FÃS DE ELVIS, QUEREMOS SUA OPINIÃO!

Responda nosso rápido formulário sobre um possível evento Elvístico em Porto Alegre (RS). Use a barra lateral ou scroll down para ver todas as perguntas. Não esqueça de clicar em ENVIAR ao terminar. Agradecemos a colaboração.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

História da Família de Elvis (de 1669 a 2014)



Abaixo segue a linhagem, dividida em paterna e materna, de Elvis Aaron Presley. De acordo com registros, o sobrenome "Presley" deriva do alemão "Bressler" e/ou "Preslar", sendo sua família originada na Alemanha em torno de 1670.
_________________________________________________________________________________


LINHAGEM PATERNA

Johannes Valentin Bressler, o fundador da família Presley nos Estados Unidos, nasceu no Palatinado, Alemanha, em 1669, na aldeia de Hochstadt (onde a família Preslar foi mencionada pela primeira vez em 1494); Valentine trabalhou lá como vitivultor; casou-se com Anna Christiana Franse (nascida na Alemanha em 1674) e emigrou para Nova York em 1710; Nas primeiras gerações da família nos Estados Unidos, os sobrenomes alemães foram muitas vezes transformados para o Inglês (entre parênteses); Preslar (Johannes foi encurtado para Johann e depois John). Em meados de 1800, muitos membros da família mudaram seu sobrenome para Pressley ou Pressly. Isto continuou até o avô de Elvis presley, Jessie D. McDowell Pressley (JD).

Em junho de 1710, aproximadamente 2400 alemães (Palatinados) chegaram a Nova York e Nova Jersey a partir de Inglaterra. Johannes Bressler e família tinham deixado a Alemanha em busca de uma vida melhor nos Estados Unidos. Eles chegaram em Londres entre maio e novembro de 1709. Em 14 de junho de 1710, entre os que chegaram a bordo do navio 'Fame' (Capitão Walter Houxton) estavam: Johann Valentin Bressler, de 41 anos, sua esposa, Anna Christiana, 36, e crianças; Anna Elisabetha, 14, Anna Gertrud, 12, Andreas, 6, Antoni, 4, e (filho) 1-1 / 2.

Andreas Preslar nasceu na Alemanha em 1704 e morreu em 1759 em Anson, Carolina do Norte, EUA. Ele estava para se casar com Antje (Anna) Wills de Staten Island, Nova York, em 1727, quando se mudaram para Nova York passando por Philadelphia e indo para Maryland, e depois para Anson. Antje Wills nasceu em 1697 em Southold, Suffolk, New York, EUA e morreu em 1765 em Anson, Carolina do Norte, EUA. (Algumas fontes listam Andreas (Andrew) Preslar como nascido em 1701).

Houve duas famílias Preslar vivendo em Anson County. Não eram apenas os filhos de Andreas e Antje (Anna) Wells, mas Ttambém de Hans Jurie Preslar (1713-1777), irmão de Andreas. Parece que os descendentes de Hans Jurie mantiveram o sobrenome 'Preslar", enquanto os descendentes de Andreas parecem ter deslocado para Pressley e Presley, talvez para diferenciar entre as duas famílias.

Andreas (Andrew) e Antje (Anna) Preslar tiveram cinco filhos nascidos e batizados na Paróquia de St. Stephen, em Cecil County, MD; Christian Preslar, nascido em 1725, John Valentine Preslar, nascido em 1726, Sarah Preslar, nascida em 1728, Thomas Preslar, nascido em 1730 e Andrew Preslar, Jr., irmão mais novo de Thomas, nascido em 1732.

Os filhos de Andrew Preslar Jr, foram: Charles, John, Andrew III, Peter e Joseph. John, nascido em Rowan County, Carolina do Norte, em 1748, serviu na Guerra Revolucionária Americana com seu irmão, Peter, nascido em 1756. Após a guerra, John mudou-se para Monroe County, TN, onde entrou com pedido de uma pensão e a recebeu a partir de 1833. John estava em Monroe County, TN, ao mesmo tempo que Dunning Presley e Dunning, Jr., que nasceram em Monroe em 1827. No entanto, John diziam, se mudou para lá para estar perto de seus filhos. Charles Presley também atuou na Revolução Americana, juntamente com sua esposa, Mary Polly Keziah. (Doravante referida como Presley).


John Presley, filho de Andrew, Jr. é o pai de Dunning (Dunnan) Presley. Dunning, Sr. está listado no Censo de Buncombe County de 1810, e no registro do Censo de 1820 na mesma cidade, juntamente com John Presley. Acredita-se agora que John Presley pode ter sido casado com uma Casiah / Keziah, filha de Dunning Casiah, o vizinho de Andrew Prestley, e cuja outra filha, Mary Polly Keziah, casou-se com o filho mais velho de Andrew, Charles. O filho de John, John Dunning Presley, presumindo que sua mãe fosse uma Casiah, teria sido, na tradição Tuscarora, nomeado depois de seu avô materno, neste caso, DUNNING Casiah.

É interessante notar aqui os registros do Censo e os pedidos de pensões de guerra que nos mostram Andrew Presley / Priestly com Charles, John e Anthony, e Andrew III, nascido em 1754, também um filho de Andrew, Jr., também teve um filho chamado John, ambos também se mudaram para o TN. Tanto Andrew Presley quanto seu irmão John ganharam recompensas na forma de terras, sendo por isso que se mudaram para SC e TN. Temos Charles Presley / Priestley que serviu de sua própria vontade, mas também entrou em cena para servir no lugar tanto de Andrew quanto de John, seus irmãos. John disse na requisição de sua pensão de guerra que tinha servido no lugar de seu irmão, Peter. Dunning (Dunnan) Presley, Sr. nasceu em 1780 em Lancaster County, Carolina do Sul, e morreu aos 70 anos em 1850, em Polk County, Tennessee. Casou-se com (1) Mary. Casou-se com (2) Catherine em 1808 em Lancaster County, South Carolina.

Parte do documento de requisição de pensão de guerra de Charles Presley


Dunning Presley, Jr. nasceu em 01 de julho de 1827 em Monroe County, Tennessee.

Dunning Jr era filho de John Presley, neto de Dunning Presley, Sr. e bisneto de Andrew (Andreas) Preslar, o primeiro imigrante da família a ir para a América. Em 01 de novembro de 1847, com a idade de 20 anos, ele se alistou em Knoxville como soldado na Companhia  C do Capitão Jno. C. Vaughn, do 5 º Regimento de Voluntários do Tennessee. Seu regimento serviu na guerra do México, e entre fevereiro e abril de 1848, ele estava em San Juan, México, e em maio de 1848, em National Bridge. Em Vera Cruz, ele contraiu uma doença gastrointestinal grave, que permaneceu com ele durante toda a sua vida (e provavelmente chegou até Elvis). Dunning serve nobremente e em 2 de julho de 1848 ele está no navio de volta para casa, onde é dispensado do serviço em 20 de julho de 1848 em Memphis, TN.

No dia 7 de novembro, lhe foi emitido um mandado de 160 hectares de terra com base em seu serviço militar. Foi enviado a ele sob os cuidados de Rufus Smith em Madisonville, Tennessee.

Dunning voltou para casa e para sua esposa e filha mais velha que havia deixado no Tennessee. Ele havia se casado com Elizabeth em 1845 na Carolina do Norte ou Tennessee, e desta união nasceram cinco filhos: Elvira E. em 1846, Elizabeth, em 1848, Joshua em 1851, Dunning (III), em 1852, e Nancy Jane em 1854.

Em 1860, a vida de Dunning Presley é tocada pelo desespero quando sua amada, Elizabeth, morre. Deixou-o com cinco filhos, o mais velho de quinze e o mais novo de seis anos. Dunning os deixa sob os cuidados de parentes e prepara-se para reclamar as terras de sua concessão. Ele tinha ouvido falar que a terra no Mississippi era bastante barata e por isso se dirigiu para lá. Enquanto no MS, Dunning conhece uma jovem senhora, Martha Jane Wesson, vários anos mais jovem, com quem ele se casa no dia 15 de agosto de 1861. A alegria de seu casamento é ofuscada pela nova e diferente guerra, de Secessão, que começou em abril de 1861.

Martha Jane Wesson, filha de Edward Wesson e Emily Ferguson de Itawamba County, MS, é jovem e vibrante, e pronto para o casamento e a maternidade. Em fevereiro de 1862, a primeira filha do casal, Rosella Elizabeth Presley, nasce. Como em seu primeiro casamento, ele logo partiu para a guerra novamente.

O Censo Federal dos EUA em Itawamba em 1900, afirma que a letra inicial do nome do meio de Rosella era "M". Ela é listada com vários de seus filhos. No entanto, outras fontes a dão como Elizabeth.

Sofrendo ainda de sua doença no cólon, Dunning tinha 37 anos durante a Guerra da Agressão do Norte. Ele já havia servido em uma guerra anterior e ainda estava se adaptando aos efeitos desse serviço quando decidiu se alistar novamente. Em 11 de maio 1863, ele se alistou em Grenada, Mississippi, na Companhia E do Regimento Hamm  de Cavalaria do Mississippi. Talvez, como muitos outros soldados da Guerra Civil, ele estivesse preocupado com a sua família e, temporariamente, abandonou o serviço a fim de investigar as circunstâncias, porque entre 18 de janeiro e 30 de junho 1864 ele foi listado como desertor e ausente sem licença.

Martha Jane dá à luz a segunda filha do casal, Mary Jane 'Rosalinda' Presley em 1864. Dunning volta para sua unidade em 1864, provavelmente após o nascimento de Rosalinda. Ele retornou à sua unidade para a chamada final e permaneceu lá até o fim da guerra, em 1865. (Algumas fontes listam o nascimento de Mary Jane 'Rosalinda' Presley em 1865).

Após o retorno de Dunning, há problemas na família. Em um domingo, enquanto Marta Jane e suas filhas vão à missa, Dunning vai embora para nunca mais vê-los novamente. Dizem que ele tinha voltado ao TN e assume-se que foi para verificar a sua família lá. Relatórios variam (já faz mais de 100 anos).

Martha Jane se casou com William Steele entre 1866 e 1867. Ela morreu em 1868, durante o parto. As duas filhas de Dunnan e Martha Jane, nomeadas Rosella (bisavó de Elvis) e Mary Jane, encontraram-se sendo criadas pela avó materna, Millie Wesson. Embora nenhuma das filhas tenha sido educada ou casada, elas criaram treze crianças - todos tomaram o nome Presley. O Censo de 1880 em Independance, Arkansas, afirma que o sobrenome de Dunnan Presley, Jr. era de fato Presley.

Dunning Presley pediu uma pensão pelo serviço na Guerra do México a partir de sua residência em Washburn Twp., Barry County, MO, no final dos anos 1880 - a qual ele recebeu e foi premiado com a quantia de 8 dólares por mês. Dunning morreu pouco depois, em 10 de março de 1900 no Mississippi, aos 73 anos de idade.

A linha paterna de Elvis continuou até Jessie D. McDowell (JD) Presley (1896-1973), (avô de Elvis) John Wallace (bisavô de Elvis). Embora o legítimo (tradicional) sobrenome deveria ter sido Wallace, Rosella deu a seu filho o seu próprio sobrenome, o nome de solteira Presley. (Pressley), assim como Martha.
que nasceu em 09 de abril de 1896 em Itawamba County, Mississippi,  filho de Rosella Presley, solteira, e Rosella teve nove filhos ilegítimos, nunca identificando a seus filhos quem eram seus pais. Rosella teimosamente, e habilmente, sustentou-os trabalhando como meeira (trabalhadora rural que presta serviços em terras de outras pessoas).

A Sra. Doshia Steele, uma das filhas de Rosella, disse isso de sua situação:
"Eu não consigo me lembrar de alguém falando quem era nosso pai ... Era um grande mistério quando éramos crianças. Minha mãe simplesmente não falava sobre isso".

Rosella interiorizava os abandonos [dos pais] e os repetia ao longo de sua vida - começando aos dezenove anos e continuando ao longo de 28 anos, até os 47.

Pode-se imaginar que, sem uma figura paterna (Jessie foi efetivamente abandonado pelo pai, e o resultado poderia ser um filho problemático e que Jessie Presley reencenaria o 'abandono' de seus pais fazendo ligações fracas com seus próprios filhos. E foi assim com Vernon depois dele!

Seu irmão, Calhoun Presley, disse isso sobre JD:
"Pela maior parte de sua vida, Jessie derivou de um emprego para outro por todo o Mississippi, Kentucky e Missouri. Ele era meeiro no verão e lenhador no inverno. Jessie trabalhou duro e jogou duro. Ele era um homem honesto, mas gostava de beber uísque e foi muitas vezes envolvido em brigas de bar. JD era um belo homem magro de cerca de dois metros de altura, com cabelo preto. Ele também se vestia bem. As roupas eram uma das coisas mais importantes em sua vida. As pessoas costumavam chamá-lo de "o advogado", porque ele se vestia de modo inteligente.

Ele adorava roupas finas. Seu terno favorito era um marrom com botões de pérola feito sob medida. Ele economizou por meses para comprá-lo. Vinte e quatro dólares. Ele desfilou pela cidade como um pavão, com a cabeça no ar e uma bengala na mão. Possuir roupas caras era a sua única ambição na vida. Ele odiava a pobreza e não queria que as pessoas soubessem que ele era pobre. Ele sentia que se usasse um terno feito sob medida, as pessoas olhariam para ele."

Em 20 de julho de 1913, JD Pressley caso-se com Minnie Mae Hood (foto ao lado).

Jessie serviu no Exército dos EUA (estatizado) durante a Primeira Guerra Mundial.

Em 10 de abril de 1916, em Fulton, Mississippi seu primeiro filho nasceu - Vernon Elvis Presley (1916-1978), o pai de Elvis Presley. Foi em direção de Vernon que muito do abandono de Jessie foi dirigido. Vernon tinha medo de JD, qualquer transgressão das regras de seu pai poderia provocar uma surra. Isto, combinado com a fama de bêbado e mulherengo de Jessie, causou danos permanentes em seu relacionamento. Em muitos aspectos, era como se Vernon não tivesse pai, pois Jessie repetia com seu próprio filho o abandono de seu pai. Este tema do abandono reverbera em todo linhagem paterna de Elvis. É um forte indício para o "abandono" que Elvis sentia em sua própria vida. Jessie foi pai de cinco filhos durante seu casamento com Minnie Mae; Vester, Vernon, Delta Mae, Nashville (Nash) e Lorene.

Por volta de 1945/1946, J.D sumiu de repente. Desta vez, para sempre. Ele deixou Tupelo, indo para o norte, no Kentucky, onde mais tarde tornou-se vigia noturno em uma fábrica da Pepsi-Cola em Louisville.

Em 1946, alegando que Minnie Mae o havia abandonado, Jessie Presley pediu o divórcio. Como resposta, Minnie Mae, a quem Elvis deu o apelido de "Dodger", afirmou: "Eu não abandonei o meu marido. Ele me abandonou e foi viver com outra mulher. Ele não me enviou nenhum dinheiro em mais de um ano. Eu não sou capaz de ganhar a vida sozinha".

O juiz ouviu os dois lados, e em seguida, concedeu o divórcio a Jessie sem necessidade de pagamento de pensão alimentícia para Minnie Mae. O divórcio foi finalizado em 03 de agosto de 1954 em Lee County, Mississippi.

J.D então se casou com Vera (Kinnaird) Leftwich. Minnie Mae nunca se casou novamente. Ela foi morar com seu filho e nora em uma casa na Berry Street. Mais tarde, ela viveu na mansão Graceland até sua morte em 1980.

Elvis talvez tenha nascido com o espírito aventureiro de JD incutido ou o próprio o influenciou muito. Surpresa ou não, JD também usou seus pagamentos para gravar algumas músicas de forma independente. E ele chegou atá a aparecer na TV em 1958.

Você pode vê-lo e ouví-lo AQUI.
_________________________________________________________________________________

LINHAGEM MATERNA

A trisavó de Elvis, Morning White Dove [Pomba Branca da Manhã] (1800-1835), era uma índia Cherokee puro-sangue. Ela se casou com William Mansell, um colono no Tennessee ocidental, em 1818. O pai de William, Richard Mansell, tinha sido um soldado na Guerra Revolucionária. Mansell é um nome francês - sua tradução literal é "o homem de Le Mans". Os Mansell migraram de Norman, na França, para a Escócia, e depois para a Irlanda. No século XVIII, a família foi para as colônias americanas.

A denominação "White" (branca) em seu nome de Pomba da Manhã refere-se a seu status como uma índia amigável. Os primeiros colonos americanos chamavam índios pacíficos de 'brancos', enquanto 'vermelhos' era a designação para índios que guerreavam ou aqueles que se aliaram com os britânicos na Guerra Revolucionária. Era comum que os colonos do sexo masculino se casassem com índias "brancas", uma vez que havia uma escassez de mulheres na fronteira americana.

Como muitos jovens no sudoeste americano, William Mansell lutou com Andrew Jackson nas Guerras Indígenas do início do século XIX. Ele lutou com Old Hickory, no Alabama, na batalha de Horseshoe Bend, e mais tarde, na Flórida também. Voltando ao Tennessee, William Mansell casou-se com Pomba da Manhã.

Elaine Dundy disse sobre o casamento:
"William Mansell ganhou o antigo conhecimento indígena do terreno americano; das florestas e defesas; da culturas e do jogo; da proteção contra o clima; da medicina tradicional, das plantas que curam, bem como algo em que os índios eram especialistas - a fixação de ossos quebrados. Além disso, acrescentou à linhagem de Elvis a tez corada indígena e as linhas finas das bochechas."

Como muitos outros colonos, os recém-casados ​​migraram para o Alabama para reivindicar terras acumuladas nas guerras. Os Mansell estabeleceram-se em Marion County, no nordeste do Alabama, perto da fronteira com o Mississippi.

Morning White Dove e William Mansell prosperaram no Alabama. Suas terras eram férteis e eles construíram uma casa grande perto da cidade de Hamilton. Eles tiveram três filhos, o mais velho sendo John Mansell, nascido em 1828, e trisavô de Elvis.

John Mansell desperdiçou o legado da fazenda da família. Em 1880, ele abdicou e foi para Oxford, Mississippi, mudando seu nome para Coronel Lee Mansell. Seus filhos deixaram Hamilton para tentar a sorte na cidade de Saltillo, Mississippi, perto de Tupelo, o local de nascimento de Elvis Presley. O terceiro dos filhos de John Mansell, White Mansell, tornou-se o patriarca da família. Ele era bisavô de Elvis.

White Mansell casou-se com Martha Tackett, de Saltillo. Digno de nota é a religião judaica da mãe de Martha, Nancy Tackett. Era raro encontrar um colono judeu no Mississippi durante este tempo. Todas as contas apontam para White Mansell como trabalhador, correto e provedor para um clã cada vez mais sitiado por fatores econômicos fora de seu controle. A Guerra Civil fraturou a economia e a alma do Sul. O algodão, a espinha dorsal do Sul, estava sujeito a depressões financeiras, como o Pânico de 1890.

Após a devastação da Guerra Civil, como muitas outras famílias do Sul, os Mansell foram ao ponto de ruptura. Eles venderam suas terras e se tornaram meeiros. A prosperidade do Sul, juntamente com as fortunas da família, havia caído. No entanto, a vida de meeiro não foi incessantemente sombria. Eles tinham música e dança e o conforto da religião. Arrendatários e meeiros eram frequentemente convidados para a casa dos proprietários no sábado à noite para danças de quadrilha e festas. Nos domingos havia piqueniques depois da igreja. Embora tenha havido pouca esperança de escapar da pobreza, era uma vida de comunidade com alguma felicidade.

Entra agora Doll Mansell (1876-1935), a mãe de Gladys Presley e avó de Elvis, de quem Elaine Dundy tinha isto a dizer:
"E a mais alegre de todas as meninas nesses encontros, de beleza reconhecida, era a magra, requintada como boneca de porcelana, terceira filha mimada de White Mansell ... Doll. Ela era uma beleza delicada e a menina dos olhos de seu pai. Ela não se casou até os 27, quando o fez com seu primo, Robert Smith."

Robert Smith e Doll Mansell, pais de Gladys e avós de Elvis, no dia de seu casamento - 19 de setembro de 1903


Bob Smith (1873-1931) era filho da irmã de White Mansell, Ann.

Ann Mansell era uma mulher de impressionante de dignidade e estatura, uma presença dominante até sua morte aos oitenta e seis anos. Bob Smith e Doll Mansell, avós maternos de Elvis Presley, eram primos de primeiro grau. Esta foi uma intensificação genética, a duplicação, da linhagem da família. O casamento com primos de primeiro grau, com suas intensidades e possibilidade de disfunção, era comum em comunidades isoladas do Sul agrário.

Assim como Doll, Bob Smith era muito bonito. Seu sangue indígena ficava evidenciado em uma sobrancelha nobre, boa estrutura óssea, figura alinhada e olhos escuros e profundos. Seu cabelo era escuro como carvão. Doll ficaria acamada pela tuberculose durante todo o casamento. Tal como o seu tio e genro, White Mansell, Bob Smith trabalhou muito como meeiro - e ocasional contrabandista de bebidas alcoólicas durante a Proibição - para sustentar sua esposa inválida e oito filhos. O laço da pobreza estava apertado sobre a família e sobre a mãe de Elvis, Gladys Love Smith (1912-1958), que nasceu em 25 de abril de 1912.

Em 1931, quando Gladys tinha 19 anos, seu pai Bob Smith morreu. Foi completamente súbito e inesperado. Todo mundo esperava que a doente Doll morresse primeiro. Como foi o seu pedido, ele foi sepultado em uma cova sem marcação.

Então, Gladys não tinha um forte modelo de mãe, e Vernon não tem uma ligação forte com o pai. Ambos fatos que causaram grande impacto na vida de Elvis Presley.
_________________________________________________________________________________

VERNON E GLADYS PRESLEY

Vernon Presley tinha apenas dezessete anos quando casou-se com Gladys Love Smith, quatro anos mais velha, em 1933.

Vernon e Gladys, 1933


Como os parentes antes dele, Vernon trabalhava em qualquer trabalho estranho que aparecia. Por um tempo, ele e Vester, seu irmão mais velho, se dedicaram ao cultivo do algodão, milho e soja, e à criação de alguns porcos. Mais tarde ele conseguiu um emprego com o WPA, um preograma do governo que dava trabalhos durante a Depressão. Em seguida ele dirigiu um caminhão de entregas da McCarty, uma mercearia que vendia por atacado em Tupelo, oferecendo itens para lojas em todo o nordeste do Mississippi. Estes, então, eram os genes Presley, repassados ​​de geração em geração, alguns dos quais, sem dúvida, foram herdados pela criança que nasceria naquela casa de dois quartos nas colinas de East Tupelo.

A irmã de Gladys, Clettes, casou-se com Vester. Assim, dois irmãos casaram-se com ​​duas irmãs. Poucos sabem, mas no início, os papéis foram invertidos. Vester começou a namorar Gladys. Vernon, 18 meses mais novo, originalmente namorou Clettes.

"Sim, eu namorei Gladys algumas vezes e Vernon saia com Clettes. Gladys não gostava da minha atitude. Como eu sempre disse, eu era muito selvagem naqueles dias. Então, Gladys parou de me ver e nós paramos de ver as meninas Smith por algum tempo. Então, Vernon começou a namorar Gladys e logo só havia um objeto de sua afeição - Gladys", lembrou Vester.

Em 17 junho de 1933, Gladys e Vernon fugiram e se casaram no condado de Pontotoc, onde não eram conhecidos e poderiam mentir sobre suas idades. Vernon disse que tinha 22; Gladys, 19 - mas na verdade Vernon era menor de idade, com 17 anos, e Gladys já tinha 20. Gladys esconderia sua verdadeira idade por grande parte da sua vida.

Em seu livro "Elvis e Gladys", Elaine Dundy diz:
"Impetuosidade e impulsividade desempenharam um grande papel na personagem de Gladys. Ela não tinha meias medidas, nem ficava só meio enraivecida ou pensava na auto-proteção dela".

Elvis iria herdar de Gladys seus impulsos imprevisíveis.

Certidão de casamento de Vernon (grafado incorretamente como "Virnon") e Gladys


No final de junho de 1934, Gladys sabia que estava grávida. Por volta de seu quinto mês, ela tinha certeza que iria ter gêmeos - ela estava extraordinariamente grande, podia sentir os dois bebês chutando e tinha um histórico de gêmeos em ambos os lados da família. Gladys ganhava US$ 2 por dia na Tupelo Garment Company, enquanto Vernon trabalhava em vários empregos estranhos, incluindo um  na fazenda de gado leiteiro de Orville S. Bean. Com 180 dólares que ele emprestou de Bean depois que Gladys ficou grávida na primavera de 1934, Vernon começou a construir uma casa, e o casal se mudou para ela em dezembro daquele ano.

A casa de Vernon e Gladys Presley, em foto de 1936


O berço de Elvis foi construído por seu pai, Vernon, com a ajuda do irmão Vester e do pai deles, Jessie, que construiu uma casa relativamente espaçosa com quatro quartos no terreno ao lado. Localizada perto de uma rodovia que transportava moradores entre Tupelo e Birmingham, no Alabama, e situada no meio de um grupo de pequenas casas toscas ao longo da Old Saltillo Road. A casa não tinha eletricidade (estava conectada à rede, mas não era utilizada devido ao custo) ou água encanada, e era semelhante às habitações construídas nas aldeias daquele tempo.


ELVIS PRESLEY

Pouco antes do amanhecer de 8 de janeiro de 1935, Elvis Aron Presley nasceu. Gladys teve um segundo filho naquela manhã, um gêmeo natimorto idêntico a Elvis chamado Jesse Garon. Elvis seria o seu único filho.

Certidão de nascimento de Elvis 'Aron' Presley


Após o nascimento Gladys estava perto da morte e foi levada, junto com Elvis, para o Tupelo Hospital. Depois de voltar para casa, parte dos familiares e amigos notaram que ela era super protetora de seu filho recém-nascido. Paranóica, com medo de que algo ruim acontecesse com ele.

A mãe de Gladys, Doll Smith, morreu em 1935 e foi enterrada ao lado de seu marido Bob Smith, novamente em uma cova sem marcação. Assim como Elvis, Gladys perdeu a mãe em uma idade jovem. Gladys tinha 23; Elvis, 22.

Gladys, Elvis e Vernon em 1937
Devido à pobreza, Vernon e Gladys só puderam tirar a primeira foto com seu filho em 1937, depois de economizar por alguns meses. A foto tornou-se famosa depois de aparecer na capa do álbum "Elvis Country" em 1971. Aparentemente ficou mais fácil fotografar a partir daquele ano, pois existem vários fotos de Elvis em sua infância e adolescência.

Elvis começaria a estudar como toda criança normal, mudando-se com os pais para Memphis no término da sétima série e fazendo matrícula no Humes High School para cumprir a oitava série e segundo grau.

_________________________________________________________________________________

'ARON' OU 'AARON'?

Até os dias de hoje há uma discussão acirrada sobre o sobrenome de Elvis ser 'Aron' ou 'Aaron'. Em sua certidão de nascimento (vista acima) consta claramente 'Aron', mas muitos afirmam que, por ser uma homenagem ao melhor amigo de Vernon, Aaron Kennedy, o correto é 'Aaron'.

Porém, 'Aron' foi a grafia escolhida pelos Presley, seja por erro ou para se assemelhar ao nome do meio do irmão natimorto de Elvis, Jesse Garon. Elvis procurou mudar a grafia oficialmente para 'Aaron' durante sua vida para que relembrasse o personagem bíblico (que também tem sua grafia confundida - Arão ou Aarão), mas acabou descobrindo que, aparte de sua certidão de nascimento, em todos os outros registros constava 'Aaron', inclusive na matrícula do Humes High School em Memphis. Quando da sua morte, sabendo do desejo do filho, Vernon pediu que o nome colocado na lápide fosse Elvis Aaron Presley.
_________________________________________________________________________________

ELVIS E PRISCILLA

Elvis e Priscilla na Alemanha, 1959
Elvis conheceu Priscilla Ann Beaulieu em 13 de setembro de 1959, enquanto servia ao Exército dos EUA na Alemanha. Nascida em 24 de abril de 1945 no Brooklyn, Nova York, Priscilla perdeu seu pai biológico, James Wagner, um piloto da Força Aérea, em um acidente quando ela tinha dez anos. Sua mãe, Anna Lillian Iversen,  casou-se então com Paul Beaulieu, que passou a ser o pai de Priscilla.

Depois de seis meses, o romance foi interrompido pela volta de Elvis aos EUA. O casal só voltou a se reencontrar em 1962, quando Elvis usou de sua sapiência para primeiro convencer Paul Beaulieu a deixá-la passar duas semanas com ele em Los Angeles (Paul concordou, mas fez pesadas exigências), depois a deixá-la passar o Natal em Graceland e a finalmente morar com ele na mansão em Memphis.

Cinco anos e várias crises depois (a maior sendo a provocada pelo relacionamento de Elvis com a "Elvis feminina" Ann Margret, em 1964), o casal casou-se em Las Vegas. Elvis havia feito a proposta pouco antes do Natal de 1966, e marcara uma data futura para o casamento, 1º de maio de 1967 - uma segunda-feira, dia de baixo movimento em Vegas. No verdadeiro estilo do Coronel Parker, uma conferência de imprensa foi organizada minutos depois do fim do casamento, seguida de uma recepção para 100 convidados, muitos membros da imprensa.

Exatos nove meses depois, em 1º de fevereiro de 1968, nasce Lisa Marie Presley, a primeira e única filha do casal. Elvis a adorava e a mimava com jóias e presentes a todo o momento, raramente disciplinando-a por algum erro. Assim como em outros aspectos de sua vida, o amor de Elvis por Lisa era excessivo.

Elvis e Priscilla começariam a ter muitos problemas no relacionamento pouco tempo depois. A situação se agravou no início de 1972, quando Priscilla finalmente pediu o divórcio. A ação foi finalizada em 9 de outubro de 1973. Em uma de suas últimas conversas telefônicas, Priscilla disse a Elvis que "um dia talvez seja nossa vez novamente". Elvis sabia que não haveria outra chance. Isso talvez o tenha levado às crises de fúria e automedicação de 1974 e às internações de 1975.
_________________________________________________________________________________

LISA MARIE

Lisa passou os primeiros anos de sua vida em Graceland. De acordo com o áudio de um show, Lisa chamava o próprio pai de "Alvis". Quando Elvis morreu, em 16 de agosto de 1977, foi com ela que ele trocou as últimas palavras antes de ir ler em seu banheiro privativo. Ela sentiu muito a perda do pai e também herdou sua paixão pela música. Nos dez anos seguintes à morte de Elvis, Lisa tornou-se rebelde e começou a usar drogas, mostrando-se uma pessoa altamente indisciplinada. Ela largou as drogas aos 18 anos e começou a seguir a Cientologia, interessando-se em compor músicas. Ela deixou isso de lado rapidamente, sabendo do peso de ser filha de Elvis Presley.

Aos vinte anos ela casou-se com seu namorado de longa data, o música Danny Keough. Teve dois filhos, Dannielle Riley Keough e Benjamin Keough, no relacionamento que durou seis anos. Em janeiro de 1994, Lisa anunciou para a mídia que estava se separando. Quatro meses depois ela casou-se com Michael Jackson. Eles haviam se conhecido quando ela tinha sete anos e costumava ir a seus shows. Cansada de Jackson - que sempre pareceu problemático - Lisa pediu o divórcio em 1996. Ela entrou em um relacionamento com o músico John Oszaica em 2000, mas o deixou quando conheceu Nicholas Cage em uma festa. Lisa e o ator se casaram em 2002, mas a felicidade durou apenas 108 dias. Cage é a única pessoa fora da família Presley a ter tido permissão para entrar no quarto de Elvis.

Em 2003 Lisa Marie lançou seu primeiro álbum musical, o qual a definiu e a separou da figura do pai. Um novo casamento veio em 2006, dessa vez com seu guitarrista, produtor e diretor musical, Michael Lockwood. Em 2008 ela ganhou as gêmeas Harper Vivian Ann Lockwood e Finlay Aaron Love.
_________________________________________________________________________________

TRADUZIDO DE: Elvis Australia (exceto segmentos 'Elvis e Priscilla' e 'Lisa Marie Presley')
Segmentos 'Elvis e Priscilla' e 'Lisa Marie Presley': Blog Elvis Presley Index
FOTOS (exceto Lisa Marie e documentos): Elvis Australia
Fotos (Lisa Marie e documentos): Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares