TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Out In Hollywood (CD - FTD, 1999)

Título:
Out In Hollywood
Selo:
FTD [FTD 002]
Formato:
CD
Número de faixas:
22
Duração:
55:00
Tipo de álbum:
Trilha sonora
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
1999
Gravação:
7 de maio de 1957 a 7 de março de 1968
Lançamento:
Outubro de 1999
Singles:
---


Out In Hollywood foi o segundo CD lançado pela gravadora Follow That Dream (FTD) há quase 20 anos, em outubro de 1999. Ele trazia 22 takes alternativos de canções gravadas para filmes entre 1957 e 1968. Este lançamento encontra-se atualmente fora do catálogo da gravadora.

Não há nada realmente notável em Out In Hollywood, apenas a novidade de ser um disco onde todos os takes alternativos eram inéditos até então. Muitas das canções haviam sido lançadas em bootlegs ou imports ao longo dos anos, mas nunca as versões aqui ouvidas. De certa forma, o trabalho serve mais para ouvirmos Elvis se descontraindo em estúdio ou tentando das vida nova às músicas usando diferentes técnicas em diferentes takes do realmente como um item de colecionador.

Abaixo segue resenha do material disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- 1. Mexico (Take 7): Vinda das sessões para "Fun em Acapulco", essa versão é realmente muito diferente da lançada no LP de 1963, (Take 5), já que Elvis canta todas as partes da letra. É interessante de ouvir Elvis cantar a música completa nesta versão lançada aqui pela primeira vez.

- 2. Cross My Heart e Hope To Die (Take 6): Vinda de "Girl Happy", é interessante porque não há introdução de piano no começo da música. Essa também via seu primeiro lançamento neste CD.

- 3. Wild In The Country (Take 11): Bem diferente de seu Master (Take 19) por parecer que os backing vocals soam um pouco chateados e não haver nenhum sentimento. Também parece haver uma batida durante toda a música, como se alguém estivesse tocando uma guitarra, o que pode irritar.

- 4. Adam & Evil (Take 16): Vinda de "Spinout", Elvis deve ter ficado realmente cansado depois de 15 takes incompletos, e isso fica evidente. Depois de alguns segundos de "When The Swallows Come Back to Capistrano" e algumas linhas improvisadas no início do take, Elvis se lança em mais uma tentativa. Mesmo que esse take esteja completo, Elvis fez mais quatro até conseguir a música do jeito que queria para o Master (Take 20).

- 5. Lonely Man (Take 4, Record Version): lançado pela primeira vez aqui, É muito mais lento que a versão vendida na época (Take 13) e soa muito melhor. Até podemos ouvir o engenheiro de som dizendo "nossa, isso é bonito", e Elvis respondendo "obrigado", no final da gravação. É uma pena que a FTD não tenha incluído o Take 1 ou 3 de "Lonely Man (Solo)" neste CD, especialmente porque era esta a versão que deveria ser usada em "Wild in the Country". e até aparece em um dos primeiros trailers para a produção.

- 6. Thanks To The Rolling Sea' (Take 3): De ''Girls, Girls, Girls", traz Elvis quase tropeçando nas letras no final do take, mas conseguindo manter-se até o fim. Não é muito diferente da versão Master (Take 5).

- 7. Where Do You Come From?' (Take 13): Também de "Girls, Girls, Girls", só difere ligeiramente da versão lançada porque Elvis quase tropeça na letra.

- 8. King of the Whole Wide World (Take 3): Vinda de "Kid Galahad", tem como únicas diferenças para a versão do EP (Take 4) os floreios do saxofone e o final mais longo.

- 9. Little Egypt (Take 21): Gravada para "Roustabout", deveria se chamar "Little Egypt #2", já que foi gravada no dia seguinte ao Master. Elvis parece muito mais relaxado, cantando muito mais devagar - e muito melhor do que no Master. Ele também brinca um pouco no final deste take.

- 10. Wonderful World (Take 7): A versão lançada em 1968 (Take 17) foi a mesma ouvida sobre os créditos de abertura de "Live A Little, Love A Little". Esta não é muito diferente da versão lançada, tendo apenas um final mais longo.

- 11. This Is My Heaven (Take 4, Overdub Vocal): Gravada para "Paradise, Hawaiian Style", é bem diferente de seu Master, já que Elvis parece não conseguir alcançar as notas altas necessárias para essa música. Elvis deve ter tido problemas com os outros takes também, já que o Master é um splice entre os takes 6 e 8.

- 12. Spinout (Take 2): Vinda do filme homônimo, não é muito diferente da versão lançada (Take 5), exceto o final. Nesta tomada, Elvis não termina a música com a frase "well, let me tell you, spinout".

- 13. All That I Am (Take 2): Também de "Spinout", é bastante diferente devido ao fato de não haver metais neste take. Os vocais são muito parecidos com a versão Master ( Take 5), o que leva a crer que o piano foi colocado no Master através de um overdub.

- 14. We'll Be Be Together (Take 10): Outra música de "Girls, Girls, Girls", se assemelha à versão lançada (Take 11). Podemos ouvir o próprio Elvis dizer que sabia que teria que fazer outro.

- 15. Frankie and Johnny (Take 1): Vindo do filme homônimo, é o único take completo desta música, além da versão lançada (Take 6), e Elvis está apenas testando-a aqui. Ele nem canta a última parte da música, mas esta é outra versão alternativa bem-vinda.

- 16. I Need Somebody To Lean On (Take 8): De "Viva Las Vegas", tem backing vocals e piano diferentes, mas é basicamente o mesmo arranjo do Master (Take 20). Esse é o único outro take dessa música a ser lançado, além do Master, por isso também é bem-vindo.

- 17. The Meanest Girl In Town (Take 9): Outra música de "Girl Happy", é um pouco mais lenta do que a versão lançada (take 13), e Elvis não parece estar se divertindo tanto quanto no Master.

- 18. Night Life (Take 3): Mais uma de "Viva Las Vegas", traz um Elvis pouco à vontade com a música, e você pode perceber que ele até canta a letra errada após o intervalo instrumental, mas consegue manter até o final. A versão lançada (take 14) tem uma sensação muito mais animada, mas ele teve que fazer mais onze takes para conseguir do seu jeito. Também é a única versão lançada, além do Master.

-19. Puppet On A String (Take 7): A terceira canção de "Girl Happy" a aparecer no CD  difere da versão lançada (Take 11). A partir dele, o tempo aumenta levemente e Elvis dá aquela ajuda extra.

- 20. Hey Little Girl (Takes 1 e 2): Vinda do filme "Harum Scarum", é uma versão mais animada do que a comercializada na época do lançamento original e Elvis se atrapalha no início do take 1, conseguindo recuperar e fazer um ótimo take 2 completo.

- 21. Edge of Reality (Take 6): A segunda canção de "Live a Little, Love a Little" soa mais lenta do que o Master (take 8) ouvido no single original de 1968.

- 22. Baby I Don't Care (Overdub Vocal #2, Take 6): A única canção de um filme dos anos 1950, "Jailhouse Rock", é ouvida aqui à capella. Ela havia sido lançada pela primeira vez pela RCA em 1986, mas continua estranho ouvir apenas o overdub vocal, sem os instrumentos. Elvis gostava de "gravar ao vivo" (voz e banda juntos), mas devido a sua agenda massiva de filmagens e sessões de estúdio naquela época e posteriormente, passou a ser comum que ele colocasse sua voz mais tarde em faixas instrumentais gravadas com antecedência.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (CD COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons