ATENÇÃO AMIGOS SEGUIDORES E VISITANTES!

Das 23:00 de 30 de dezembro de 2017 às 23:59 de 4 de março de 2018 o site estará passando por manutenção e atualização de conteúdos.

Agradecemos sua compreensão caso algum conteúdo esteja indisponível neste período.

O Elvis Presley Index, seu dono e administradores desejam a todos um Feliz e Próspero Ano Novo!

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Vino, Dinero y Amor: Fun In Acapulco

FUN IN ACAPULCO (EUA, 1963)

Título brasileiro: O Seresteiro de Acapulco
Gravação:
Junho - julho de 1963
Lançamento:
27 de novembro de 1963
Duração:
97min
Produtora:
Paramount Pictures
Orçamento:
US$ 2 milhões
Arrecadação:
US$ 3,1 milhões
Elenco principal:
Elvis Presley
Ursula Andress
Elsa Cárdenas
Paul Lukas
Alejandro Rey
Larry Domasin
Trilha sonora:
"Bossa Nova Baby" (single)
[b/w "Witchcraft"]
(1 de outubro de 1963)
"Fun In Acapulco" (LP)
(1 de novembro de 1963)
"Fun In Acapulco" (CD)
(FTD - abril de 2003)







Fun In Acapulco é o décimo terceiro filme de Elvis e o que mais rendeu na esfera do marketing. Nele, Elvis "sai dos EUA" pela segunda e última vez em sua carreira, agora para promover o México, que na época começava uma amizade duradoura com aquele país. Mas na verdade, a primeira e única vez em que Elvis realmente saiu dos EUA foi para sua breve visita ao Canadá em 1957. Para suas cenas no Hotel Emporio Acapulco no México, o mesmo visto no famoso episódio "Vamos Todos a Acapulco" do Chaves, de 1977, Elvis apenas contracenou com os atores principais em frente a um chroma key nos estúdios da MGM nos EUA.

No elenco da produção estavam tanto nomes de sucesso na Europa EUA, como Elvis e Ursula Andress (que havia ficado conhecida depois de interpretar a Bond Girl Honey Ryder no ano anterior), quanto nomes mexicanos, como Elsa Cárdenas e o pequeno Larry Domasin, e até o argentino Alejandro Rey.

Elvis, Ursula Andress (E) e Elsa Cárdenas em still promocional para o filme


O objetivo da produção era mostrar o lado bom do México, as comidas exóticas e suas bebidas (embora a equipe de filmagens tenha levado carregamentos de água americana para a locação em Acapulco), além, claro, das belas mulheres (que fazem falta neste filme). Também visava promover a música (no entanto, Bossa Nova é um ritmo brasileiro) e a imagem de Elvis nos "países de terceiro mundo", mesmo que ele tenha falado o perfeito "enrolation" ao cantar "Guadalajara".

Poster promocional com Elvis, Ursula Andress e Alejandro Rey


O filme funcionou mais mesmo como uma propaganda para Elvis na era pré-Beatlemania, que se instalaria em 1964. Se Beatles desciam somente até os EUA, Elvis iria ao inferno (ou México) se fosse preciso para manter o pouco de dignidade que seus filmes lhe davam. Com isso, "O Seresteiro de Acapulco" se tornou a produção com mais brindes para os fãs na história cinematográfica de Elvis.

Elvis e o Coronel Parker tiram fotos com material promocional do filme.

Em sua estreia, o filme foi um grande sucesso, atingindo o primeiro lugar nos gráficos mesmo pouco tempo depois da grande tragédia nacional do assassinato do presidente Johk Fitzgerald Kennedy. último filme de Elvis antes da chegada arrebatadora da Beatlemania aos EUA, foi a produção de maior arrecadação de 1963.


TRILHA SONORA

Gravada em quatro sessões no Radio Recorders e no RCA Studio B, esta também é uma das maiores trilhas dos filmes de Elvis.

O single "Bossa Nova Baby", cujo lado B trazia "Witchcraft", foi produzido com antecedência e chegou às lojas em 1 de outubro de 1963. Embora a Bossa Nova fosse um ritmo brasileiro, o qual era uma onda frenética nos EUA dos anos 1960, o lançamento dela em um disco de uma produção mexicana não afetou a venda, tendo ficado em 8º lugar entre os mais rentáveis de 1963.

O LP chegou um mês depois do single, mas existem controvérsias quanto à data oficial de lançamento: enquanto a RCA afirma ter sido 1º de novembro de 1963, outras fontes o colocam como um lançamento de dezembro daquele ano pelo fato de que o filme estreara em 27 de novembro.

Além da faixa não-trilha sonora do single, "Witchcraft", o LP traz também duas canções das sessões de maio de 1963: "Love Me Tonight" e "Slowly But Surely".






_________________________________________________________________________________________________________________

ESTRELAS COADJUVANTES



URSULA ANDRESS

Nascida na Suíça em 19 de março de 1936, Andress começou sua carreira no cinema italiano em 1954. Foi namorada de James Dean em 1955 e casou-se com o ator/diretor John Derek em 1957. Seu nome ganhou notoriedade ao ser chamada para co-estrelar o primeiro filme cinematográfico sobre James Bond, "007 Contra o Satânico Dr. No", em 1962.

Em 1963 a atriz apareceu ao lado de Elvis Presley em "O Seresteiro de Acapulco", fazendo com que sua carreira decolasse e seu nome fosse associado a produções com ícones como Frank Sinatra, Dead Martin e Marcello Mastroianni. Ganhou a alcunha definitiva de "sex symbol" em 1966, quando interpretou a vilã no filme "A Deusa da Cidade Perdida".

Neste mesmo ano, Andress divorciou-se e começou um romance que durou 12 anos com o ator Jean-Paul Belmondo - enquanto este ainda era casado. Em 1981 a atriz co-estrelou o filme "Duelo de Titãs" ao lado de Laurence Olivier e Harry Hamlin, com quem teve um filho no mesmo ano. A partir de 1982 a atriz focou sua carreira no cinema e TV europeu, aposentando-se em 2005.

Atualmente Ursula Andress tem 81 anos e vive na Itália com seu marido, o ator Lorenzo Rispoli.


ELSA CÁRDENAS

Nascida em TijuanaMéxico, em 3 de agosto de 1935, Cárdenas interessou-se pela atuação ainda nos primeiros anos de vida. Participou de diversas peças de teatro e programas de TV desde os seus 18 anos.

No cinema fez apenas sete filmes, sendo três muito bem conhecidos: "Assim Caminha a Humanidade", de 1956, "O Seresteiro de Acapulco", com Elvis em 1963, e "Meu Ódio Será Sua Vingança", em 1969. Em produções da TV mexicana e mundial, suas participações são mais extensas, contando com mais de 100 títulos.

Cárdenas passou a atuar exclusivamente em telenovelas a partir de 1977. A atriz se aposentou em 2011, mas ainda faz participações especiais em algumas novelas.

Elsa Cárdenas, hoje com 82 anos, vive na Cidade do México com seus familiares.


PAUL LUKAS

Nascido Pál Lukács em 26 de maio de 1894 na cidade de Budapeste, então República Austro-Húngara, criou grande interesse pela arte da atuação desde cedo e se apresentou no teatro pela primeira vez em 1916. Primeiramente vivendo homens sedutores e elegantes, passou a ser elencado como vilão, posição na qual se manteria na maioria de seus trabalhos futuros.

Ativo no cinema húngaro, alemão e austríaco desde 1920, o ator fez sua primeira grande participação em uma produção em "A Dama Oculta", de Alfred Hitchcock, em 1938, mas seu triunfo se daria em 1943 com "Horas de Tormenta", pelo qual ganhou o Oscar de Melhor Ator, superando Humphrey Bogart e Mickey Rooney.

Seu último papel de peso se deu na versão da Disney de "20.000 Léguas Submarinas", de 1954, já aos 60 anos e sofrendo de perda de memória no set, o que o levava a explosões de raiva que não poupavam nem sequer seu grande amigo Peter Lorre. "O Seresteiro de Acapulco" se tornaria um de seus últimos filmes, com apenas mais 3 produções atá se aposentar em 1970.

Paul Lukas morrem em 15 de agosto de 1971, aos 77 anos, enquanto procurava um local para passar sua velhice em Tangier, Marrocos. Seus restos mortais foram enterrados na região da Andaluzia, na Espanha.


ALEJANDRO REY

Nascido em Buenos Aires, Argentina, em 8 de fevereiro de 1930, começou sua carreira no cinema de seu país em 1957 com a comédia "El Diablo de Vacaciones". Buscando novas oportunidades, Rey emigrou para os Estados Unidos em 1960 e passou a fazer parte do elenco de extras de diversos estúdios.

Seu papel mais conhecido é exatamente o do mergulhador Moreno em "O Seresteiro de Acapulco", no qual, apesar de não ser creditado, tem um tempo de exposição na tela equivalente a qualquer ator principal. Na TV, ele é muito lembrado por sua participação como Carlos Ramirez na série "A Noviça Voadora" (1967-1970), papel que o deixou internacionalmente conhecido.

Sua única participação creditada como ator principal se daria em 1972 no filme "A Substituta", um drama dirigido por Howard Avedis. O ator permaneceu ativo até morrer de câncer no pulmão em 21 de maio de 1987, aos 57 anos.


LARRY DOMASIN

Nascido Larry Edward Domasin em 5 de março de 1955, em Los Angeles, o ator é conhecido pelos poucos filmes que fez quando criança. Entre os mais famosos estão seu primeiro, "A Moeda da Sorte", e "O Seresteiro de Acapulco", ambos de 1963.

De 1964 a 1978 o ator fez participações especiais e personagens secundários em séries como "Alfred Hitchcock Apresenta" (1955-1965) e "Daniel Boone" (1964-1974), e filmes como "Raça Brava" (1966).

O ator abandonou a carreira em 1979. Ele tem 62 anos e vive em Los Angeles.











_________________________________________________________________________________________________________________

Postagens populares