TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Caindo do Cavalo: Stay Away, Joe

STAY AWAY, JOE (EUA, 1968)

Título brasileiro: O Joe É Muito Vivo
Gravação:
Julho - setembro de 1967
Lançamento:
8 de março de 1968
Duração:
102min
Produtora:
Metro-Goldwyn-Mayer
Orçamento:
US$ 2,5 milhões
Arrecadação:
US$ 1,5 milhão
Elenco principal:
Elvis Presley
Katy Jurado
Burgess Meredith
Joan Blondell
Quentin Dean
Trilha sonora:
"Stay Away" (single)
[b/w "U.S. Male"]
(27 de fevereiro de 1968)
"Stay Away, Joe" (CD)
(FTD - 8 de maio de 2013)











Stay Away, Joe é o vigésimo sexto filme de Elvis. Nele, Joe Lightcloud tem que lutar para impedir que as terras de seus parentes sejam roubadas por um político interesseiro enquanto lida com um boi teimoso e garotas apaixonadas.

Depois dos acidentes e conflitos durante a gravação de "O Barco do Amor" (1967), era de se pensar que os estúdios ofereceriam um material melhor para Elvis. Porém, o que ocorreu foi o contrário. A MGM o contratou por US$ 850 mil mais 40% dos lucros para viver o vaqueiro Joe Lightcloud em uma comédia western onde ele canta até para o gado. O filme é o primeiro dos seus últimos cinco (Speedway foi lançado depois, mas gravado antes) a não priorizar a trilha sonora, tendo poucas canções e tentando, pelo menos, focar na atuação e habilidades dramáticas de Elvis.



O elenco, pelo menos, era de melhor qualidade e mais prestígio do que os atores relativamente desconhecidos dos filmes anteriores. Burgess Meredith vinha da série de sucesso "Batman" (1966-1968), onde interpretava o Pinguim, e de várias produções cinematográficas renomadas, para viver seu pai, Charlie Lightcloud; Katy Jurado, atriz de sucesso no cinema mexicano e americano desde 1943, interpretou sua mãe, Annie Lightcloud; Joan Blondell, musa do cinema dos anos 1930, foi trazida para adicionar o elemento de comédia.



O filme até tinha seu charme. Falava de uma família de índios Navajo, da qual a personagem de Elvis faz parte, que não aceitava muito bem as mudanças do mundo moderno e queria ajudar seu clã, tornando-se alvo do esquema de um congressista para roubar suas terras. Porém, parte da trama, talvez a principal, trata de Joe tentando fazer um touro desanimado (Dominick) ter interesse em procriar com algumas vacas. Na tentativa de alegrar o animal, Elvis até canta para ele (embora o touro não esteja por perto e ele cante, na verdade, para duas garotas em uma cena, pelo menos, bizarra). Fosse deixada de fora esta parte, talvez "Stay Away Joe" poderia ser um dos melhores filmes do cantor no fim dos anos 1960.

Na sua estréia nos EUA, o filme arrecadou pouco mais de US$ 1,5 milhão, uma perda considerável para seu orçamento de US$ 2,5 milhões. O filme ficou na 65ª posição de arrecadação em 1968.


TRILHA SONORA

Diferentemente da maioria de seus filmes, Stay Away, Joe foi um dos poucos a não ter um disco de trilha sonora lançado na época. Ao invés disso, a RCA preferiu emitir apenas um single de "Stay Away", a música ouvida durante a abertura da produção, com "U.S. Male", gravada para o filme mas não usada, no lado B, ambas registradas na sessão de 16 de janeiro de 1968.

As outras três canções gravadas para o filme em 1º de outubro de 1967 no RCA Studio B em Nashville foram sendo publicadas ao longo de dois anos em diversos LPs de budget, exceto "Dominick", a qual Elvis pediu pessoalmente a Felton Jarvis que nunca fosse lançada, que só veio a público oficialmente em 1994, muito depois da morte de Jarvis. Em 2013 a FTD lançou o CD oficial da trilha sonora com extras e outtakes.









_________________________________________________________________________________________________________________

ESTRELAS COADJUVANTES


KATY JURADO

María Cristina García Jurado nasceu em GuadalajaraMéxico em 16 de janeiro de 1924 de pais ricos cujos ancestrais haviam possuído grande parte das terras do Texas. A atriz estudou jornalismo e, em 1942, foi descoberta pelo cineasta mexicano Emilio Fernández e casou-se com o ator e escritor Víctor Velázquez.

Jurado começou a atuar em filmes mexicanos em 1943 com "No Matarás", onde interpretou uma femme fatale, algo que caracterizaria toda sua carreira.  Sua grande chance veio quando foi vista por John Wayne e convidada para coestrelar "Paixão de Toureiro" (1951). "Matar Ou Morrer" (1952), com Gary Cooper e Grace Kelly, renderia um Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante. Em 1956 Jurado passou a ser convidada especial em séries e filmes italianos. Nos anos 1960 seu nome já não era grande, o que a fez retornar ao México, voltando brevemente aos EUA para filmar "O Joe É Muito Vivo".

Nos anos 1980 e 1990, Jurado apareceu em telenovelas mexicanas. Sua última aparição foi em "Un secreto de Esperanza", lançado após sua morte. Katy morreu de insuficiência renal e pulmonar em 5 de julho de 2002, aos 78 anos, em sua casa em CuernavacaMéxico.



BURGESS MEREDITH

Oliver Burgess Meredith nasceu em 16 de novembro de 1907 em ClevelandOhio. Destaque em muitos filmes dos anos 1940, acabou colocado na lista negra de Hollywood e taxado Comunista de 1948 a 1955. Em 1965 foi indicado pessoalmente para viver o Pinguim na série "Batman" (1966-1969). Durante o intervalo entre temporadas, o ator filmou suas cenas em "Stay Away, Joe".

Nos anos 1970 viriam grandes sucessos e indicações para o BAFTAGlobo de Ouro e Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Em seguida, emplacaria o treinador de Rocky BalboaMickey Goldmill, nos três primeiros filmes da franquia "Rocky" (1976-2015). Em seus últimos anos, interpretou o pai do personagem de Jack Lemmon em "Dois Velhos Rabugentos" (1993) e sua sequência, "Dois Velhos Mais Rabugentos" (1995), ambos com Ann-Margret.

Em 1994, Meredith publicou sua autobiografia, "So Far, So Good". No livro, ele confessou que sofria de violentas mudanças de humor causadas por ciclotimia, uma forma de transtorno bipolar. Burgess morreu de complicações do Alzheimer e melanoma em 9 de setembro de 1997, aos 89 anos, em sua casa em Malibu.


JOAN BLONDELL

Rose Joan Blondell nasceu em Nova York em 30 de agosto de 1909. Como membro de uma família Vaudeville, os Bouncing Blondells, Joan conheceu boa parte do mundo antes de ir morar no Texas, quando adolescente. Sob o nome Rosebud Blondell, ganhou o Miss Dallas de 1926 e foi finalista em uma versão inicial do Miss Universo, ficando em 4º lugar no Miss América do mesmo ano.

Voltando a Nova York, estrelou junto a James Cagney na peça "Penny Arcade", que teve seus direitos comprados pela Warner Brothers para uma versão cinematográfica, lançando suas carreiras; Blondell estrelaria mais de 50 produções entre 1930 e 1939. Os anos 1940 seriam todos dedicados ao teatro. Em 1951 "O Véu Azul" lhe renderia uma indicação ao Oscar; mais de 15 filmes se seguiriam até o fim dos anos 1960, quando explorou a veia cômica em "O Joe É Muito Vivo".

Joan é amplamente lembrada por dois filmes lançados não muito antes de sua morte - "Grease - Nos Tempos da Brilhantina" (1978) e "O Campeão" (1979). Blondell morreu de leucemia no dia de Natal de 1979, aos 73 anos.


QUENTIN DEAN

Quintin Corinne Margolin nasceu em 27 de julho de 1944 e não teve muitas participações no cinema ou outro meio.

Sua estréia nas telas se deu como uma sedutora garota de 16 anos no filme "No Calor da Noite" (1967), com Sidney Poitier, pelo qual recebeu uma nomeação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante. Além deste e "Joe É Muito Vivo", a atriz só fez mais dois filmes e encerrou sua carreira em 1969.

Ela morreu de câncer em 8 de maio de 2003, aos 58 anos, em Los AngelesCalifórnia.









_________________________________________________________________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons