TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

De Volta a Memphis: As Sessões no American Sound Studio



1968 havia acabado e Elvis estava feliz. Sua filhinha ia fazer um ano e seu casamento ia bem; seu último filme naquele ano, "Live a Little, Love a Little", não fora um sucesso, mas tivera um roteiro mais condizente com o que ele sempre quis fazer - cinema sério - e a trilha desta produção tinha três canções quase no topo das paradas. Mais comemorável ainda era seu retorno aos palcos, embora apenas para gravar o "'68 Comeback Special", e o estrondoso sucesso da trilha sonora da atração, que chegou ao Top 10. A apresentação do especial na TV, em 3 de dezembro, atingiu a maior audiência do ano e fechou 1968 com chave de ouro para Elvis.

Embora ainda precisasse filmar uma última produção (Change of Habit) em respeito ao contrato firmado com a Singer e a NBC-TV no ano anterior, o Rei do Rock já havia acertado suas prioridades para 1969: gravar novos discos com sucessos do momento e suas músicas preferidas, e retornar aos palcos de uma vez por todas.

Um dia após seu 34º aniversário, Elvis reuniu-se com Felton Jarvis e começou a discutir sessões de gravação em Nashville. Isso desagradou Marty Lacker, que apenas ouvia a conversa e fazia movimentos negativos com a cabeça; Elvis perguntou ao amigo o que acontecia e Lacker apenas disse que "gostaria que você experimentasse os garotos de Chips Moman no American Sound Studio aqui em Memphis". O Rei do Rock então respondeu "talvez um dia eu vá lá" e a conversa se encerrou antes do jantar, mas não sem Marty ainda apresentar sinais de irritação. Pouco depois, Elvis o chamou e pediu para que as sessões em Memphis fossem arranjadas, com a condição impossível de que deveria começar na segunda-feira seguinte, 13 de janeiro.

Chips tinha sessões com Neil Diamond naquele dia, mas quando ouviu de Lacker que Elvis queria gravar, respondeu com um sonoro "dane-se o Diamond, diga a Elvis que está marcado!" Na mesma noite, Felton Jarvis acertou a parte financeira com Chips em nome da RCA e as sessões estavam encomendadas. Durante o jantar, Marty pediu a Elvis que conseguisse boas canções para gravar com a melhor equipe que veria em sua vida e foi convidado à suíte do Rei para ouvir demos de um novo compositor chamado Mac Davis - entre eles estavam "In the Ghetto" e "Don't Cry Daddy". Como todas soavam como hits genuínos, Elvis e Marty acabaram a noite na maior das felicidades.

Quem não ficara contente era o Coronel. Pela segunda vez (em 1968 Elvis e Steve Binder passaram por cima de Parker para produzir o '68 Comeback Special) ele via o que sempre o assustava - Elvis tomando controle da situação. Como uma das condições do cantor para gravar no American Sound era que as sessões fossem fechadas a qualquer um que não fosse Moman ou os músicos, Parker se viu excluído e manobrou para conseguir colocar um informante junto a Elvis; Lamar Fike, amigo de longa data do Rei e coordenador da editora musical Hill & Range, o que beneficiava o Coronel, se esgueirou até entrar quase desapercebido no estúdio. Ele era a principal arma de Parker: amigo de Elvis, funcionário da H&R - podendo assim levar músicas da editora para que fossem gravadas - e informante. No fim, Elvis gravou apenas duas músicas da H&R, "Wearin' That Loved On Look" e "Kentucky Rain", que era a única que Fike realmente achava que tinha potencial.

Coronel Parker, Lamar Fike e Elvis no American Sound Studio; janeiro de 1969

Chips começou a se preparar para Elvis separando músicas de sua própria biblioteca que sabia que o cantor poderia trabalhar. Algumas ele havia gravado com outros artistas, algumas não tinham funcionado bem - "Suspicious Minds" era uma delas. Chips a gravara com o escritor da música, Mark James, em 1968, mas ela nunca chegou a pontuar nos gráficos. Apesar disso, o produtor achava que tinha uma boa chance com Elvis, cuja voz e intensidade eram perfeitas para a música. Quando chegou a hora de gravar, Chips usou o mesmo arranjo de James, acreditando que apenas Elvis era o ingrediente que faltava para um disco de sucesso - e ele estava certo. No entanto, seria a última vez que o Rei do Rock teria um hit número um no Hot 100.

Elvis estava resfriado quando chegou pela primeira vez ao American Sound naquela noite e ficou um pouco surpreso com a condição do estúdio, que estava decadente o suficiente para que uma série de ratos se sentisse confortável ​; "Que estúdio maneiro!", ele anunciou, respondendo ao som de roedores brigando no teto. De sua parte, os músicos não ficaram muito impressionados em ter alguém da estatura de Elvis Presley ali, já tendo trabalhado com muitos grandes nomes até então. Mas, eles ficaram surpresos com o carisma que ele exalava antes mesmo de começar a sessão. Elvis rapidamente ganhou o respeito dos músicos pela maneira com que se esforçava no trabalho. Seus vocais eram gravados enquanto os músicos acertavam o arranjo de uma música, com o entendimento de que ele gravaria um vocal final mais tarde.

No entanto, Elvis deu tudo de si durante as primeiras gravações, com o saxofonista / arranjador Glen Spreen se maravilhando com a forma como ele efetivamente fazia uma performance completa no estúdio com giros, saltos e movimentos pélvicos. E apesar do frio, o próprio Elvis sentiu-se re-energizado pelo seu trabalho no estúdio. Chips só gravou três músicas naquela noite e mesmo assim a sessão terminou às cinco da manhã seguinte, mas todos pareciam satisfeitos. No caminho de volta para Graceland, Elvis se virou para os rapazes nos fundos do carro e contou o que parecia óbvio: "Cara, isso foi ótimo. Eu não posso te dizer como eu me sinto bem ... Eu realmente só quero ver se posso ter um disco número um mais uma vez ". Mais tarde, ele diria que nunca trabalhou tão duro no estúdio quanto durante as sessões no American.

Elvis e os talentosos músicos das sessões no American Sound Studio


O resfriado de Elvis deu à sua voz uma aspereza atraente, mas depois de três noites, quando desenvolveu uma laringite completa, ele tirou folga para se recuperar. Enquanto isso, a banda do American, conhecida como "The Memphis Boys", continuou trabalhando em trilhas para que Elvis colocasse sua voz mais à frente. Descansando em Graceland, Elvis ouvia demos enviadas pelo Coronel e se assustava com a falta de material que o interessasse. Foi Marty Lacker que mais uma vez chamou a atenção de Elvis para o que o mercado queria naquele momento o fez decidir - para a angustia do Coronel - que gravaria somente as canções que o interessassem, fossem da Hill & Range ou não. Marty, Red West e George Klein foram escalados pelo cantor para conseguirem material de boa qualidade, o que o levou a gravar o sucesso de Neil Diamond "And the Grass Won't Pay No Mind" nas sessões de fevereiro.

Elvis finalmente retornou ao American em 20 de janeiro, e o tamanho de sua comitiva havia diminuído. Tanto os músicos quanto Moman tinham ficado impressionados com o número de amigos e associados nas primeiras sessões, cuja presença parecia ser mais uma distração. Chips fora duro com quem não deveria estar lá e aparentemente Elvis havia entendido sua indignação. E foi assim, sem "a ralé", como Chips definiria alguns amigos do Rei, que os hits começaram a aparecer. "In the Ghetto" gerou uma discussão sobre se Elvis deveria ou não gravá-la, sob o risco de parecer condescendente por ser um branco cantando sobre os problemas dos negros no gueto; Chips era favorável, enquanto George Klein achava perigoso. No fim, Elvis gastou boa parte da sessão do dia 20 fazendo os 23 takes da canção. Em seguida, ele gravou uma faixa vocal para "Gentle On My Mind" e terminou a sessão, no início da manhã, com "Rubberneckin'".

A noite seguinte começou com uma versão bastante improvisada de "Hey Jude". Elvis planejava gravar um vocal final mais tarde (devido ao fato dele não saber toda a letra), mas isso nunca aconteceu, e a música foi lançada como estava. Ele passou a maior parte da noite fazendo overdubs, depois gravou uma versão alegre de "From a Jack To a King", em parte para deleite de seu pai, que participava das sessões noturnas; a música era uma das favoritas de Vernon Presley. O dia 22 foi a última noite de sessões agendadas, e Elvis começou com a dramática balada "Without Love (There Is Nothing)"; em seguida vieram o Blues "I'll Hold You In My Heart ('Til I Can Hold You In My Arms)", o Country romântico "I'll Be There", e as sessões terminaram com o que se tornaria outra faixa histórica, "Suspicious Minds", que seria o maior hit de Elvis Presley em anos, e rapidamente se tornaria a peça central de seus shows ao vivo. No entanto, a música quase não foi gravada.

Elvis e as backing vocals do American Sound Studio; circa 20 de janeiro de 1969


Em primeiro lugar, Elvis não tinha muita certeza sobre ela, mas Joe Esposito o convenceu a gravá-la. No American eles estavam gravando pelo "jeito moderno", onde Elvis fazia uma trilha sonora com a seção rítmica, depois eram feitos os overdubs com trompas ou cordas e backing vocals, e então Elvis voltava e cantava uma última faixa vocal. Elvis não gostou desse método e foi a única vez em sua carreira que ele gravou dessa maneira. Na verdade, "Suspicious Minds" foi um combinado de três takes diferentes.

Era óbvio que "Suspicious Minds" e "In The Ghetto" seriam grandes hits. Tom Diskin da H&R e Freddy Bienstock da RCA começaram a ficar nervosos. Eles pegaram Chips sozinho no corredor e começaram a tentar assegurar uma parte dos royalties das músicas que ele possuía. Mas Chips teve a última palavra e os advertiu que, se quisessem pegar alguma coisa dele, podiam muito bem pegar suas fitas inacabadas e sair dali para nunca mais voltar. Surpreendentemente, Harry Jenkins da RCA entrou em contato com Chips e o tranquilizou, dizendo que tudo ia ficar bem. Diskin ficou furioso e procurou Elvis para defender seu caso, mas o cantor já havia se decidido: não ia deixar o Coronel, a H&R ou a RCA arruinar sua sessão. Ele educadamente disse a Diskin que o deixasse resolver as coisas junto a Felton e Chips. Elvis então fez algo que surpreendeu até mesmo Moman: perguntou ao produtor como eles poderiam eliminar as dificuldades; Chips disse a ele para simplesmente tirar todo mundo de lá. E foi isso que ele fez.

Diskin correu para o telefone e contou tudo ao Coronel - os cabelos de Parker ficaram de pé. Ele ordenou Diskin que abandonasse tudo e retornasse para a RCA em Nashville para dar uma lição em Elvis, crendo que quando ele colocasse os pés no chão se daria conta do erro que cometeu em desobedecer uma ordem superior. Não foi o que aconteceu, e Elvis foi para Las Vegas promover seus shows e fazer marketing supervisionando as obras do International Hotel.

No fim das sessões de janeiro no American Sound Studio, Elvis recebeu a visita de um de seus cantores favoritos - Roy Hamilton. O Rei do Rock já era familiar com as letras de Hamilton, tendo gravado "You'll Never Walk Alone" em 1968, e o presenteou com uma canção chamada "Angelica", a qual Roy gravou mas não obteve sucesso. Este seria o último single do cantor, uma vez que ele tristemente viria a falecer em 20 de julho daquele ano. Elvis ainda gravaria outro de seus sucessos, "Unchained Melody", em 1977.

Roy Hamilton e Elvis leem a letra de "Angelica" no American Sound; circa 23 de janeiro de 1969

Apesar das tensões surgidas sobre as publicações, seis outras sessões foram agendadas no American em fevereiro de 1969, começando no dia 17 e terminando no dia 22. As sessões começaram com Elvis dando continuidade a uma longa tradição no American, tocando a composição de Chips, "This Time". Ele cantou uma versão improvisada do número, lançando algumas linhas de "It's My Way", depois terminando com "I Can't Stop Loving You". Então chegou a hora de começar a trabalhar, com Elvis entregando as estelares interpretações de "True Love Travels On A Gravel Road", "Stranger In My Own Home Town", e o sucesso de Neil Diamond "And The Grass Wont Pay No Mind".

No dia 18, Elvis divertiu-se imensamente com a poderosa "Power of My Love", assumiu o piano para uma sincera "After Loving You", uma música que interpretara para sua própria diversão por anos, e realmente se acertou com "Do You Know Who I Am", que era o tipo de balada no qual era especialista. Sem resfriado para segurá-lo, Elvis trabalhou de forma constante ao longo dos dias seguintes, gravando "Kentucky Rain" e "Only The Strong Survive" no dia 19, e "Any Day Now", "It Keeps Right On A-Hurtin'" e "If I'm a Fool (For Loving You)" (esta última anteriormente gravada por Bobby Wood).

Por agora, o material disponível estava acabando (desta vez, a publicação tinha sido garantida em todas as músicas antes de serem gravadas), e no dia 21, apenas duas canções foram trabalhadas - "The Fair's Moving On" e "Memory Revival", embora Elvis nunca tenha gravado um vocal para a última. No dia 22, o último de sessões, Elvis gravou overdubs vocais e mais uma nova música, "Who Am I?", um tema religioso de Bobby Wood. Com isso, as sessões no American foram um triunfo pessoal para Elvis, um artista em um ponto de virada que naquele inverno em Memphis estava novamente afiado, ansioso e vivo. E a música que ele criou sempre provará isso.

Elvis e Bobby Wood; American Sound Studio, fevereiro de 1969

_________________________________________________________________________________________________________________

AS SESSÕES DE GRAVAÇÃO

Data:
13 a 23 de janeiro e 17 a 22 de fevereiro de 1969
Estúdio:
American Sound Studio
Local:
Memphis, Tennessee

Músicos:
Elvis Presley
Guitarra:
Elvis Presley, Reggie Young
Guitarra Acústica:
John Hughey
Baixo:
Tommy Cogbill, Mike Leech
Bateria:
Gene Chrisman
Piano:
Elvis Presley, Bobby Wood
Órgão:
Bobby Emmons
Citara:
Reggie Young
Harmonica:
Ed Kollis
Trompete:
R. F. Taylor, Wayne Jackson, Dick Steff
Saxofone:
Jackie Thomas, Andrew Love, Ed Logan, Glen Spreen, J. P. Luper
Trombone:
Jack Hale, Jackie Thomas, Gerald Richardson
Tamborim:
Gene Chrisman
Viola:
Glen Spreen, Mary Snyder, John Wehlan, Nono Ravarino, Vernon Taylor, Mike Leech, Fred Lewing
Violino:
Noel Gilbert, Gloria Hendricks, Albert Edelman, Robert Snyder, Anna Oldham, Hal Sanders, Edward Freudberg, Nate Evans, Arvid Blumberg
Violino cigano:
Sydney Sharp
Violoncelo:
Anne Kendall, Peter Spurbeck, Ann Spurbeck, Joshua Langfur
Trompa:
Joe D'Gerolamo, Tony Cason
Backing Vocals:
Elvis Presley, Ronnie Milsap, Mary Greene, Mary Holladay, Ginger Holladay, Donna Thatcher, Susan Pilkinton

Engenheiro de som:
Felton Jarvis, Chips Moman, Al Packucki, Roy Shockley, Glen Spreen

13 DE JANEIRO DE 1969
                                Long Black Limousine XPA5 1142-09
                                This Is The Story XPA5 1143-02
                                Come Out Come Out (Wherever You Are) (track) XPA5 1144-02
                                Wearin' That Loved On Look XPA5 1145-15

14 DE JANEIRO DE 1969
                                You'll Think Of Me XPA5 1146-23
                                I'm Movin' On XPA5 1147-02
                                A Little Bit Of Green XPA5 1148-03
                               Gentle On My Mind XPA5 1155-NA

15 DE JANEIRO DE 1969
                                Don't Cry Daddy (track) XPA5 1149-03
                                Poor Man's Gold (track) XPA5 1150-12
                                Inherit The Wind (track) XPA5 1151-04
                                Mama Liked The Roses (track) XPA5 1152-04

20 DE JANEIRO DE 1969
                                In The Ghetto XPA5 1154-22
                                Gentle On My Mind (track replacement / vocal repair) XPA5 1155-NA
                                Gentle On My Mind (harmony vocal overdub) XPA5 1155-NA
                                Rubberneckin' XPA5 1156-02

21 DE JANEIRO DE 1969
                                Hey Jude XPA5 1157-07
                                My Little Friend (vocal overdub) XPA5 1153-NA
                                Inherit The Wind (vocal overdub) XPA5 1151-NA
                                Mama Liked The Roses (vocal overdub) XPA5 1152-NA
                                Mama Liked The Roses (harmony vocal overdub) XPA5 1152-NA
                                Wearin' That Loved On Look (vocal replacement) XPA5 1145-NA
                                You'll Think Of Me (vocal replacement) XPA5 1146-NA
                                This Is The Story (vocal replacement) XPA5 1143-NA
                                In The Ghetto (vocal replacement) XPA5 1154-NA
                                I'm Movin' On (vocal replacement) XPA5 1147-NA
                                Long Black Limousine (vocal repair) XPA5 1142-NA
                                Don't Cry Daddy (vocal overdub) XPA5 1149-NA
                                Don't Cry Daddy (harmony vocal overdub) XPA5 1149-NA
                                Poor Man's Gold (vocal overdub) XPA5 1150-01
                                From A Jack To A King XPA5 1158-05

22 DE JANEIRO DE 1969
                                Wearin' That Loved On Look (overdub) XPA5 1145
                                Long Black Limousine (overdub) XPA5 1142
                                Without Love (There Is Nothing) XPA5 1159-05
                                I'll Hold You In My Heart ('Till I Can Hold You In My Arms) XPA5 1160-01
                                I'll Be There XPA5 1161-03
                                Suspicious Minds XPA5 1227-08
                                Suspicious Minds (harmony vocal overdub) XPA5 1227-NA

17 DE FEVEREIRO DE 1969
                                Stranger In My Own Home Town XPA5 1266-01
                                True Love Travels On A Gravel Road XPA5 1265-03
                                It's My Way (Of Loving You) / This Time / I Can't Stop Loving You (jam) WPA5 2513-01
                               True Love Travels On A Gravel Road XPA5 1265-11
                               And The Grass Won't Pay No Mind XPA5 1267-06

18 DE  FEVEREIRO DE 1969
                                Power Of My Love XPA5 1268-07
                                After Loving You XPA5 1269-04
                                Do You Know Who I Am? XPA5 1270-07

19 DE  FEVEREIRO DE 1969
                                Kentucky Rain XPA5 1271-NA
                                Kentucky Rain (remake) XPA5 1271-10
                                Only The Strong Survive XPA5 1272-29

20 DE  FEVEREIRO DE 1969
                                It Keeps Right On A-Hurtin' XPA5 1273-03
                                Any Day Now XPA5 1274-06
                                If I'm A Fool (For Loving You) XPA5 1275-09

21 DE  FEVEREIRO DE 1969
                                The Fair's Moving On XPA5 1276-01
                                Memory Revival (track) XPA5 1277-NA

22 DE  FEVEREIRO DE 1969
                                Any Day Now (vocal repair) XPA5 1274-NA
                                True Love Travels On A Gravel Road (Harmony vocal overdub) XPA5 1265-NA
                                And The Grass Won't Pay No Mind (vocal replacement) (?) XPA5 1267-NA
                                Power Of My Love (harmony vocal overdub) XPA5 1268-NA
                                Do You Know Who I Am? (vocal repair) (?) XPA5 1270-NA
                                Do You Know Who I Am? (harmony vocal overdub) (?) XPA5 1270-NA
                                Only The Strong Survive (vocal replacement) (?) XPA5 1272-NA
                                The Fair's Moving On (vocal replacement) (?) XPA5 1276-NA
                                Who Am I? XPA5 1278-01

_______________________________________________________________________________________________________________

LOGS DAS SESSÕES









_______________________________________________________________________________________________________________

SINGLES E LPS PRODUZIDOS (RCA, 1969-70-71-72)

IN THE GHETTO (SINGLE)

15 de abril de 1969

1. In the Ghetto
2. Any Day Now



FROM ELVIS IN MEMPHIS (LP)

2 de junho de 1969

1. Wearin' That Loved On Look
2. Only the Strong Survive
3. I'll Hold You In My Heart
4. Long Black Limousine
5. It Keeps Right On A-Hurtin'
6. I'm Movin' On
7. Power of My Love
8. Gentle On My Mind
9. After Loving You
10. True Love Travels On a Gravel Road
11. Any Day Now
12. In the Ghetto




CLEAN UP YOUR OWN BACK YARD (SINGLE)

5 de junho de 1969

1. Clean Up Your Own Back Yard
2. The Fair's Moving On



SUSPICIOUS MINDS (SINGLE)

26 de agosto de 1969

1. Suspicious Minds
2. You'll Think of Me



BACK IN MEMPHIS* (LP)
*From Memphis to Vegas / From Vegas to Memphis

14 de outubro de 1969

1. Inherit the Wind
2. This Is the Story
3. Stranger In My Own Hometown
4. A Little Bit of Green
5. And the Grass Won't Pay No Mind
6. Do You Know Who I Am?
7. From a Jack to a King
8. The Fair's Moving On
9. You'll Think of Me
10. Without Love

DON'T CRY DADDY (SINGLE)

Novembro de 1969

1. Don't Cry Daddy
2. Rubberneckin'



KENTUCKY RAIN (SINGLE)

29 de janeiro de 1970

1. Kentucky Rain
2. My Little Friend



LET'S BE FRIENDS (LP)

Abril de 1970

1. Stay Away, Joe
2. If I'm a Fool (For Loving You)
3. Let's Be Friends
4. Let's Forget About the Stars
5. Mama
6. I'll Be There
7. Almost
8. Change of Habit
9. Have a Happy



MAMA LIKED THE ROSES (SINGLE)

20 de abril de 1970

1. Mama Liked the Roses
2. The Wonder of You (18/02/70 DS)



WORLDWIDE 50 GOLD AWARD HITS, VOLUME 1* (LP)
*LP nº 4

8 de agosto de 1970

1. (You're The) Devil In Disguise
2. Bossa Nova Baby
3. Kissin' Cousins
4. Viva Las Vegas
5. Ain't That Loving You Baby
6. Wooden Heart
7. Crying In The Chapel
8. If I Can Dream
9. In The Ghetto
10. Suspicious Minds
11. Don't Cry Daddy
12. Kentucky Rain
13. Excerpt From Elvis Sails

ELVIS' CHRISTMAS ALBUM
(LP, RCA CAMDEN)

20 de novembro de 1970

1. Blue Christmas
2. Silent Night
3. White Christmas
4. Santa Claus Is Back In Town
5. I'll Be Home For Christmas
6. If Every Day Was Like Christmas
7. Here Comes Santa Claus (Right Down Santa Claus Lane)
8. Oh Little Town Of Bethlehem
9. Santa Bring My Baby Back (To Me)
10. Mama Liked the Roses



ALMOST IN LOVE (LP)

Outubro de 1970

1. Almost In Love
2. Long Legged Girl (with the Short Dress On)
3. Edge of Reality
4. My Little Friend
5. A Little Less Conversation
6. Rubberneckin'
7. Clean Up Yor Own Back Yard
8. U.S. Male
9. Charro!
10. Stay Away, Joe*
*substituída por "Stay Away" em relançamentos pós-1973





YOU'LL NEVER WALK ALONE (LP)

Março de 1971

1. You'll Never Walk Alone
2. Who Am I?
3. Let Us Play
4. (There'll Be) Peace In the Valley (For Me)
5. We Call On Him
6. I Believe
7. It Is No Secret (What God Can Do)
8. Sing You Children
9. Take My Hand (Precious Lord)
10. Swing Down Sweet Chariot*
*presente somente na versão britânica do álbum



ELVIS NOW (LP)

Fevereiro de 1972

1. Help Me Make it Through the Night
2. Miracle of the Rosary
3. Hey Jude
4. Put Your Hand In the Hand
5. Until it's Time For You to Go
6. We Can Make the Morning
7. Early Mornin' Rain
8. Sylvia
9. Fools Rush In (Where Angels Fear to Tread)
10. I Was Born About Ten Thousand Years Ago









_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEOS (ELVIS AT AMERICAN SOUND STUDIO - FTD, 2013 - 2 PARTES)




_________________________________________________________________________________________________________________

Com trechos de: Elvis Australia
Fotos: Elvis Australia, Google
Vídeos: Youtube
Tradução: Elvis Presley Index | http://www.elvispresleyindex.com.br
>> a re-disponibilização desta tradução só é permitida se mantidos os créditos e sem edições.<<

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons