TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Silver Screen Stereo (CD - FTD, 2001)

Título:
Silver Screen Stereo
Selo:
FTD [FTD 014]
Formato:
CD
Número de faixas:
26
Duração:
71:30
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2001
Gravação:
1957 a 1968
Lançamento:
18 de novembro de 2001
Singles:
---


Silver Screen Stereo foi apenas o décimo quarto CD lançado pela Follow That Dream (FTD) no longínquo ano de 2001. Recheado de takes alternativos de canções gravadas para trilhas sonoras de diversos filmes entre 1957 e 1968, o trabalho se propõe a ser um "Out In Hollywood Volume 2", por assim dizer, trazendo faixas com a mais alta qualidade de áudio possível e raridades que ficaram por anos fora do alcance dos fãs.

Em termos de conteúdo, o único pecado da FTD foi não disponibilizar um livreto junto ao CD. Porém, é compreensível que a gravadora tenha feito isso, uma vez que o material abrange um espaço de 10 anos e outros trabalhos da época, como "Ester Special", já havia trazido muitas fotos e raridades que não seriam bem vindas se repetidas em lançamentos próximos.

Abaixo segue a resenha do material disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- 1. Loving You (Fast Version - Take 14) [14/02/57]: O CD começa em 1957 com a trilha de "Loving You" e uma versão que se tornou rara depois da caixa da RCA em 1992, a qual ganha novos acordes aqui e soa mais brilhante. A bateria e o piano são notáveis acima de todos os instrumentos, o que parece ser extremamente certo para o ritmo.

- 2. Jailhouse Rock (Take 5) [30/04/57]: Novamente notamos a bateria e o piano bastante presentes, com ênfase na guitarra de Scotty Moore para a canção-título de "Jailhouse Rock". A voz de Elvis ainda está esquentando, mas seu alcance é excelente.

- 3. Don't Leave Me Now (Takes 16, 17 e 18) [23/02/57]: Elvis produz uma versão excelente da canção, a qual nos deixa pensando se esta não deveria ter sido vendida ao invés do single original.

- 4. Tonight Is So Right For Love (Takes 1 e 2) [27/04/60]: Pulamos para 1960 e Elvis entrega uma versão sólida da música usada na versão americana do filme "G. I. Blues" (na Europa a canção foi substituída por "Tonight's All Right For Love" devido a questões de direitos autorais).

- 5. Frankfort Special (Take 13 - Master, Unused) [27/04/60]: O ritmo bem mais acelerado do que a versão do filme ou do Master é um toque bem vindo neste take.

- 6. Doin' the Best I Can (Take 3) [27/04/60]: Mais lenta que o Master, a versão é melodiosa e cheia de novos instrumentos. Até certo ponto, esta deveria ser a que aparece no filme ou mesmo no LP.

- 7. Shoppin' Around (Take 1) [27/04/60]: É apenas a primeira tentativa, mas Elvis já produz um clássico em que a bateria dita o ritmo da música e encanta.

- 8. Summer Kisses, Winter Tears (Takes 8 & 9) [09/08/60]: Representando os ritmos indígenas e o filme "Flaming Star" de 1960, a percussão é trazida para a frente dos outros instrumentos. A clareza do áudio é magnífica.

- 9. In My Way (Take 1) [07/11/60]: Uma versão bastante melodiosa para este clássico da trilha sonora de "Wild In the Country", de 1961.

- 10. Hawaiian Wedding Song (Take 1) [22/03/61]: Talvez sejamos apaixonados por primeiros takes, mas novamente temos a impressão de que esta bem poderia ser a versão do filme "Blue Hawaii", também de 1961. Elvis pronuncia o ‘Ōlelo Hawai'i de forma magistral.

- 11. Island of Love (Takes 7 & 8) [22/03/61]: Esta é uma adição bem vinda, pois aqui recebemos essas tomadas pela primeira vez em estéreo. Elvis parece muito mais descontraído do que no Master (Take 13) e muito mais relaxado.

- 12. Angel (Take 2) [02/07/61]:  Pulando para "Follow That Dream" em 1962,  esta é uma música bonita, mas sem novidades, pois todas as tomadas foram lançadas antes, em estéreo, em bootlegs, e em qualidades de som inferiores.

- 13. I Got Lucky (Master Alternativo - M5) [27/10/61]: Ainda em 1962, a canção presente em "Kid Galahad" é cantada mais lentamente do que no Master (Take MX 2) e Elvis não canta o terceiro verso, tornando-a muito mais curta. Elvis quase tropeça na letra, e você pode ouvi-lo rir. Isso também é lançado aqui pela primeira vez em estéreo.

- 14. Home Is Where the Heart Is (Takes 13 & 14) [26/10/61]:  Elvis tropeçando na primeira linha da música, também ouvido aqui pela primeira vez em estéreo. Esta tomada é cantada um pouco mais devagar do que no Master (Take 21), mas é tão boa quanto.

- 15. Riding The Rainbow (Take 1) [26/10/61]: Elvis canta uma linha errada e percebe imediatamente, mas ele termina o take mesmo assim. Os backing vocals parecem sofrer um pouco para acompanhar, mas novamente esta é outra versão lançada pela primeira vez em estéreo.

- 16. The Bullfighter Was A Lady (Master Alternativo - Take 6)  [22/01/63]: Esta é a versão ouvida no filme "Fun In Acapulco", de 1963, e tem um arranjo e tempo completamente diferentes do Master. Há de se notar que todos os outros títulos da trilha sonora (exceto "I Think I'm Gonna Like It Here") são idênticos à versão do Master presente no LP do filme, mas essa é completamente diferente e lançada aqui pela primeira vez.

- 17. I Think I'm Gonna Like It Here (Master Alternativo - Take 1) [22/01/63]: Novamente, ela é muito diferente da versão Master.

- 18. Viva Las Vegas (Takes 1 & 2) [10/07/63]: Finalmente, recebemos algumas novas tomadas da canção-título do filme "Viva Las Vegas" de 1964, e chegamos a uma verdadeira joia. O take 1 é fantástico e quando se escuta a introdução é impossível acreditar que seja a mesma música que todos conhecemos. Com os mais simples dos apoios e cantada em um ritmo muito mais lento, realmente parece uma música completamente diferente. Realmente seria ótimo que Elvis tivesse terminado essa tomada, mas ele estava tendo problemas com a letra neste ritmo. O take 2 usa o mesmo arranjo e tempo do Master.

- 19. The Lady Loves Me  (Take 9) [11/07/63]: Bastante semelhante ao Master (Take 10), esta tomada foi lançada em 2000 no mais novo CD de Ann-Margret.

- 20. You're The Boss (Take 3) [11/07/63]:  Também lançada no CD de Ann-Margret, realmente soa bastante diferente do Master, já que é cantada de forma mais descontraída. O que é incrível sobre a canção é que, por muitos anos, a RCA negou que essa música tenha sido gravada. Então, obter uma tomada alternativa dela é fantástico.

- 21. Today, Tomorrow and Forever (Takes 3 & 4) [11/07/63]: O que realmente recebemos é o Master (Take 4) com um false start. Este mix traz as maracas e a guitarra mais à frente, o que faz a música parecer um pouco diferente.

- 22. C'mon Everybody (Takes 1, 2 & 3 - Master Alternativo) - As versões soam um pouco diferentes do Master (Take 5), pois são cantadas um pouco mais devagar e de forma muito mais relaxada. Elvis precisa pedir para ouvir a bateria quando precisa assobiar em uma parte da música, para não perder o tempo correto. Aqui também há um excelente final em ritmo de blues que emociona ao ouvir.

- 23. Kissin 'Cousins ​​(Hillbilly Overdub) [13/08/63]: Bastante divertida de ouvir por si só, este é o vocal que foi adicionado a "Kissin 'Cousins" ​​para fazer parecer um dueto com dois Elvis na trilha do filme homônimo de 1964.

- 24. There Is So Much World to See (Master Alternativo - Take 1) [28/06/66]: Pulando para "Double Trouble" em 1967, esta canção foi lançada pela primeira vez em bootleg, mas foi retirada de um velho acetato. Por muito tempo se pensou que esta versão só existia em tal formato e que as fitas da sessão nunca foram entregues à RCA pela MGM, mas é ótimo que elas já tenham sido encontradas (ou entregues).

- 25. Clambake (Take 11 - incluindo reprise - Take 1) [23/02/67]:  Uma versão da canção-título do filme homônimo de 1967, é ótima de se ouvir, principalmente porque Elvis morre de rir no estúdio e começa a cantar uma música diferente e a dizer palavrões, mostrando seu lado humano que a RCA tentou esconder por tantas décadas.

- 26. Almost (Take 11) [24/10/68]: Ouvida no filme "The Trouble With Girls", não soa muito diferente da versão Master (Take 31), mas ainda é uma ótima adição a este CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (CD COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons