TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Spring Tours '77 (CD - FTD, 2002)

Título:
Spring Tours '77
Selo:
FTD [FTD 017]
Formato:
CD
Número de faixas:
23
Duração:
60:30
Tipo de álbum:
Concerto
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2002
Gravação:
26, 27, 28 e 30 de março; 24, 25, 26, 27, 29 e 30 de abril;
2 e 3 de maio de 1977
Lançamento:
17 de junho de 2002
Singles:
---


Spring Tours '77 é o décimo sétimo trabalho da gravadora Follow That Dream (FTD). Ele contém trechos de shows de março a maio de 1977 que trazem rendições extraordinárias, raras ou únicas. O CD está atualmente fora de catálogo na gravadora.

A situação pessoal de Elvis em 1977 não era das melhores. O fim de 1976 havia visto um bom show de virada de ano em Pittsburgh, Philadelphia, mas o cantor já apresentava traços da fadiga que o abateria no ano seguinte. Fevereiro de 1977 veio com algumas boas apresentações, mas a maioria veria um Rei do Rock com cara e voz de cansado, lutando para se manter no palco tempo suficiente para agradar seus fãs. Como sua saúde só piorava seu médico e sua trupe resolveram que era hora de férias, deixando de lado uma possível temporada em Vegas ou Tahoe (embora nunca tenha havido interesse desses locais em contratá-lo naquele ano) e indo para o belo Havaí que Elvis tanto adorava.

As férias em Oahu, de 22 de fevereiro a 22 de março de 1977, funcionaram, de certa forma. Elvis voltou para sua turnê de primavera com mais ânimo e disposto a recriar velhos clássicos em suas apresentações. Algumas das canções apresentadas entre março e maio daquele ano se tornaram verdadeiras pérolas por serem bastante raras ou rendidas de maneira não apropriada há bastante tempo, ganhando o novo ar de uma versão limpa e dinâmica.

Abaixo segue a resenha do conteúdo disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- 1. That's All Right (Norman, Oklahoma) [26/03/77]: Um dos sinais de que Elvis realmente está em si é o fato de ele perceber - e corrigir - a afinação errada de seu violão. A primeira gravação de Elvis e, consequentemente, seu primeiro sucesso, soa muito clara em sua voz aveludada e profunda.

- 2. Are You Lonesome Tonight (Norman, Oklahoma) [26/03/77]: O sucesso de 1960 se beneficia muito da voz aveludada de Elvis nesta noite. Por vezes, pode-se até ter um vislumbre como se estivéssemos ouvindo alguma das versões feitas em 1972. Outra coisa bastante bacana aqui é ouvir a "rotina do casal gay" que Elvis fazia com Charlie durante o refrão falado da canção, brincadeira que foi proibida nas gravações para o "Elvis In Concert".

- 3. Blue Christmas (Norman, Oklahoma) [26/03/77]: Embora fora de época, Elvis decide que quer cantar seu sucesso natalino de 1957. A plateia, claro, não tem nada contra e vibra com a escolha. Em resumo, é uma boa versão, embora mais lenta do que de costume.

- 4. Trying to Get to You (Abilene, Texas) [27/03/77]: Gravada em 1955 no Sun Studio, a canção utilizava todo o poder da voz jovem e aguda de Elvis. Aqui, após longos anos de treino vocal, ele já não tinha como atingir aquelas notas (sua voz estava mais para tenor, grave), mas modificou as mesmas para se adequar ao seu eu de então e fez uma versão espetacular.

- 5. Lawdy, Miss Clawdy (Abilene, Texas) [27/03/77]: Outra da leva de 1957, é um remake da canção-assinatura de Fats Domino, um de seus cantores favoritos. Uma das modificações bem vindas aqui é o fato de Elvis ter usado um pouco mais de funk em sua versão, deixando também o piano de Tony Brown bem visível. O Rei do Rock parece se divertir muito durante a execução.

- 6. Fever (Alexandria, Louisiana) [30/03/77]: Embora não seja nada comparada à versão do "Aloha From Hawaii", esta também é muito boa. Elvis se diverte e recupera um pouco de sua auto-estima com a gritaria das fãs, se deixando levar pelo ritmo perto do fim da canção. Tristemente, Elvis cancelaria os shows das três noites seguintes por problemas de saúde.

- 7. Heartbreak Hotel (Saginaw, Michigan) [25/04/77]: Um de seus maiores sucessos era também um pesadelo. Elvis não negava que a canção o tinha levado ao estrelato nacional, mas também deixava claro que, após anos cantando-a, ela já não era uma de suas preferidas. Após 1973, ela passou a aparecer de forma esporádica, quase sempre por um pedido de fãs em um dia em que Elvis estava de bom humor para atendê-los - caso exato desta ocasião.

- 8. If You Love Me (Let Me Know) [Undubbed Master] (Kalamazoo, Michigan) [26/04/77]: No repertório desde 1974, era uma das preferidas de Elvis na voz de Olivia Newton-John. Diferente do que ocorria com alguns clássicos que perdiam a qualidade nas rendições através dos anos, esta canção sempre parecia melhorar devido ao fato de que o Rei do Rock realmente gostava dela. De tão boa, esta versão tornou-se o Undubbed Master da que ouviríamos no disco "Moody Blue".

- 9. O Sole Mio / It's Now or Never (Kalamazoo, Michigan) [26/04/77]: Por algum motivo Elvis sempre parecia apreciar músicas de origem latina e isso é visível em suas rendições desta canção. O solo de Sherrill Nielsen é um dos highlights dessa versão, além do alcance vocal de Elvis.

- 10. Little Sister (Ann Arbor, Michigan) [24/04/77]: Antes de partir para a canção em si, Elvis canta algumas linhas de "Blue Hawaii" a pedido da plateia. "Vejam os músicos aqui atrás entrando em pânico", ele brinca. Um dos singles de sucesso de 1962, ela já aparecia desde 1969 nas apresentações, às vezes em um medley com "Get Back", dos Beatles, o que seria fantástico se Elvis repetisse aqui. Isso não ocorre, mas a linda versão solo de "Little Sister" ganha a noite.

-11. Teddy Bear / Don't Be Cruel (Ann Arbor, Michigan) [24/04/77]: Este é um medley que se pode notar que Elvis estava cansado de fazer. Ele simplesmente não conseguia cantar sem correr e, na pressa de terminar logo, erra sua entrada e pensa ter terminado a rendição quando ainda estamos na paradinha em meio a "Don't Be Cruel".

- 12. Help Me (Ann Arbor, Michigan) [24/04/77]: O Gospel era uma das coisas em que Elvis nunca decepcionava. Esta versão soa tão clara quanto o Master de 1973 e emociona ao ouvir sua devoção.

- 13. Blue Suede Shoes (Norman, Oklahoma) [26/03/77]: "Vamos fazer outra coisa, algo rápido... Blue Suede Shoes?", o cantor pergunta a Charlie Hodge. A plateia vai à loucura com o primeiro acorde da canção e Elvis faz uma rendição puramente roqueira que lembra versões de 1972.

- 14. Hound Dog (St. Paul, Minnesota) [30/04/77]: O grande single de 1956 é rendido da forma padrão, mas com Elvis tentando se mexer bastante ao som da bateria de Ronnie Tutt.

- 15. Jailhouse Rock (Austin, Texas) [28/03/77]: Bem mais rápida que o normal, a rendição traz Elvis se superando e com a voz limpa e clara. A plateia simplesmente não consegue parar de gritar e aplaudir.

- 16. Polk Salad Annie (Milwaukee, Wisconsin) [27/04/77]: Uma versão de 1977 com sabor de 1975 ou até mesmo 1974, traz a bateria de Ronnie Tutt comandando a canção. Elvis, que estava de muito bom humor, esquece suas limitações físicas do momento e se entrega a uma sessão de quase um minuto de golpes de caratê ao som da música e dos gritos das fãs.

- 17. Bridge Over Troubled Water (Duluth, Minnesota) [29/04/77]: A primeira de três versões em 1977, é muito inferior às de 1970 mas ainda surpreendente. Elvis consegue fazer um trabalho vocal muito bom perante suas limitações.

- 18. Big Boss Man (Duluth, Minnesota) [29/04/77]: Gravada dez anos antes, passou a ser usada nas apresentações a partir de 1974. Elvis passava sua mensagem através dessa música, urgindo para que ninguém mexa com o "chefão" e deixando claro quem ainda estava no controle de tudo.

- 19. Fairytale (Chicago, Illinois) [02/05/77]: O último show de Elvis na terra natal de Frank Sinatra foi um dos melhores do ano e o que prova isso e essa super versão de "Fairytale". Não só o cantor está em grande forma como a banda e backing vocals parecem seguir a mesma linha, impulsionando Elvis para dar seu melhor.

- 20. Mystery Train / Tiger Man (Saginaw, Michigan) [03/05/77]: O "homem tigre" era outro apelido que Elvis dava a si mesmo e usava tal canção para se mostrar ainda na liderança das coisas. A versão que temos aqui não é das melhores, mas ainda assim encanta - e surpreende - por vir de uma apresentação de 1977.

- 21. Unchained Melody (Undubbed Master) (Ann Arbor, Michigan) [24/04/77]: O que temos aqui é a versão completa, com intro e outro, do Master com overdubs que ouvimos na abertura do LP "Moody Blue". Interessante ouvir o piano de Elvis, que soa bastante básico.

- 22. Little Darlin' (Undubbed Master) (Ann Arbor, Michigan) [24/04/77]:  Outra presente no disco "Moody Blue", foi executada 50 vezes entre março de 1975 e esta, que é a última. Sem novidades, era usada por Elvis apenas para contar e passar tempo nas apresentações.

- 23. My Way (Unedited Master) (Saginaw, Michigan) [25/04/77]: O sucesso de Frank Sinatra com esta canção não teria se dado se Elvis não a cantasse em seus shows, mas aqui é o Rei do Rock que a atribui ao "amigo". Uma versão muito bonita, apareceu pela primeira vez na caixa "Platinum - A Life In Music" em 1997.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (CD COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons