TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

31 de Julho de 1969: Elvis Retorna aos Palcos



Depois de oito anos sem entrar em um palco, Elvis finalmente estava retomando as rédeas de sua carreira. 1968 tinha lhe dado seu maior tesouro - Lisa Marie - e contribuído para que seu entusiasmo para com a música voltasse ao produzir o '68 Comeback Special e ver que o programa havia feito um sucesso estrondoso. No ano seguinte, as extremamente frutíferas sessões no American Sound Studio criariam dois discos lendários - From Elvis In Memphis e Back In Memphis - e afirmariam ainda mais que a única coisa certa a se fazer era voltar aos palcos.

Os historiadores de Elvis seriam duramente pressionados a encontrar uma data mais importante em sua carreira do que 31 de julho de 1969. Outros poderiam argumentar com a primeira sessão no Sun em 1954, os shows de Sullivan em 1956, ou o Comeback Special em 1968. No entanto, o retorno de Elvis ao palco no Hotel International naquela noite de meados do verão de 1969, apenas onze dias após o homem pisar na Lua, foi o evento mais significativo e consequente de sua carreira.

Foi significativo porque o tornou acessível aos seus milhões de fãs e deu início à sua carreira novamente após quase uma década de exílio auto-imposto em Hollywood. Foi conseqüente, porque também colocou Elvis no caminho do trabalho excessivo, da dependência de remédios, problemas de saúde e uma morte precoce. Os resultados sombrios de seu retorno, no entanto, são facilmente substituídos pela emoção e a antecipação provocadas quando Elvis abriu sua temporada no International 50 anos atrás.



A imprensa do país cobriu o evento em massa. Afinal, Elvis não se apresentava ao vivo desde um concerto beneficente em 1961 no Havaí. A imprensa, os fãs de Elvis, e certamente o próprio, imaginavam se ele poderia recriar a excitação que ele havia produzido nos anos cinquenta.
Naturalmente, os dois principais periódicos de entretenimento, as revistas Variety e Billboard, revisaram a noite de abertura no International.

A Billboard de 9 de agosto de 1969 se concentrou no desafio que Elvis enfrentara na noite de 31 de julho:


O maior roqueiro de todos veio e conheceu uma de suas audiências mais difíceis. Provavelmente foi o desafio musical mais difícil de Elvis desde que ele saiu do Sul com longas costeletas, girando a pélvis e com uma guitarra estrondosa.”

A análise da Variety apareceu na edição de 16 de agosto da revista e resumiu o sentimento geral:

“Elvis Presley, que era apenas uma curiosa criança quando estava se apresentando no New Frontier Hotel, em 1956, não existe mais. Ele se tornou "ELVIS", não apenas em letras elétricas enormes na marquise do International, mas nas afirmações de todo o mundo do entretenimento. ”

Ambas as revistas observaram que Elvis se esforçou para enfrentar o desafio de retornar ao palco após oito anos de ausência. A Variety comentou que ele, obviamente, trabalhou duro, mas que, aos 34 anos, ele teve um pouco de dificuldade em replicar a energia sem limites que exibia em 1956, aos 21 anos.



Conhecido por sua presença de palco poderosa no comando total de cada auditório que já trabalhara, nos bastidores do International Hotel, em 31 de julho de 1969, Elvis Presley estava andando de um lado para outro como uma pantera. Em poucos minutos, ele marcharia para o que era então o maior showroom de Las Vegas, com capacidade para 2.200 pessoas. Apesar da tensão, tudo correu melhor do que era esperado.

De fato, a resenha da apresentação, veiculada na revista Newsweek de 11 de agosto de 1969, era enfática nisso. Abaixo, segue tradução da mesma.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vestido com uma túnica preta e uma calça boca-de-sino chiques que combinavam com seu longo cabelo preto e bem penteado, Elvis Presley subiu ao palco na semana passada no International Hotel, em Las Vegas, ao ritmo alucinado de 'Blue Suede Shoes'. A platéia de 2.000 pessoas, a maioria com mais de 30 anos, rugiu e gritou em apreço nostálgico. Apesar de seu visual atualizado, Elvis não mudou nada nos quase nove anos desde sua última aparição. Balançando, girando e tremendo, ele mais uma vez provou ser digno de seu apelido, 'The Pelvis'. Embora o nervosismo tenha feito com que ele cantasse "Love my, me tender" ao invés de "Love Me Tender", o encantador de rosto maquiado rapidamente começou a trabalhar seus encantos, apoiado por uma orquestra de 30 peças, um combo de cinco homens e um grupo vocal de sete pessoas. Esbanjando a sexualidade soturna que deixou a América em estado de choque nos anos 50, ele gemeu e girou através de uma mistura de 'Jailhouse Rock', 'Don't Be Cruel', 'Heartbreak Hotel', 'All Shook Up' e ' Hound Dog '. Era difícil acreditar que ele tinha 34 anos e não em torno de 19.

Na verdade, existem várias coisas inacreditáveis ​​sobre Elvis, mas o mais incrível é seu poder de permanência em um mundo onde carreiras meteóricas se desvanecem como estrelas cadentes; Presley disparou para o topo em 1956 com 'Heartbreak Hotel' e ficou na faixa mais alta desde então. Quarenta e sete de seus singles venderam mais de um milhão de cópias. Ele fez 32 filmes, atualmente a uma taxa de quatro ao ano e arrecadando mais um milhão e meio em lucros para cada um. A receita de Presley é estimada em US $ 5 milhões por ano e ele gasta livremente. Entre suas compras estão uma mansão antebellum chamada Graceland, perto de Memphis (a casa é pintada de azul e dourado luminosos e brilha no escuro), e uma sucessão de carros, incluindo um Cadillac de ouro. Ninguém sabe o quanto o menino de Memphis está sendo pago pelo seu estande de quatro semanas em Las Vegas, mas, de acordo com  um associado de Presley, "chegando aos pés de Barbra Streisand, você sabe que é mais de um milhão".

O crédito pela manutenção bem-sucedida da imagem de Presley vai em grande parte para seu experiente administrador, o Coronel Thomas Andrew Parker, que por quase quinze anos manteve o preço elevado e a exposição ao vivo baixa.

Quando, durante uma coletiva de imprensa após a abertura, um empresário britânico ofereceu a Elvis um milhão de libras esterlinas para uma aparição em Londres, foi Parker quem respondeu: "Faça-me um depósito amanhã". Presley não parece se importar em deixar Parker interferir, pois ele gosta de privacidade e passa seu tempo livre em uma de suas casas com sua esposa, sua filha pequena e um grupo de guarda-costas, às vezes chamado de "Memphis Mafia". Elvis chegou a Las Vegas uma semana antes do show e imediatamente começou a ensaiar cinco horas por dia, perdendo 5 quilos no processo. "Ele está realmente trabalhando nisso", disse um assistente de palco. "Ele não sabe se ainda pode fazê-lo." A mágica de Presley eram seus fãs leais, mulheres e meninas adolescentes, que se alinhavam no corredor do lado de fora de sua suíte. "Ele está melhor do que nunca", afirmou uma garota. "Suas últimas músicas foram legais".

Apenas celebridades e grandes gastadores estavam lá na noite de estréia para ouvir Presley cantar um monte de músicas antigas e uma nova música, com uma nova mensagem voltada para o mercado de rock dos negros. 'In The Ghetto' narra os males da pobreza em uma favela de Chicago e pode sinalizar o nascimento de uma consciência social para Presley. Outro lançamento recente, 'If I Can Dream', proclama a fraternidade de acordo com o evangelho de Martin Luther King, mas não apareceu no programa de Vegas. Quando perguntado se essas músicas marcavam uma nova direção que ele poderia tomar, Elvis respondeu: "Eu vou pelo material. Quando recebi 'In The Ghetto', não consegui recusar. Era muito grande ". Está vendendo muito, muito mais que um milhão até hoje.

Os planos de Presley incluem outras aparições pessoais, sem datas especificadas e mais papéis no cinema. "Vou atrás de material mais sério", disse ele. "Estou cansado de interpretar um cara que entra em uma briga, depois começa a cantar para o cara que acabou de bater". E, claro, o avô do rock continuará tentando acompanhar os tempos, sentindo que não pode surfar no poder da nostalgia para sempre. "Há muitos novos discos lançados agora com o mesmo som que eu comecei. Mas eles são melhores", ele admitiu, "quero dizer, você não pode comparar uma música como 'Yesterday' com 'Hound Dog', não é?"

Quando Elvis saiu do palco, ele tinha lágrimas nos olhos e estava encharcado de suor, mas esse era o suor de um trabalho bem feito.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------





Após o cansativo show de 31 de julho de 1969, Elvis ainda encontrou tempo para relaxar antes de mais 28 dias com dois shows cada, todos com lotação esgotada. Cada um deles abriria com "Blue Suede Shoes" e uma multidão que aplaudia efusivamente.

Embora dedicasse sua apresentação mais aos clássicos do passado, que agora soavam como novos em sua voz mais treinada e aveludada, ele ainda oferecia ao público e aos críticos uma visão deslumbrante de suas melhorias vocais, provando sua maestria em canções como "Memories", "In the Ghetto" e "Yesterday". Elogios especiais eram oferecidos para o desempenho de Elvis em "Suspicious Minds", que seria lançada em breve. "É impulsivo, um rock meio sensual que leva o público ao delírio", dizia a resenha da música destinada a se tornar o primeiro single #1 de Elvis em sete anos.

Já na madrugada do dia 1 de agosto de 1969, Elvis daria uma entrevista coletiva na sala de imprensa do International para falar de seu retorno e dos planos para o futuro. Acompanhe a íntegra da mesma abaixo.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Pergunta: Por que você esperou tanto para se apresentar ao vivo novamente? Você voltou por causa dos sucessos fenomenais do cantor galês Tom Jones e do crooner britânico Engelbert Humperdinck?

Elvis: (Elvis balançou a cabeça com a sugestão) Eu acho que eles são ótimos, mas minha decisão de voltar foi feita em 1965, e foi difícil esperar, eu não acho que poderia esperar mais. Nós tivemos que terminar os compromissos com os filmes antes que eu pudesse começar isso ... Eu senti falta do contato ao vivo com uma plateia. Foi ficando cada vez mais difícil cantar para uma câmera durante todo o dia.

P: Você consegue se lembrar de vir a Las Vegas pela primeira vez?

Elvis: Claro, eu tinha 19 anos. (Elvis na verdade tinha 21 anos) Ninguém me conhecia ... "De onde você é ... Rapaz?", eles perguntavam.

P: O quanto você gosta de ser pai?

Elvis: Eu gosto muito disso!

P: Você e Priscilla estão planejando adicionar mais membros à sua família?

Elvis: Você será o primeiro a saber.

P: O que você faz quando está em casa em Graceland?

Elvis: Eu ando a cavalo, nado e converso com os turistas pendurados nos portões.

P: Como sua esposa se sente com você novamente como símbolo sexual?

Elvis: Eu não sei ... você teria que perguntar a ela.

P: Sua esposa e filha, Lisa Marie, acompanham você?

Elvis: Priscilla está aqui, ... mas minha filha está em L.A. com sua babá .... Ela não conseguiu vir.

P: Como você consegue ficar tão jovem?

Elvis: Eu não sei. Um dia desses eu provavelmente vou desmoronar. Eu sinto que só tive sorte.

P: Você está cansado do seu tipo atual de filme, já se cansou dos enredos do filme?

Elvis: Sim, eu quero mudar o tipo de roteiro que tenho feito.

P: De que tipo de roteiro você gosta?

Elvis: Algo com significado .... Eu vou atrás de material mais sério. Eu não conseguia curtir sempre interpreta o cara que entra em uma briga, bate no outro, .. e no próximo take canta para ele .

P: Você acha que foi um erro fazer tantos álbuns de trilha sonora de filmes?

Elvis: Eu acho que sim ... Quando você faz dez músicas em um filme, elas não podem ser boas músicas. De qualquer forma, eu cansei de cantar para animais.

P: Quando você conheceu os Beatles, nenhuma imprensa foi permitida, por que isso aconteceu?

Elvis: Eu acho que porque nós poderíamos relaxar mais desse jeito e poderíamos conversar abertamente.

P: Você gosta de usar jaquetas de couro, como a que usava no seu especial de TV?

Elvis: Não .... Eu odeio usá-las, porque são muito quentes quando você está trabalhando.

P: Onde você conseguiu o design para o seu traje de palco?

Elvis: Eu tirei a ideia de um Karate-gi, .. que já tive.

P: O que você acha da cena de Hollywood?

Elvis: Eu simplesmente não gosto ..., não tenho nada contra, mas eu simplesmente não gosto.

P: Quanto tempo você ensaiou para esses shows?

Elvis: Eu pratiquei por quase 3 meses, só hoje passei por três testes completos. Esta foi a quarta vez que eu fiz esse show hoje ... Eu estou realmente cansado.

P: Como você escolheu as músicas para o show?

Elvis: Eu só cantei minhas canções favoritas.

P: Você quer fazer mais shows ao vivo?

Elvis: Eu quero ... eu gostaria de tocar em todo o mundo ... Eu escolhi Las Vegas para tocar primeiro, porque é um lugar que as pessoas vêm de todo lugar.

P: Você está tentando mudar sua imagem com músicas como "In the Ghetto"?

Elvis: Não, 'Ghetto' foi uma ótima música, eu não pude deixar passar depois que a ouvi. Há muitos novos discos lançados agora que têm o mesmo som que eu comecei, mas eles são melhores .... Quer dizer, você não pode comparar uma música como 'Yesterday' com 'Hound Dog', ... pode?

P: Por que você levou uma vida tão isolada durante todos esses anos?

Elvis: Não foi isolada, querida ... Eu apenas sou discreto.

P: É verdade que você pinta o cabelo?

Elvis: Claro, eu sempre fiz isso para o cinema.

P: Você gostou de tocar ao vivo de novo?

Elvis: Sim! ... Esta foi uma das noites mais emocionantes da minha vida.

P: Você se sentiu nervoso durante o show?

Elvis: Nas primeiras três músicas, mais ou menos, eu não me senti relaxado até depois de 'Love Me Tender' ... Então eu pensei, "que diabos ... vai fundo, cara!, ou você pode estar sem emprego amanhã".

P: Você tem uma participação no International Hotel?

Elvis: Não, não tenho.

P: Por que você escolheu um grupo de backup negro?

Elvis: Eles ajudam a ter um sentimento e chegar à minha alma.

P: Você já viu o melhor cantor da Inglaterra, Cliff Richard?

Elvis: Sim, eu o conheci na Alemanha há muito tempo. [Elvis estava enganado, ele não conheceu Cliff, mas Cliff tentara encontrar Elvis visitando uma das residências na Alemanha.]

P: Sr. Presley, fui enviado até aqui pela Lord Sutch Enterprises para oferecer-lhe um milhão de Libras Esterlinas para duas aparições no Wembley Empire Stadium na Inglaterra, .... Este valor incluirá um documentário que será filmado durante e após os shows. Só vai levar 24 horas.

Elvis: (Elvis aponta para Cel. Parker) Você terá que perguntar a ele sobre isso.

Coronel Parker: Basta fazer o depósito.

P: Elvis, quanto você é pago por essas performances?

Coronel Parker: Estamos satisfeitos com o acordo. Estou feliz que ele esteja aqui.

P: É verdade que você é pago em ações do International?

Coronel Parker: (Parker fala novamente) Certamente não .... A única coisa que temos de graça são os grilos nas salas.

P: Você ainda possui cerca de 10 carros?

Elvis: Eu nunca tive tantos .... Apenas 4 ou 5 no máximo.

P: Elvis, existe algum outro indivíduo que você preferiria ser?

Elvis: Você está brincando?

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Elvis chega à conferência de imprensa; 1 de agosto de 1969


Aquela performance histórica inicial no International, em 31 de julho de 1969, foi um evento repleto de estrelas em ambos os lados do palco. No último parágrafo de sua revisão, a Variety declarou que Elvis provou ao público e a si mesmo que estava de volta ao lugar a que ele pertencia.

Elvis fechou a temporada no International em 28 de agosto de 1969. Duas semanas depois, a Variety relatou os números recordes. Durante os 57 shows da temporada, Elvis marcou presença em Las Vegas e bateu recordes brutos. Com o ingresso mínimo estabelecido em US$ 15 por pessoa, os 101.509 pagantes deram um total de US$ 1.522.635 para ver Elvis. A média de assiduidade no showroom com capacidade para 2.000 pessoas foi de 1.750. Nos fins de semana restavam apenas espaços em pé.

Era óbvio, pelas avaliações da Variety e da Billboard, que a primeira temporada triunfante de Elvis no International Hotel o estabeleceu como um superastro imediato no palco de Las Vegas. Nos sete anos seguintes, ele voltaria ao deserto para mais 14 compromissos no International e no Hilton, tendo a honra de ser "o grande sucesso de sempre" em Las Vegas. E tudo começou em uma noite mágica no meio do verão - 31 de julho de 1969.

_________________________________________________________________________________________________________________

Tradução: Elvis Presley Index | http://www.elvispresleyindex.com.br
>> a re-disponibilização desta tradução só é permitida se mantidos os créditos e sem edições.<<

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons