BOX THE ULTIMATE ELVIS IN CONCERT - SAIBA AQUI COMO E QUANDO SEU BOX SERÁ ENVIADO

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

The Frank Sinatra Timex Special - Welcome Home Elvis (12 / 05 / 60)




Quando Elvis foi servir ao exército dos EUA na Alemanha em 1958, seu maior medo era de que em seu retorno, dois anos depois, todos já tivessem esquecido quem era aquele garoto de Memphis que fizera tanto sucesso desde 1954. Depois de tantos anos passando dificuldades, vendo a mãe adoecer cada vez mais e os bens familiares perecerem, ele entrou para o hall da fama da música e pode ajudar a mudar as coisas para seus pais e parentes, além de adquirir bens caros como Graceland e sua propriedade. Seria um arraso total se ele tivesse de deixar tudo isso para trás porque o tiro de Parker - afastar Elvis do público para gerar mais interesse - havia saído pela culatra.

Como explanado em postagem anterior (clique aqui) Elvis nunca quis servir ao exército como soldado comum de início, se interessando pelos Serviços Especiais (cantores e atores da época podiam pagar seu tempo apenas se apresentando para as tropas em algumas ocasiões, ao invés de se afastar da vida pública por dois anos), mas o Coronel fez manobras gigantes para colocá-lo no serviço - até mesmo mentindo que iria tentar retirá-lo completamente da obrigação. Descumprindo a promessa, Parker então quis acalmar o cantor com outra - a de que sua carreira seria mantida no topo até sua volta.


O RETORNO DO REI

Perto de 1960, os medos de Elvis sobre sua carreira estavam se tornando reais, mas o produtor da RCA Steve Sholes e Freddy Bienstock da Hill & Range tinham pensado com cuidado sobre seus dois anos de ausência. Armados com uma quantidade substancial de material inédito, eles mantiveram um fluxo regular de lançamentos bem sucedidos. Entre sua indução e retorno, Presley tinha dez hits no Top 40, incluindo "Wear My Ring Around Your Neck", o best-seller "Hard Headed Woman", e "One Night" em 1958, e "(Now and Then There's) A Fool Such as I" e o número um "A Big Hunk o 'Love" em 1959. A RCA também conseguiu gerar quatro álbuns compilando material antigo durante este período, sendo o de maior êxito o LP Elvis' Golden Records, que atingiu o número três nos gráficos, seguido de sua segunda parte, Elvis' Gold Records, Vol. 2 (AKA 50.000.000 Fans Can't Be Wrong).

O exército realizou uma conferência de imprensa no dia 1 de março de 1960, antes que Elvis fosse embora da Alemanha Ocidental, na qual ele foi questionado sobre sua decisão de servir como soldado regular e respondeu sobre suas expectativas quando ao retorno aos EUA. Em 2 de março, com Priscilla presente, Presley deu adeus para os fãs e meios de comunicação da Alemanha e voltou para casa em Memphis. Na rota, seu avião parou no aeroporto de Prestwick, na Escócia, para abastecer; esta seria a única vez em que ele colocaria os pés no Reino Unido. Em 3 de março, o avião de Presley chegou à Base da Força Aérea McGuire, perto de Fort DixNova Jersey, às 7:42 da manhã. Nancy Sinatra, representantes da RCA e Parker estavam lá para recebê-lo, bem como uma enorme multidão de fãs.

O motivo pelo qual Nancy foi receber Elvis e não Frank Sinatra foi, além de formarem um casal bastante interessante para a mídia, evitar tumulto com a presença de dois gigantes com milhões de fãs no mesmo lugar (em 1960 Nancy ainda era famosa apenas por ser filha de quem era e começaria sua carreira solo no ano seguinte).

Nancy Sinatra recebe Elvis em Fort Dix, Nova Jersey; 3 de março de 1960

PRESLEY X SINATRA

Em um grande evento midiático no dia 15 de julho de 1959, Parker anunciou que Elvis participaria do quarto e último especial Timex de Frank Sinatra em seu retorno aos EUA. Para o programa, originalmente intitulado Frank Sinatra's Welcome Home Party to Elvis Presley, ele receberia US$ 125 mil - uma soma inédita no momento para uma única aparição na televisão. Sinatra, obviamente, não estava feliz com o valor; o montante que ele havia sido pago por todos os programas não chegara nem perto disso. Ele aceitou, no entanto, que a aparição de Presley atrairia grandes audiências para o programa, algo que seus três especiais anteriores não conseguiram fazer.

O agente de Presley, o Coronel Tom Parker, também deixou bem claro que essa soma era para apenas duas músicas e aproximadamente 6-8 minutos de exposição. Parker esperava que a apresentação de Elvis no show de Sinatra o reencontrasse com uma plateia mais antiga, uma audiência que teria menos chances de esquecê-lo em favor do próximo ídolo adolescente. O especial de televisão reuniria duas das maiores estrelas do mundo da música, cada uma com seus próprios títulos lendários; Sinatra era conhecido como A Voz, e Presley como O Rei. Percebendo quão grande era essa oportunidade para seu cliente, Parker estava decidido a fazer as coisas funcionarem tão bem quanto possível.

Em 3 de março de 1960, Presley voltou para os Estados Unidos. Sinatra providenciou para que sua filha, Nancy, fosse parte da comissão de boas-vindas, presenteando Elvis com uma caixa de camisas polo em nome de seu pai (foto acima). Quando perguntado sobre quem eram seus cantores favoritos atualmente, Presley mencionou Sinatra junto a Dean Martin, Patti Page e Kitty Kallen. Dois dias depois, e dois anos após ter sido recrutado para o exército, Elvis foi honrosamente dispensado. Duas semanas se passaram e ele já estava em Nashville, no Tennessee, para gravar material novo para um LP ansiosamente esperado pelos fãs. Duas músicas que ele gravou em 21 de março foram escolhidas como os dois lados de seu primeiro single pós-exército e as que ele cantaria ao vivo no especial; "Stuck On You" e "Fame And Fortune".

Convite para compor a plateia da gravação, enviado aos grandes nomes da música, TV e cinema

No mesmo dia, depois de completar duas músicas para o álbum, Elvis tomou um trem para Miami, Flórida. Chegando no dia seguinte, Presley hospedou-se no Hotel Fontainebleau, local onde o programa seria gravado. Ele passou o resto da semana ensaiando para a apresentação ao vivo, que estava programada para ser gravada em 26 de março, e se encontrou com Sinatra para promover o programa em uma reunião cuidadosamente realizada que foi fotografada para a imprensa.

Sinatra e Presley tinham sido rivais musicais desde a década de 1950, e na ocasião, cada um deles havia sido perguntado de suas opiniões sobre o outro. Sinatra escreveu um artigo em uma revista francesa, a Western World, em 1957, descrevendo o Rock and Roll como uma música "cantada, tocada e escrita em sua maior parte por criminosos por meio de suas reiterações quase imbecis, levianas e letras explícitas - sujas, de fato - e, como eu disse antes, consegue ser a música marcial de todos os delinquentes com costeletas na face da Terra ... esse afrodisíaco com cheiro podre que eu deploro." Quando perguntado de sua reação ao ouvir isso, Presley respondeu: "Ele tem direito a sua opinião, mas não consigo vê-lo batendo sem motivo. Admiro-o como intérprete e ator, mas acho que ele está muito enganado quanto a isso. Se bem me lembro, ele também faz parte de uma tendência. Eu não vejo como ele pode chamar a juventude de hoje de imoral e delinquente".

A imprensa, a conhecimento ou não de Sinatra e Presley, estava tentando causar uma desavença entre os dois. No entanto, eles não tinham mais do que coisas boas a dizer um sobre o outro quando perguntados especificamente como sentiam. Sinatra, quando perguntado sobre o estilo de canto de Presley, respondeu: "Apenas o tempo dirá. Eles disseram que eu era uma aberração quando comecei, mas ainda estou por aí. Presley não tem nenhum treinamento. Quando ele entrar em algo sério, um tipo maior de canto, descobriremos se ele é um cantor. Ele tem um talento natural e animal." Por sua vez, quando perguntado novamente sobre os comentários anteriores de Sinatra sobre o Rock and Roll, Elvis foi muito gentil com Sinatra: "Admiro o homem ... Ele é um grande sucesso e um bom ator".

Antes da gravação do programa, Sinatra foi questionado sobre se havia ou não mudado de opinião quanto ao Rock. Ele sugeriu que não, simplesmente respondendo: "O garoto esteve ausente dois anos, e tenho a sensação de que ele realmente acredita no que está fazendo".


IT'S NICE TO GO TRAV'LLING

Elvis durante ensaio para o programa
Em 26 de março, às 18h15, a gravação do programa ocorreu no Fontainebleau Hotel. Seria a primeira aparição de Presley na televisão em mais de três anos, e sua primeira performance desde 1957, o que o deixava nervoso sobre como seria recebido. O Coronel Parker, talvez devido a seus próprios nervos, tinha trazido tantos fãs de Presley quanto possível para preencher a plateia, embora pelo menos metade ainda fosse composta por fãs de Sinatra. Para a ocasião, e para se encaixar com a personalidade do Rat Pack de Sinatra, Elvis usou um smoking.

A primeira aparição de Presley, muito breve, no show foi no início. Entrando com seu uniforme do exército, Elvis juntou-se aos outros convidados no show, incluindo Nancy de Sinatra, para cantar uma parte de "It's Nice To Go Trav'ling". Suas outras duas músicas, "Stuck On You" e "Fame And Fortune", haviam sido lançadas apenas alguns dias antes da gravação do especial mas já estavam nas bocas e mentes dos fãs. Presley também se apresentou com Sinatra, cada um cantando uma canção que o outro havia feito famosa e se revezando para cantar um verso de cada vez; Presley cantou "Witchcraft" e Sinatra, "Love Me Tender". Ambas as canções foram apresentadas no estilo de Swing pelo qual Sinatra era famoso, embora os críticos ficassem divididos sobre como aquilo soava; "Presley teve dificuldade com a melodia do sucesso de Sinatra, mas a harmonia entre o par em 'Love Me Tender' saiu em bom estilo", escreveram. Após aproximadamente oito minutos e um plug promocional rápido para seu novo filme, G.I. Blues, Presley foi embora. O resto do show girava em torno de Sinatra e seus amigos do Rat Pack.

Elvis e Frank nunca mais trabalhariam juntos, mas manteriam contato nos anos seguintes. Em 1968, Nancy seria a coestrela de "O Bacana do Volante" (Speedway) e Elvis a visitaria, junto a uma Priscilla bastante a contragosto, em sua estréia em Vegas em 1969. De fato, foi Sinatra que emprestou seu jato particular para Elvis e Priscilla se casarem em Vegas e depois irem para a lua de mel em Palm Springs. Frank pediu o pagamento do favor em 1970, quando enviou "My Way" a Elvis e solicitou que a gravasse para aumentar as vendas e atrair mais público (Elvis a gravou em 1971, mas no entanto, a versão de estúdio da canção só viria à público em 1995).



O programa, agora intitulado The Frank Sinatra Timex Special: Welcome Home Elvis e patrocinado pela Timex Company, foi transmitido a nível nacional na ABC-TV na noite de 12 de maio de 1960 entre 21:30 e 22:30 EST. Os números de exibição foram elevados, com uma classificação Trendex de 41,5%, aproximadamente 67,7% da audiência geral da televisão. Para colocar isso em perspectiva, o segundo programa avaliado nesse intervalo de tempo, The Ernie Ford Show da NBC, com Johnny Cash e Groucho Marx, atraiu uma audiência de 21,1%.

Os comentários sobre o programa geralmente eram bons, embora nem todos ficassem impressionados. A Life Magazine disse que "Sinatra faz a melhor música da temporada", e referiu-se a Elvis como "ainda um favorito reinante depois de dois anos no exército". A revista Billboard declarou:

"A dinamite esperada foi, para colocar educadamente, um pouco superestimada ... Presley tem muito a aprender antes de poder trabalhar na mesma liga de profissionais como Sinatra, Joey Bishop e, em especial, Sammy Davis Jr., que terminou o show com seu canto e imitações ... O verdadeiro vencedor foi provavelmente o Fontainebleau Hotel, onde o show foi gravado em março passado. Ele obteve uma ótima campanha publicitária."

O New York Times foi um pouco mais duro com Presley quando analisou o show.

"Enquanto estava no serviço, ele perdeu suas suíças, dirigiu um caminhão e, aparentemente, se comportou de maneira militar aceitável. Mas agora ele é livre para se apresentar em público de novo, como fez no 'Frank Sinatra Show' da noite passada no canal 7 ... Embora Elvis tenha se tornado um sargento no exército, como cantor, ele nunca deixou o estranho. Não havia nada de repreensão moral em relação a sua performance; foi simplesmente horrível."

Elvis e o elenco do programa de Frank Sinatra durante a gravação; 26 de março de 1960


Ed Sullivan, o homem que apenas três anos antes chamou Presley de "um verdadeiro bom menino decente" quando a jovem estrela apareceu pela última vez em seu show, também deu uma crítica muito dura ao especial de Sinatra. Escrevendo no New York Daily News, Sullivan disse: "Presley, sem suas suíças, as substituiu pelo que as mulheres provavelmente chamariam de 'cabelo alto'. Seu cabelo é tão alto na frente que parece um salto de esqui". Sullivan também criticou a habilidade de Parker em adquirir US$ 125 mil por oito minutos de trabalho: "O coronel Tom, usando a lógica de um fazendeiro, acredita firmemente em não dar a um cavalo com fome um fardo de feno". No entanto, Sullivan não conseguiu levar em conta o fato de que o especial não pertencia a Presley, era o show de Sinatra, e havia outros convidados que tinham de ter tempo de exposição.

Em seu livro, Elvis For Dummies, a autora Susan Doll assinala o quão importante este especial de televisão foi para a carreira de Presley. Ela escreve: "Aparecer com Sinatra sugeriu que Elvis estava seguindo o mesmo caminho de carreira [de Sinatra] e, portanto, era o herdeiro natural da Voz". Ela também aponta que o estilo de canto de Presley e a aparência no show "sinalizaram claramente que Elvis estava cortejando um público cada vez mais adulto".


VÍDEO: THE FRANK SINATRA TIMEX SPECIAL - WELCOME HOME ELVIS (PROGRAMA COMPLETO COM INTERVALOS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares