I'VE GOT TO FIND MY BABY!

4 de Dezembro de 1956: The Million Dollar Quartet

The Million Dollar Quartet. Da esquerda para direita: Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Elvis e Johnny Cash.
Sun Studio, Memphis, Tennessee, 4 de dezembro de 1956 (créditos: © George Pierce)


The Million Dollar Quartet é o nome dado às gravações feitas na terça-feira, 4 de dezembro de 1956, no Sun Studio em Memphis, Tennessee. Elas capturaram uma jam session improvisada entre Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins e Johnny Cash.
________________________________________________________________________________________________________________

A ARTE DO ACASO

Carl Perkins, que já conhecia o sucesso com "Blue Suede Shoes", entrara nos estúdios naquele dia, acompanhado por seus irmãos Clayton e Jay e pelo baterista W.S. Holland, com objetivo de gravar algum material novo. Com uma sugestão de seu pai, Perkins começou a trabalhar em uma versão renovada de um blues antigo, chamado "Matchbox".

Sam Phillips, dono da Sun Records, que queria tentar engordar esta escassa instrumentação rockabilly, trouxe sua última aquisição, Jerry Lee Lewis, ainda desconhecido fora de Memphis, para tocar piano (na época, um Wurlitzer Spinet) na sessão de Perkins. O primeiro single de Lewis pelo Sun seria lançado alguns dias depois.

Em algum momento no início da tarde, Elvis Presley, de 21 anos, ex-artista do Sun, agora estrela da RCA Victor, chegou para uma visita casual acompanhada por uma namorada, Marilyn Evans. Depois de conversar com Phillips na sala de controle, Elvis ouviu a reprodução da sessão de Perkins, que declarou ser boa. Então ele entrou no estúdio e algum tempo depois, a jam session começou. Em algum momento durante a sessão, o artista do Sun, Johnny Cash, que recentemente havia desfrutado de alguns discos de sucesso nas paradas do país, também chegou. Jack Clement era o engenheiro de som naquela ocasião e se lembra de dizer a si mesmo: "Acho que eu seria idiota de não gravar isso"; e assim ele fez. Depois de passar por uma série de canções, Elvis e sua namorada saíram quando Jerry Lee assumiu o piano. Johnny Cash escreveu em "Cash" que "ninguém queria seguir Jerry Lee, nem mesmo Elvis".

Sam Phillips (à esquerda de Elvis) recepciona seu antigo astro frente às câmeras da imprensa, acompanhado de Bob Johnson (E) e Leo Soroca (D).
Sun Studio, Memphis, Tennessee, 4 de dezembro de 1956 (créditos: © George Pierce)



Quaisquer que fossem os sentimentos de Elvis em relação a "seguir" Lewis, Presley era claramente a "estrela" da jam improvisada, que consistia basicamente em trechos de canções Gospel que os quatro artistas haviam crescido cantando. As gravações mostram que Elvis, o mais famoso nacionalmente e internacionalmente dos quatro na época, era o ponto focal de um encontro casual de quatro artistas que iriam contribuir cada vez mais para a mudança sísmica na música popular no final dos anos 1950.

Durante a sessão, Phillips chamou Bob Johnson, o editor de entretenimento do jornal local Memphis Press-Scimitar, que foi ao estúdio com o representante da UPI Leo Soroca e um fotógrafo. Johnson escreveu um artigo sobre a sessão, que apareceu no dia seguinte no Press-Scimitar sob o título "Million Dollar Quartet". O artigo continha a agora famosa fotografia de Presley sentado ao piano rodeado por Lewis, Perkins e Cash.

Naturalmente, tudo parou quando os músicos se reuniram ao redor de Elvis e sua namorada, uma dançarina de Las Vegas, e Sam, que estava acostumado às visitas sem aviso prévio de Elvis, o recebeu calorosamente, mas de uma maneira que não iria tirar a atenção de seus músicos atuais. Ele já não tinha nenhuma preocupação sobre Elvis encontrar sua voz na RCA. Quando "Don't Be Cruel" tinha saído naquele verão, ele finalmente o tinha deixado de lado. Sam não se importava com "Hound Dog", o lado A - para ele, a canção não podia chegar nem perto da original de Big Mama - mas quando ouviu pela primeira vez "Don't Be Cruel", dirigindo de volta de Daytona Beach, Florida, com Becky e os meninos, ele praticamente saiu da estrada. "Quando ouvi aquele som, eu disse, 'Glória Aleluia, agora ela tem um groove'", diria mais tarde.

The Million Dollar Quartet e a namorada de Elvis, a dançarina de Las Vegas Marilyn Evans, em foto publicada no artigo do Memphis Press-Scimitar.
Sun Studio, Memphis, Tennessee, 4 de dezembro de 1956 (créditos: © George Pierce)


Era "uma história triste com uma batida feliz", mas mais do que isso, pela primeira vez, parecia que Elvis estava realmente no comando. "Foi a total espontaneidade. E o ritmo estava se movendo ao direito - ele [estava] acelerando, [mas] ainda tinha comando", disse Phillips. Mas isso era o que diferenciava Elvis de tantos outros meninos, Sam sentia: Elvis poderia aprender com seus erros, quando os outros estavam destinados a repeti-los.

Eles começaram a brincar, cantando fragmentos de várias canções lembradas entre conversas animadas enquanto se reuniam ao redor do piano. Sam imediatamente reconheceu o potencial, ainda que apenas para uma foto publicitária, e chamou Johnny Cash, que disse que tinha que fazer algumas compras de Natal com sua esposa mas poderia ir para o estúdio por alguns minutos. Então, ele chamou Bob Johnson do Press-Scimitar e logo as estrelas do Sun e a imprensa estavam em torno de Elvis ao piano. Lá estavam todos prestes a dar um show de música. Jerry Lee estava inesperadamente colaborativo, Carl tinha os lábios cerrados em concentração, Johnny vestia uma jaqueta listrada, estilo colegial, e Elvis olhava com expectativa sobre seu ombro para seus colegas musicais, enquanto a convidada dele, Marilyn Evans, senta-se em cima do piano no que poderia ter sido uma cena interessante não fosse seu vestuário informal e muito modesto.

Eles cantaram quase todos os tipos de canções que conheciam - Blues, Bluegrass, Spirituals, Pop e R&B - com Elvis assumindo a liderança, acompanhado em primeiro lugar por Carl e seus irmãos, com Smokey Joe Baugh, a voz riscada de "Split Personality", no piano. Elvis apresentou uma série de canções, mas talvez a mais fascinante tenha sido sua própria "Don't Be Cruel", que ele disse ter ouvido interpretada por "esse cara em Las Vegas [com] Billy Ward and His Dominoes, que estava me imitando". "Ele tentou tanto que até ficou muito melhor, garotos, muito melhor do que a minha gravação". Há murmúrios polidos mas veementes de reservas.

"Não, espere, quero dizer, ele era realmente delgado, um cara de cor, se levantou lá e disse - 'E aqui Elvis começou a executar a música', imitando o cantor que me imitava. Ele era um pouco mais lento do que eu ... Ele conquistou os backing vocals, todo o quarteto, eles sentiram isso, ele estava arrasando, garoto. Pegou aquele microfone, e na última nota ele foi todo o caminho até o chão, homem, olhando para o teto. Eu estava debaixo da mesa enquanto ele cantava... E todo o tempo que ele estava cantando, os pés estavam indo e vindo, os dois, deslizando... Ele é um ianque, você sabe", disse Elvis, comentando com surpresa a pronúncia do cantor em "tellyphone", e depois cantando a música, com essa pronúncia, e no estilo do cantor, uma vez e outra. "Tudo o que ele precisava era de um edifício ou algo para saltar", diz alguém, conquistado pelo puro entusiasmo da descrição de Elvis. "Isso é tudo o que ele precisava", concorda o admirador mais conhecido do cantor desconhecido. "Cara, isso teria feito um grande final".

Elvis, Johnny Cash e Marilyn Evans durante a sessão do The Million Dollar Quartet (o braço do violão de Carl Perkins pode ser visto no canto esquerdo).
Sun Studio, Memphis, Tennessee, 4 de dezembro de 1956 (© George Pierce)


Não muito tempo depois Elvis começa "Brown Eyed Handsome Man" de Chuck Berry, e isso desencadeia uma discussão quase adulatória sobre as habilidades de canto e composição de Berry. "Eu acabei de voltar de uma turnê de cinco semanas com ele", diz Carl enquanto todos se divertem com as letras, rindo em voz alta em todas as voltas e voltas inteligentes que a música faz. "Você deveria ouvir algumas coisas dele enquanto se prepara para se apresentar", diz Carl. "Cara, ele se arruma atrás do palco, e apenas...". Todos expressam sua admiração desqualificada, incluindo Sam. "Essa é uma pedra rolante", diz alguém, tomando emprestado uma das expressões favoritas de aprovação de Sam, enquanto Elvis volta à música por algumas vezes.

Todos eles contribuem para a música e o humor - Carl canta uma versão bonita do clássico country recentemente lançado por Wynn Stewart, "Keeper of the Keys", e há harmonia em pedaços. Mas no centro da sessão, inevitavelmente, estão os Spirituals que todos cresceram ouvindo, com Jerry Lee se arremessando nas altas harmonias com abandono desenfreado e ocasionalmente desfocado, e mesmo que Sam não gostasse de cantar, é gostoso imaginar que se pode ouvir aquela voz grave da qual ele era tão despretensiosamente orgulhoso.

"Softly and Tenderly", "Just a Little Talk With Jesus", "I Shall Not Be Moved", "I Just Can't Make It By Myself". "Eu e Elvis conhecíamos as letras de cada música, porque fomos criados na mesma igreja", disse Jerry Lee. "As pessoas não sabem disso, mas foi assim". Não há como confundir o fervor nas vozes. "Garoto, isso é divertido!" Jerry Lee exclama em um ponto, com Smokey Joe Baugh dizendo "vocês deviam formar um quarteto".

É um momento de perfeita inocência. É também, em muitos aspectos, um momento de pura reivindicação, a prova para Sam de que esta música - a música de negros e brancos pobres que haviam sido negligenciados por tanto tempo - não seria esquecida. No final, Jerry Lee Lewis, que não ficou tão pacientemente esperando sua vez, finalmente tem a sua chance no centro das atenções, enquanto rasga o piano em uma canção após a outra para a apreciação indulgente de todos. "Esse garoto agita", Elvis já informava Bob Johnson. "A forma como ele toca piano fica dentro de mim". E ele prova isso. Conversas são continuadas, todo mundo faz planos para se encontrarem novamente em breve. "É por isso que odeio começar essas jam sessions", diz Elvis. "Eu sou sempre o último a sair." Você pode ouvir portas batendo, e conversas se arrastando fora do estúdio. E então acabou.

Elvis, Sam Phillips e Smokey Joe Baugh durante a jam do The Million Dollar Quartet. Sun Studio, Memphis, Tennessee, 4 de dezembro de 1956.
(créditos: © George Pierce)


"Este foi o seu Million Dollar Quartet", Sam anunciou orgulhosamente quando Elvis começou a tocar "Blueberry Hill" de Fats Domino, e esse grupo sem ensaios mas talentoso gravou um monte de outras canções ". Foi, como Bob Johnson astutamente descreveu, "uma sessão de um bar antiquado com harmonia de barbearia". Logo os repórteres foram embora, e assim também fez Johnny Cash, mas a música continuou. Sam pediu a Jack que deixasse ligado o gravador - ou talvez Jack apenas tomou essa iniciativa - mas ninguém se preocupou em posicionar os microfones ou equilibrar o som, pois até na sala de controle era tudo estritamente não planejado.

No dia seguinte, um artigo, escrito pelo jornalista do Memphis Press-Scimitar, Bob Johnson, sobre a sessão, foi publicado sob o título, "Million Dollar Quartet". O artigo continha a agora bem conhecida fotografia de Elvis Presley sentado ao piano e cercado por Jerry Lee Lewis, Carl Perkins e Johnny Cash.

Artigo publicado por Bob Johnson no Memphis Press-Scimitar; 5 de dezembro de 1956


Sam usou a história que apareceu no jornal no dia seguinte como um anúncio na forma de uma carta para DJs, com a foto no centro e uma mensagem escrita à mão anexada na parte inferior. "Nosso único arrependimento! Que todos e cada um de vocês, ótimos DJs que são responsáveis ​​por esses meninos estarem entre os mais conhecidos e apreciados no show business, não puderam estar aqui também!".
________________________________________________________________________________________________________________

A JAM SESSION

Data: agosto - 4 de dezembro de 1956
Estúdio: Sun Studio
Local: Memphis, Tennessee

Músicos: Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Johnny Cash
               Violão: Elvis Presley, Carl Perkins
               Guitarra: J. B. Perkins, Charles Underwood
               Baixo: Clayton Perkins
               Piano: Elvis Presley, Jerry Lee Lewis, Smokey Joe Baugh
               Bateria: W. S. Holland
               Backing Vocals: Jerry Lee Lewis, Carl Perkins, Johnny Cash, Smokey Joe Baugh

Engenheiro de som / gravação: Sam Phillips / Jack Clement

4 DE DEZEMBRO DE 1956
                            Instrumentals
                            Love Me Tender (Instrumental)
                            Jingle Bells
                            White Christmas (Instrumental)
                            Reconsider Baby WPA5 2537
                            Don't Be Cruel VPA4 5321
                            Don't Be Cruel (Reprise) VPA4 5322
                            Paralyzed VPA4 5323
                            Don't Be Cruel VPA4 5324
                            There's No Place Like Home VPA4 5325
                            When The Saints Go Marching In VPA4 5326
                            Softly And Tenderly VPA4 5327
                            When God Dips His Love In My Heart VPA4 5299
                            Just A Little Talk With Jesus VPA4 5300
                            Jesus Walked That Lonesome Valley VPA4 5301
                            I Shall Not Be Moved VPA4 5302
                            (There'll Be) Peace In The Valley (For Me) VPA4 5303
                            Down By The Riverside VPA4 5304
                            I'm In The Crowd But So Alone VPA4 5305
                            Farther Along VPA4 5306
                            Blessed Jesus (Hold My Hand) VPA4 5307
                            On The Jericho Road VPA4 5308
                            I Just Can't Make It By Myself VPA4 5309
                            Little Cabin On The Hill VPA4 5310
                            Summertime Is Past And Gone / Christmas Time's A-Coming (One Line) VPA4 5311
                            I Hear A Sweet Voice Calling VPA4 5312
                            Sweetheart You Done Me Wrong VPA4 5313
                            Keeper Of The Key VPA4 5314 (Lead vocals - Carl Perkins)
                            Crazy Arms VPA4 5315
                            Don't Forbid Me VPA4 5316
                            Too Much Monkey Business VPA4 5317
                            Brown Eyed Handsome Man VPA4 5318
                            Out Of Sight, Out Of Mind VPA4 5319
                            Brown Eyed Handsome Man / Instrumentals VPA4 5320
                            Don't Forbid Me / You Belong To My Heart VPA4 5298
                            Is It So Strange VPA4 5328
                            That's When Your Heartaches Begin VPA4 5329
                            Brown Eyed Handsome Man VPA4 5330
                            Rip It Up VPA4 5331
                            I'm Gonna Bid My Blues Goodbye VPA4 5332
                            Crazy Arms VPA4 5333 (Jerry Lee Lewis)
                            That's My Desire VPA4 5334 (Jerry Lee Lewis)
                            End Of The Road VPA4 5335 (Jerry Lee Lewis)
                            Black Bottom Stomp VPA4 5336 (Jerry Lee Lewis)
                            You're The Only Star In My Blue Heaven VPA4 5337 (Jerry Lee Lewis)
                            Elvis Says Goodbye VPA4 5338


LOGS DAS SESSÕES

Fita original com a gravação completa da jam session do The Million Dollar Quartet no Sun Studio em Memphis, Tennessee, em 4 de dezembro de 1956
________________________________________________________________________________________________________________

THE MILLION DOLLAR QUARTET EM ÁUDIO

A lendária jam session tem sido relançada através dos tempos em diferentes mídias. Abaixo listamos as três principais.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Título:
The Complete Million Dollar Quartet Session
Selo:
Sun Records
Formato:
LP duplo
Número de faixas:
40
Duração:
69:00
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia não-oficial
Ano:
1956
Gravação:
4 de dezembro de 1956
Lançamento:
1987
Singles:
----


Em 1980, a gravadora OMD lançou seu primeiro e um seus dos únicos poucos LPs contendo parte do famoso encontro com áudio bastante irregular e de má qualidade mas que, apesar de se tatar de um legítimo bootleg, foi vendido no mundo todo.

Coube ao Sun Studio, logicamente, ser o primeiro a trazer o áudio da sessão a público em um LP simples no ano de 1981, o qual trazia somente as músicas que foram cantadas completamente na sessão, intitulado "The Complete Million Dollar Quartet". Mas foi só em 1987, com a considerável melhora na engenharia de edição de som, que o Sun pode trazer a gravação quase completa da ocasião em um LP duplo com 40 faixas  intitulado "The Complete Million Dollar Quartet Session". Um pouco de tratamento foi dado às fitas originais e algumas partes que o Sun achou irrelevantes foram cortadas. Essas partes consistiam de faixas instrumentais e diálogos entre os presentes.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Título:
The Million Dollar Quartet
Selo:
RCA / BMG / Sun Records
Formato:
LP
Número de faixas:
41
Duração:
75:00
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia não-oficial
Ano:
1956
Gravação:
4 de dezembro de 1956
Lançamento:
1990
Singles:
----


Em 1990, a RCA fez um acordo com o Sun e lançou um LP simples contendo as faixas do lançamento original do Sun em 1981 e alguns extras. O trabalho trouxe o áudio remasterizado por um esforço conjunto da RCA e BMG, que começavam a expandir suas colaborações.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Título:
The Complete Million Dollar Quartet
Selo:
RCA
Formato:
CD
Número de faixas:
47
Duração:
82:00
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia não-oficial
Ano:
1956
Gravação:
4 de dezembro de 1956
Lançamento:
2006
Singles:
----

Em 2006 a RCA finalmente lançou a sessão completa sem cortes ou edições pela primeira vez na história da jam session em um CD intitulado "The Complete Million Dollar Quartet". O áudio fora melhor trabalhado e agora até mesmo as conversas entre takes podiam ser ouvidas com clareza.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Título:
The Million Dollar Quartet
Selo:
Charly Records
Formato:
LP duplo
Número de faixas:
41
Duração:
85:00
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia não-oficial
Ano:
1956
Gravação:
4 de dezembro de 1956
Lançamento:
2016
Singles:
----

O último lançamento do fantástico evento se deu em 2016 com "The Million Dollar Quartet", da gravadora inglesa Charly Records. Com permissão do Sun e da RCA, a empresa remasterizou todo o som da jam session e adicionou novamente as partes anteriormente cortadas, criando a versão mais completa existente e distribuindo-a em um LP duplo com notas internas de Martin Hawkins e Sam Phillips e fotos da sessão (a maioria vista nesta postagem).

______________________________________________________________________________________________________

______________________________________________________________________________________________________

Texto original: compilado de Elvis Australia, Sun Record Company e Wikipedia
Fotos: George Pierce e Google
Tradução: Elvis Presley Index | http://www.elvispresleyindex.com.br
>> a re-disponibilização desta tradução só é permitida se mantidos os créditos e sem edições.<<

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares