I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Let's Be Friends: Astros de Stay Away Joe

Abaixo listamos os principais astros envolvidos na produção de "Joe É Muito Vivo" (1968) e seus atuais paradeiros. ________________________________________________________________________________

KATY JURADO

María Cristina García Jurado nasceu em 16 de janeiro de 1924, em Guadalajara, Jalisco, México, e teve uma infância privilegiada, pois seus pais eram ricos e seus ancestrais haviam possuído grande parte da terra que se tornou o estado do Texas. A família perdeu muito de sua riqueza durante a Revolução Mexicana, mas ainda vivia bem devido ao trabalho do pai, que era um barão do gado e produtor de laranja, e de sua mãe, que era uma cantora de ópera bem conhecida. O primo de Katy, Emilio Portes Gil, foi presidente do México em 1928.

A atriz estudou jornalismo e, em 1942, foi descoberta pelo cineasta mexicano Emilio Fernández, que queria lançá-la em seu primeiro filme (La isla de la Pasión), mas a avó de Jurado se opôs a seu desejo de se tornar atriz de cinema. Para contornar a proibição, Katy saiu do controle de sua família ao se casar com o ator e escritor mexicano Víctor Velázquez, contra a vontade de seus pais. Juntos, eles tiveram um filho e uma filha, Víctor Hugo e Sandra, em um breve casamento que acabou em divórcio em 1943.

Jurado começou a atuar em filmes mexicanos em 1943, fazendo sua estréia em "No Matarás"; no filme, ela faz seu primeiro personagem vilão e femme fatale, algo que caracterizaria toda sua carreira. Dotada de uma beleza deslumbrante e personalidade assertiva, Jurado se especializou em interpretar mulheres más e sedutoras em uma ampla variedade de filmes durante a década de 1940.  Além de atuar, a atriz trabalhou como crítica de cinema, repórter de rádio e em tourada para sustentar a família; em uma dessas touradas, foi vista pelo diretor Budd Boetticher e pelo ator John Wayne, que não sabiam que ela era uma famosa atriz e resolveram convidá-la para seu primeiro filme nos EUA, "Paixão de Toureiro" (1951). Naquela época, Katy tinha habilidades muito limitadas na língua inglesa, e memorizou suas falas foneticamente; isso não foi empecilho para que ela fosse chamada pelo famoso diretor para estrelar "Matar Ou Morrer" (1952) ao lado de Gary Cooper e Grace Kelly. A produção se tornou uma das mais memoráveis da época e Jurado ganhou um Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante, obtendo notoriedade generalizada na indústria do cinema americano.

Apesar de seu enorme sucesso em Hollywood, Jurado continuou a atuar em produções mexicanas nos períodos de folga dos filmes americanos e, em 1954, fez seu primeiro filme na Europa (Caminhos Sem Volta), com Kirk Douglas e Cesar Romero. Em 1956 Jurado estreou na Broadway, em "Filomena Marturano", e passou a ser convidada especial em diversas séries western, além de contracenar em filmes com os principais nomes da época, incluindo seu segundo marido Ernest Borgnine, que a apresentou a Dino De Laurentiis para uma série de filmes italianos. Em meados dos anos 1960, porém, seu nome já não era um dos grandes do cinema e a atriz resolveu voltar para as produções mexicanas, antes de ser convidada a retornar brevemente aos EUA para filmar "O Joe É Muito Vivo" com Elvis.

Nos anos 1980 e 1990, Jurado apareceu em telenovelas mexicanas e fez pontas em filmes para o cinema e TV, e séries. A maior parte de seu trabalho neste período foi feito no México ou Europa. Em 2002 ela fez sua última aparição no filme "Un secreto de Esperanza", que foi lançado após sua morte. No fim de sua vida, Jurado sofreu de doenças cardíacas e pulmonares, morrendo de insuficiência renal e pulmonar em 5 de julho de 2002, aos 78 anos, em sua casa em Cuernavaca, Morelos, México.


BURGESS MEREDITH

Oliver Burgess Meredith nasceu em 16 de novembro de 1907 em Cleveland, Ohio, e se formou na Hoosac School em 1926, em seguida cursando faculdade no Amherst College e se formando em Teatro em 1929 no Civic Repertory Theatre de Nova York, onde estrelou várias peças. Meredith serviu na Força Aérea dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, alcançando o posto de capitão. Ele foi dispensado em 1944 para trabalhar no filme "The Story of GI Joe", no qual estrelou como o correspondente de guerra Ernie Pyle.

Ele foi destaque em muitos filmes dos anos 1940, incluindo "Diário de uma Camareira" (1946) e"No Nosso Alegre Caminho" (1948), co-estrelando sua então esposa Paulette Goddard. No entanto, como resultado das investigações do Comitê da Câmara Sobre Atividades Antiamericanas, Meredith foi colocado na lista negra de Hollywood e taxado Comunista, resultando em uma ausência da tela pelos próximos sete anos. Burgess foi um favorito de diretor Otto Preminger no início dos anos 1960, que o indicou pessoalmente para viver o vilão Pinguim na série "Batman" (1966-1969). Durante o intervalo entre gravações das temporadas da série, o ator filmou suas cenas em "Stay Away Joe" com Elvis.

Em 1975, ele recebeu elogios da crítica por sua performance como Harry Greene em "O Dia do Gafanhoto" e recebeu indicações para o BAFTA, Globo de Ouro e Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Em seguida, emplacou o treinador de Rocky Balboa, Mickey Goldmill, nos três primeiros filmes da franquia "Rocky" (1976-2015), e um dos vilões de "A Sentinela dos Malditos" (1977). "Duelo de Titãs" (1981) marcou outra de suas memoráveis atuações no cinema, embora apareça pouco; "A Verdadeira História de Papai Noel" (1985) também é um sucesso de Burgess. Em seus últimos anos, ele interpretou o pai louco por sexo do personagem de Jack Lemmon em "Dois Velhos Rabugentos" (1993) e sua sequência, "Dois Velhos Mais Rabugentos" (1995), ambos com Ann-Margret e marcando também os últimos filmes com Jack Lemmon e Walter Matthau.

Em 1994, Meredith publicou sua autobiografia, "So Far, So Good". No livro, ele confessou que sofria de violentas mudanças de humor causadas por ciclotimia, uma forma de transtorno bipolar.
O ator foi casado quatro vezes; seu último casamento (com Kaja Sundsten) durou 46 anos, e produziu dois filhos, Jonathon (um músico) e Tala (uma pintora). Meredith morreu de complicações da doença de Alzheimer e melanoma em 9 de setembro de 1997, aos 89 anos, em sua casa em Malibu. Seu amigo pessoal e astro principal da série "Batman", Adam West, falou brevemente em seu funeral. Seus restos mortais foram cremados.


JOAN BLONDELL

Rose Joan Blondell nasceu em Nova York em 30 de agosto de 1909. Seu pai, Ed Blondell, foi um comediante e  um dos vaudeville originais dos Katzenjammer. Sua irmã mais nova, Gloria Blondell, também atriz, foi casada com o produtor Albert R. Broccoli, detentor dos direitos da franquia 007 no cinema. Como membro de uma família composta por uma trupe de vaudeville, os Bouncing Blondells, Joan conheceu boa parte do mundo em turnês antes de ir morar, em Dallas, Texas, quando era adolescente. Sob o nome Rosebud Blondell, ela ganhou o Miss Dallas de 1926 e foi finalista em uma versão inicial do concurso Miss Universo, ficando em quarto lugar no Miss América, em setembro do mesmo ano.

Ela frequentou o que é hoje a Universidade do Norte do Texas, em seguida, a faculdade de um professor, e trabalhou como modelo e um balconista antes de voltar para Nova York para ser atriz na Broadway. Lá, ela estrelou junto a James Cagney na peça "Penny Arcade", que teve seus direitos comprados por Al Jolson e em seguida vendidos para a Warner Brothers sob a condição de que Blondell e Cagney fossem os protagonistas na versão cinematográfica, lançando suas carreiras. Sua parceria com Cagney foi muito frutífera, gerando dezenas de filmes; Blondell estrelou em mais de 50 produções entre 1930 e 1939. Para descansar de Hollywood, a atriz voltou à Broadway em 1943 e só foi vista no cinema novamente ao lado de Clark Gable em "Aventura" (1945).

Mas Blondell só voltou mesmo para Hollywood em 1950. Seu desempenho em "O Véu Azul" (1951), lhe rendeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante e impulsionou sua carreira. Mais de 15 filmes se seguiram durante os anos 1950 e início da década de 1960, e Joan viu sua estrela voltar a brilhar com "A Mesa do Diabo" (1965), pelo qual teve uma indicação ao Globo de Ouro e ganhou o National Board of Review Award de Melhor Atriz Coadjuvante. Já chegando aos 50 anos, ela interpretou uma personagem cômica ao lado de Elvis em "Joe É Muito Vivo". Blondell é amplamente lembrada por dois filmes lançados não muito antes de sua morte - "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" (1978) e "O Campeão" (1979). Blondell morreu de leucemia em Santa Monica, Califórnia, no dia de Natal de 1979, aos 73 anos.


QUENTIN DEAN

Quintin Corinne Margolin nasceu em 27 de julho de 1944 e não teve muitas participações no cinema ou outro meio. Sua estréia nas telas se deu como uma sedutora garota de 16 anos no filme "No Calor da Noite" (1967), com Sidney Poitier, pelo qual recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante. Além deste e "Joe É Muito Vivo", a atriz só fez mais dois filmes e encerrou sua carreira em 1969.

Ela morreu de câncer em 8 de maio de 2003, aos 58 anos, em Los Angeles, Califórnia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares