º lançamento de budget e 189º trabalho audiofônico (incluindo singles e EPs). Ele contém faixas gravadas entre 1956  e 1972, atuando como um disco de compilação.

Depois de tantas idas e voltas com os LPs "An American Trilogy" (leia aqui) e "Standing Room Only" (leia aqui), e a decisão final de que eles não seriam mais lançados em benefício do álbum ao vivo "Elvis as Recorded at Madison Square Garden" (leia aqui), a RCA se viu em um dilema: as canções de estúdio, gravadas entre 27 e 30 de março de 1972 no RCA Studio C em Hollywood, não tinham espaço em álbuns oficiais já programados e nem todas tinham potencial para singles. Assim, a gravadora aproveitou para aumentar as vendas de seus discos de budget em um processo que usava singles como chamariz para depois disponibilizar as mesmas faixas em LPs baratos que traziam músicas questionáveis do passado cinematográfico de Elvis.

"Separate Ways", que seria o último lançamento de budget pelos próximos quase dois anos e meio, incrivelmente diferia desse padrão e trazia algumas raridades há muito pedidas pelos fãs. O disco, lançado em 3 de dezembro de 1972, continha apenas três faixas da trilha sonora de "Wild In the Country", de 1961, sendo "I Slipped, I Stumbled, I Fell" (incluída no LP "Something For Everybody" no mesmo ano), "In My Way",  e "Forget Me Never" (adicionadas ao disco "Elvis For Everyone!", de 1965). Ainda dos dois discos citados acima vinham as músicas "Sentimental Me" e "I Met Her Today". Das sessões do disco abortado de 1963 (leia aqui) figurava "What Now, What Next, Where to", anteriormente lançada como faixa bônus no LP "Double Trouble" em 1967.  De "A Date with Elvis", LP de 1959, constava "Is it So Strange" e de "Elvis", de 1956, vinha "Old Shep", as duas faixas raras mais comemoradas pelos fãs neste disco. As duas canções restantes do álbum eram a faixa-título "Separate Ways", que abria o lado A do LP, e "Always On My Mind" na abertura do lado B, ambas lançadas em single um mês antes.

O disco e seus singles foram bem melhor recebidos do que a RCA esperava, ficando em 46º lugar na Billboard e 12º na parada Country. O trabalho foi relançado sob o segundo selo de budget da RCA, o Pickwood Records, em 1983, e chegou ao Canadá pela primeira vez em LP em 1991, sendo vendido em CD com faixas extras em 2006. A FTD nunca o retrabalhou por conter somente faixas de outros lançamentos. Embora tenha tido um sucesso tímido, o álbum chegou ao status de Ouro em 27 de março de 1992 e Platina em 6 de janeiro de 2004.
_______________________________________________________________________________________________________________

AS SESSÕES DE GRAVAÇÃO

Data:
2 de setembro de 1956; 19 de janeiro de 1957; 7 e 8 de novembro de 1960; 12 de março, 15 e 16 de outubro de 1961; 26 de maio de 1963; 27 e 29 de março de 1972
Estúdio:
Radio Recorders Studio 1
Radio Recorders Studio B
RCA Studio B
RCA Studio C
Local:
Hollywood, California
Nashville, Tennessee


               2 de setembro de 1956
               Músicos: Elvis Presley
               Violão: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore
               Baixo: Bill Black
               Bateria: D. J. Fontana
               Piano: Elvis presley, Gordon Stoker
               Backing Vocals: The Jordanaires
               Engenheiro de som / gravação: Thorne Nogar, Ernie Oehlrich

               19 de janeiro de 1957
               Músicos: Elvis Presley
               Violão: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Hilmer "J. Tiny" Timbrel
               Baixo: Bill Black, Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Murray "Buddy" Harman
               Piano: Dudley Brooks, Floyd Cramer
               Backing Vocals: The Jordanaires
               Engenheiro de som / gravação: Thorne Nogar / Bob Farris

               7 e 8 de novembro de 1960
               Músicos: Elvis Presley
               Violão: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Hank Garland, Elvis Presley, Hilmer J. 'Tiny' Timbrell
               Baixo: Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Murray "Buddy" Harman
               Piano: Floyd Cramer
               Saxofone: Homer "Boots" Randolf
               Backing Vocals: The Jordanaires, Millie Kirkham
               Engenheiro de som / gravação: Steve Sholes, Bill Porter

               12 / 13 de março de 1961
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Bernie Kessel, Hilmer J 'Tiny' Timbrell, Harold Bradley
               Baixo: Ray Siegal, Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Hal Baline, Murray 'Buddy' Harman
               Percussão: Emil Raddocchia
               Piano: Dudley Brooks, Floyd Cramer
               Mandolim: Hilmer J 'Tiny' Timbrell
               Trompete: Anthony Terran, Rudolph Loera
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph
               Maracas: Homer 'Boots' Randolph
               Matraca: Homer 'Boots' Randolph
               Backing Vocals: The Jordanaires, The Amigo's, Millie Kirkham
               Engenheiro de som / gravação: Bill Porter, Dave Wiechman

               15 de outubro de 1961
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Jerry Kennedy
               Baixo: Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Murray "Buddy" Harman
               Piano: Floyd Cramer
               Órgão: Floyd Cramer
               Acordeão: Gordon Stoker
               Clarineta: Homer 'Boots' Randolph
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph
                Backing Vocals: The Jordanaires, Millie Kirkham
                Engenheiro de som / gravação: Steve Sholes / Bill Porter

               26 / 27 de maio de 1963
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Thomas 'Grady' Martin, Harold Bradley, Jerry Kennedy
               Baixo: Bob Moore, Henry Strezelki
               Bateria: DJ Fontana, Murray 'Buddy' Harman, Kenneth Buttery
               Piano: Floyd Cramer
               Tamborim: Hoyt Hawkins
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph
               Vibrafone: Homer 'Boots' Randolph
               Maracas: Homer 'Boots' Randolph
               Backing Vocals: The Jordanaires, Millie Kirkham
               Engenheiro de som / gravação: Steve Sholes, Bill Porter, Chet Atkins, Ron Steele

              27 a 30 de março de 1972
              Músicos: Elvis Presley
              Violão: Charlie Hodge, Joe Esposito
              Guitarra: James Burton
              Guitarra rítmica: John Wilkinson
              Baixo: Emory Gordy, Jr
              Bateria: Ronnie Tutt
              Piano: Glen Hardin
              Harmonica: Charlie McCoy
              Backing Vocals: JD Sumner, The Stamps Quartet, Elvis Presley
              Engenheiro de som: Al Pachucki, Felon Jarvis, Rick Ruggieri


2 DE SETEMBRO DE 1956
                                     Paralyzed
                                     When My Blue Moon Turns To Gold Again G2WB 4925-10
                                     Long Tall Sally G2WB 4926-04
                                     Old Shep G2WB 4927-01
                                     Paralyzed (Insert)
                                     Paralyzed (Composite) G2WB 4922-SP
                                     Too Much G2WB 4928-12
                                     Too Much (Insert)
                                     Too Much (Composite) G2WB 4928-SP
                                     Anyplace Is Paradise G2WB 4929-22

19 DE JANEIRO DE 1957
                                    It Is No Secret (What God Can Do) H2WB 0282-13
                                    Blueberry Hill H2WB 0283-09
                                    Have I Told You Lately That I Love You H2WB 0284-15
                                    Is It So Strange H2WB 0285-12
                                    Is It So Strange (Backup Vocal Overdub / Repair) H2WB 0285


7 DE NOVEMBRO DE 1960
                                    Lonely Man (Record Version) L2PB 5381-13
                                    Lonely Man (Solo) WPA5 2504-04
                                    In My Way (Solo) L2PB 5384-08
                                    Wild In The Country L2PB 5383-19
                                    Forget Me Never (Solo) L2PB 5385-03

8 DE NOVEMBRO DE 1960
                                    I Slipped, I Stumbled, I Fell (High Key) L2PB 5382-13
                                    I Slipped, I Stumbled, I Fell (Low Key) WPA5 2548-18

12/13 DE MARÇO DE 1961
                                    I'm Comin' Home M2WW 0567-07
                                    Gently M2WW 0568-05
                                    In Your Arms M2WW 0569-02
                                    Give Me The Right M2WW 0570-04
                                    I Feel So Bad M2WW 0571-02
                                    It's A Sin M2WW 0572-04
                                    I Want You With Me M2WW 0573-02
                                    There's Always Me M2WW 0574-10
                                    Starting Today M2WW 0575-03
                                    Sentimental Me M2WW 0576-02
                                    Judy M2WW 0577-08
                                    Put The Blame On Me M2WW 0578-05


15 DE OUTUBRO DE 1961
                                   For The Millionth And The Last Time M2WW 1002-12
                                   Good Luck Charm M2WW 1003-04
                                   Anything That's Part Of You M2WW 1004-10
                                   I Met Her Today M2WW 1005-18
                                   Night Rider M2WW 1006-03

26 / 27 DE MAIO DE 1963
                                 Echoes Of Love PPA4 0290-10
                                 Please Don't Drag That String Around PPA4 0291-06
                                 (You're The) Devil In Disguise PPA4 0292-06
                                 Never Ending PPA4 0293-03
                                 What Now, What Next, Where To PPA4 0294-01
                                 Witchcraft PPA4 0295-03
                                 Finders Keepers, Losers Weepers PPA4 0296-03
                                 Love Me Tonight PPA4 0297-08

27/28 DE MARÇO DE 1972
                               Separate Ways BPA3 1149-21
                               For The Good Times BPA3 1150-04
                               Where do I Go From Here BPA3 1151-08

29/30 DE MARÇO DE 1972
                               Always On My Mind BPA3 1259-01
                               It's A Matter Of Time BPA3 1260-05
_______________________________________________________________________________________________________________

LOGS DAS SESSÕES










_________________________________________________________________________________________________________________

FAIXAS DO SINGLE E LP RELACIONADOS (RCA CAMDEN, 1972)

SEPARATE WAYS (SINGLE)

31 de outubro de 1972

1. Separate Ways
2. Always On My Mind


SEPARATE WAYS
(LP, RCA CAMDEN)

3 de dezembro de 1972

1. Separate Ways
2. Sentimental Me
3. In My Way
4. I Met Her Today
5. What Now, What Next, Where to
6. Always On My Mind
7. I Slipped, I Stumbled, I Fell
8. Is it So Strange
9. Forget Me Never
10. Old Shep







_________________________________________________________________________________________________________________

Burning Love and Hits From His Movies, Volume 2 (Single/LP - RCA Camden, 1972)

Título:
Burning Love and Hits From His Movies, Volume 2
Selo:
RCA Camden [CAS 2595]
Formato:
LP
Número de faixas:
10
Duração:
24:00
Vinculado a:
Discografia oficial
Ano:
1972
Gravação:
27 de abril de 1960 a 30 de março de 1972
Lançamento:
9 de outubro de 1972
Singles:
"Burning Love / It's a Matter of Time" (01/08/72)



Burning Love and Hits From His Movies, Volume 2 é o 82º LP de Elvis, o 11º lançamento de budget e 187º trabalho audiofônico (incluindo singles e EPs). Ele contém faixas de trilhas sonoras gravadas entre 1960  e 1966 junto de duas novas músicas de março de 1972, atuando como um disco de compilação.

Investindo nos fãs com menos poder aquisitivo e aqueles que também sentiam falta de algumas canções de trilhas sonoras em LPs, a RCA continua sua prática de estender discos de  budget a longos períodos para abranger canções que haviam sido somente lançadas em singles ou EPs. Isso visava também a tentativa de criar uma nova base de fãs no início dos anos 1970, quando a música da juventude deixava de ser o rock meloso e passava a ser o punk rock ou o heavy metal, e despertar ao menos a curiosidade pelas antigas gravações de Elvis.

O disco, lançado em 1 de novembro de 1972, continha faixas de oito trilhas sonoras. De "G.I. Blues", de 1960, constava "Tonight Is So Right For Love"; de "Blue Hawaii", de 1961, vinha "No More". "We'll Be Together" saía da trilha de "Girls! Girls! Girls!", de 1962. De "Fun In Acapulco", em 1963, constava "Guadalajara". De 1964 vinham "Santa Lucia", da trilha de "Viva Las Vegas", e "Tender Feeling", de "Kissin' Cousins". Complementando as faixas de trilhas sonoras constavam "I Love Only One Girl" e "Am I Ready", de "Double Trouble" e "Spinout", respectivamente, de 1967. As duas canções restantes do álbum eram gravações mais recentes, de 29 e  30 de março de 1972, sendo "Burning Love", que abria o lado A do LP, e "It's a Matter of Time" na abertura do lado B. Elas não faziam parte de nenhuma trilha sonora e haviam sido lançadas em single um mês antes de serem adicionadas ao LP.

Embora novamente a promessa do título do álbum fosse de que ali estavam apenas hits, a maioria das faixas não representavam isso. Na verdade, os maiores sucessos presentes no LP eram "Burning Love" e "It's a Matter of Time", que não vinham de trilhas sonoras. O disco foi relançado sob o segundo selo de budget da RCA, o Pickwood Records, em 1975, que trouxe "No More" em versão acústica ao vivo gravada na madrugada de 14 de janeiro de 1973, após o show "Aloha From Hawaii", substituindo a versão de estúdio do lançamento original, e posteriormente em CD com faixas extras. A FTD nunca o retrabalhou por conter somente faixas de outros lançamentos. Embora falhe em entregar o que promete, o álbum chegou ao status de Ouro, Platina e 2x Platina em 6 de janeiro de 2004.
_______________________________________________________________________________________________________________

AS SESSÕES DE GRAVAÇÃO

Data:
27 de abril de 1960; 21 de março de 1961; 23 de maio de 1962; 23 de janeiro, 10 de julho e 29 de setembro de 1963; 16 de fevereiro e 29 de junho de 1966; 28 e 30 de março de 1972
Estúdio:
Radio Recorders
RCA Studio A
RCA Studio B
RCA Studio C
MGM Sound Stage
Local:
Hollywood, California
Nashville, Tennessee


               27 de abril de 1960
               Músicos: Elvis Presley
               Violão: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Neal Matthews, Hilmer J. 'Tiny' Timbrell
               Baixo: Ray Siegal
               Bateria: DJ Fontana, Frank Bode
               Piano: Dudley Brooks
               Acordeão: Jimmie Haskell
               Tamborim: Hoyt Hawkins
               Mandolim: Hilmer J. 'Tiny' Timbrell
               Backing Vocals: The Jordanaires
               Engenheiro de som / gravação: Al Schmitt / Thorne Nogar

               21 de março de 1961
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Hilmer J. 'Tiny' Timbrell, Hank Garland
               Violão acústico: Alvino Rey
               Baixo: Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Hal Blaine
               Percussão: Bernie Mattinson
               Piano: Dudley Brooks, Floyd Cramer
               Celeste: Dudley Brooks
               Harmonica: George Fields
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph
               Ukelele: Fred Tavares, Bernie Lewis
               Backing Vocals: The Jordanaires, The Surfers
               Engenheiro de som / gravação: Thorne Nogar

               23 de maio de 1962
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Robert Bain, Alton Hendrickson
               Backing Vocals: The Amigos
               Engenheiro de som: Joseph Lilley, Thorne Nogar

               23 de janeiro de 1963
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Bernie Kessel, Hilmer J 'Tiny' Timbrell, Harold Bradley
               Baixo: Ray Siegal, Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Hal Baline, Murray 'Buddy' Harman
               Percussão: Emil Raddocchia
               Piano: Dudley Brooks, Floyd Cramer
               Mandolim: Hilmer J 'Tiny' Timbrell
               Trompete: Anthony Terran, Rudolph Loera
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph
               Maracas: Homer 'Boots' Randolph
               Matraca: Homer 'Boots' Randolph
               Backing Vocals: The Jordanaires, The Amigo's, Millie Kirkham
               Engenheiro de som / gravação: Bill Porter, Dave Wiechman

               10 de julho de 1963
               Músicos: Elvis Presley, George McFadden (The Climb), Ann-Margret (The Lady Loves MeYou're The Boss e Today, Tomorrow & Forever)
               Guitarra: Scotty Moore, Billy Strange, Hilmer J 'Tiny' Timbrell, Alton Hendrickson, Glenn Campbell
               Baixo: Bob Moore, Keith Mitchell, Ray Siegal
               Bateria: DJ Fontana, Murray 'Buddy' Harman, Frank Carlson, Charles Flores
               Percussão: Hal Rees, Roy Hart, Larry Bunker, Frank Flynn, Michael Sylva
               Piano: Floyd Cramer, Dudley Brooks, Calvin Jackson, Artie Kane
               Órgão: Homer 'Boots' Randolph, Calvin Jackson
               Saxofone: William Green, Gus Bivona, Ronald Laninger, Don Lodice, Gene Cipriano, Steve Douglas
               Trompete: Oliver Mitchell, James Zito, Uan Rasey, George Werth, Manuel Stevens
               Trombone: Herb Taylor, Randall Miller, Richard Noel, Karl De Karshe, Elmer Schneider
               Harpa: Dorothy Ramsen
               Backing Vocals: The Jordanaires, Elvis Presley (The Climb)
               Engenheiro de som / gravação: Dave Wiechman, Fred Mulculpin

               22 de setembro de 1963
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Grady Martin, Jerry Kennedy, Harold Bradley
               Baixo: Bob Moore
               Bateria: DJ Fontana, Murray 'Buddy' Harman
               Violino: Cecil Brown
               Piano: Floyd Cramer
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph, Bill Justis
               Backing Vocals: The Jordanaires, Millie Kirkham
               Engenheiro de som / gravação: Bill Porter

               16 de fevereiro de 1966
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Tommy Tedesco, Hilmer J. Timbrell, Chip Young, Charlie McCoy, Peter Drake, Harold Bradley
               Baixo: Bob Moore, Charlie McCoy
               Bateria: DJ Fontana, Murray 'Buddy' Harman
               Piano: Floyd Cramer, Henry Slaughter, David Briggs, Charlie Hodge (Beach Shack)
               Órgão: Henry Slaughter
               Saxofone: Homer 'Boots' Randolph, Rufus Long
               Harmonica: Charlie McCoy
               Tímpano: Murray 'Buddy' Harman
               Bongôs: Murray 'Buddy' Harman
               Backing Vocals: The Jordanaires, The Imperials, Millie Kirkham, June Page, Dolores Edgin
               Engenheiro de som: Dave Wiechman (16-17/02)

               29 de junho de 1966
               Músicos: Elvis Presley
               Guitarra: Scotty Moore, Hilmer J. Timbrell, Charlie McCoy, Peter Drake
               Baixo: Bobby Moore
               Bateria: DJ Fontana, Murray Harman
               Piano: Floyd Cramer
               Harmonica: Charlie McCoy
               Saxofone: Homer Randolph
              Trombone: Richard Noel
              Backing Vocals: The Jordanaires
              Engenheiro de som: Dave Wiechman, Aaron Rochin, Lyle Burbridge

              27 a 30 de março de 1972
              Músicos: Elvis Presley
              Violão: Charlie Hodge, Joe Esposito
              Guitarra: James Burton
              Guitarra rítmica: John Wilkinson
              Baixo: Emory Gordy, Jr
              Bateria: Ronnie Tutt
              Piano: Glen Hardin
              Harmonica: Charlie McCoy
              Backing Vocals: JD Sumner, The Stamps Quartet, Elvis Presley
              Engenheiro de som: Al Pachucki, Felon Jarvis, Rick Ruggieri


27 DE ABRIL DE 1960
                                 Shoppin' Around (Instrumental) (Removed from tape?)
                                 Shoppin' Around WPA5 2542-11 (Not Used)
                                 Shoppin' Around (Finale) (Not Used - Removed from tape or erased?)
                                 Didja' Ever L2PB 3686-02
                                 Doin' The Best I Can L2PB 3688-13
                                 G.I. Blues
                                 G.I. Blues (Pickup)
                                 G.I. Blues (Composite) L2PB 3682-SP
                                 Tonight Is So Right For Love
                                 What's She Really Like
                                 Frankfort Special (Fast Tempo) WPA5 2543-13 (Not Used)
                                 Tonight Is So Right For Love (Continued) L2PB 3678-11

21 DE MARÇO DE 1961
                                   Hawaiian Sunset M2PB 2994-SP
                                   Aloha Oe (Section 2)
                                   Ku-U-I-Po M2PB 2991-09
                                   No More M2PB 2987-SP (Composite)
                                   Slicin' Sand M2PB 2993-19

23 DE MAIO DE 1962
                                  We'll Be Together N2PB 3276-11

23 DE JANEIRO DE 1963
                                 (There's No) Room To Rhumba In A Sports Car PPA3 4429-01
                                 Fun In Acapulco PPA3 4423-01
                                 El Toro PPA3 4426-SP
                                 I Think I'm Gonna Like It Here (Remake) WPA5 2540-SP
                                 The Bullfighter Was A Lady (Remake) WPA5 2541-17
                                 You Can't Say No In Acapulco PPA3 4432-05
                                 Malaguena (Track)
                                 Guadalajara (Track)

10 DE JULHO DE 1963
                               I Need Somebody To Lean On RPA3 0386-20
                               Do The Vega WPA1 8025-07
                               Santa Lucia (Track)
                               Viva Las Vegas RPA3 0234-07
                               The Climb (George McFadden) HRA1 8687-09
                               Yellow Rose Of Texas / The Eyes Of Texas WPA1 8024-09
                               C'mon Everybody (Movie Version)

29 DE SETEMBRO DE 1963
                               Pappy, Won't You Please Come Home?
                               There's Gold In The Mountains (Track)
                               One Boy Two Little Girls (Track)
                               Once Is Enough (Track)
                               Tender Feeling (Track)
                               Kissin' Cousins No. 2 (Track)

16 DE FEVEREIRO DE 1966
                                Smorgasbord TPA3 5312-07
                                Stop, Look And Listen TPA3 5305-SP
                                Am I Ready TPA3 5309-07
                                Beach Shack TPA3 5310-04

29 DE JUNHO DE 1966
                                Double Trouble
                                Double Trouble (Work Part - Ending)
                                Double Trouble (Composite) UPA3 3934-SP
                                Baby, If You'll Give Me All Of Your Love
                                I Love Only One Girl UPA3 3940-02
                                It Won't Be Long UPA3 3942-NA
                                Old MacDonald
                                Long Legged Girl (With The Short Dress On) (Remake) UPA3 3937-05

28/29 DE MARÇO DE 1972
                               Burning Love BPA3 1257-06
                               Fool BPA3 1258-02

29/30 DE MARÇO DE 1972
                               Always On My Mind BPA3 1259-01
                               It's A Matter Of Time BPA3 1260-05
_______________________________________________________________________________________________________________

LOGS DAS SESSÕES









_________________________________________________________________________________________________________________

FAIXAS DO SINGLE E LP RELACIONADOS (RCA CAMDEN, 1972)

BURNING LOVE (SINGLE)

1 de agosto de 1972

1. Burning Love
2. It's a Matter of Time


BURNING LOVE AND HITS FROM HIS MOVIES, VOLUME 2
(LP, RCA CAMDEN)

9 de outubro de 1972

1. Burning Love
2. Tender Feeling
3. Am I Ready
4. Tonight Is So Right For Love
5. Guadalajara
6. It's a Matter of Time
7. No More
8. Santa Lucia
9. Big Boss ManWe'll Be Together
10. I Love Only One Girl







_________________________________________________________________________________________________________________

Postagens populares