TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SITIO

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O site Elvis Presley Index está passando por algumas reformulações.
Durante esse processo, algumas páginas estarão indisponíveis em dados momentos.
Agradeço a compreensão desde já.

Att.,
Diego Mantese.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Dinner at Eight - Las Vegas, December 1975 (CD - FTD, 2002)

Título:
Dinner at Eight - Las Vegas, December 1975
Selo:
FTD [FTD 019]
Formato:
CD
Número de faixas:
18
Duração:
65:00
Tipo de álbum:
Concerto
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2002
Gravação:
13 de dezembro de 1975 DS
Lançamento:
28 de novembro de 2002
Singles:
---


Dinner at Eight - Las Vegas, December 1975 é o décimo nono trabalho da gravadora Follow That Dream (FTD). Ele contém o show completo das 20:15 de 13 de dezembro de 1975 em Las Vegas. O CD está atualmente fora de catálogo na gravadora.

1975 foi um ano conturbado na vida de Elvis. Sem ter gravado nada no ano anterior, sua carreira sobrevivia de sobras das sessões de 1973, relançamentos de clássicos em discos de budget e compilações que se estendiam até ao absurdo disco "Having Fun With Elvis On Stage", idealizado e lançado pelo Coronel em 1974, que trazia apenas falas de Elvis em shows de 1969 a 1973.

Devido a problemas de saúde, que o colocaram no hospital em meados de janeiro de 1975, Elvis não pode iniciar seus trabalhos no palco até março, quando fez uma temporada em Las Vegas para cobrir a que fora cancelada em janeiro. As turnês nacionais, entre abril e julho, tiveram um pouco mais de sorte, mas a inconstância de Elvis prejudicou diversas apresentações. Seu estado delicado de saúde fazia com que os shows fossem verdadeiras montanhas russas, uma hora com o cantor atingindo grandes picos de superação e outra com os piores momentos possíveis.

Em 18 de agosto Elvis iniciou uma nova temporada em Vegas, mesmo sabendo que não estava em sua melhor forma e que o melhor seria se recuperar longe dos palcos. Com febre de 40ºC e dor de dente, o Rei do Rock se apresentou por três dias antes de se convencer de que deveria realmente ter ouvido os conselhos médicos e de amigos. Sem alternativa, ele teve de cancelar os shows e adicionar os faltantes à temporada de dezembro - esta, sem dúvida, excelente - na cidade.

Abaixo segue a resenha do conteúdo disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- 1.  See See Rider [13/12/75 DS]: Como de praxe no período, a RCA já não gravava a abertura das apresentações e o show começa já com Elvis no palco. E ele logo manda a banda parar a música: "Espera aí! Toda essa enorme introdução e, na hora que entrei, estava sem meu microfone. O Jackie (Kahane) o comeu? Ou o quê? Ok, apenas continuem fazendo seja o que for que estavam fazendo", reclama. Após o pequeno estresse, ele retorna à canção e a versão é excelente para 1975, bastante ritmada e soando quase como uma rendição de 1972-73.

- 2. I Got a Woman / Amen [13/12/75 DS]: A famosa rotina "well, well, well" se inicia. "Vocês acharam que veriam um show, não? Ao invés disso é só 'well, well, well, well'...", brinca. A rendição é perfeita, com Elvis soando muito bem. O "striptease" é seguido pelos dive bombs de JD, que faz todos rirem ao perder o fôlego. "Não posso permitir que isso aconteça novamente, JD! Você ficou sem ar como um velho cansado, filho! Eu disse para não ficar a noite toda acordado...", Elvis brinca. "Eu vou fazer melhor", diz JD com voz triste, ao que Elvis responde "eu espero que sim". Após executar seu trabalho com maestria, JD é aplaudido por todos. Após cumprimentar o público, Elvis deseja a todos um bom show e promete cantar "coisas antigas, novas e entre elas". Depois de pedir para que membros do backing vocal não fizessem tanto barulho, e chamar alguém de "crocodilo demente", uma conversa com as Sweet Inspirations se segue: "Vocês são experts em crocodilos, o que ele faria? Sério! Se um crocodilo fosse demente, o que ele faria?". Entre brincadeiras e interações com a plateia, quase dez minutos se passam.

- 3. Love Me [13/12/75 DS]: O clássico de 1956 anuncia o início do medley de hits dos anos 1950 e da rotina de entregar beijos e lenços. Ao receber um óculos gigante, Elvis responde: "Não vou usar isso... Elton John!". Usando o acessório, ele passa a cantar imitando a voz do famoso pianista.

- 4. Help Me Make it Through the Night [13/12/75 DS]: "Esta próxima canção é um pedido de umas pessoas de Memphis que estão aqui, o Sr. e a Sra. Thompson" (pais de Linda), anuncia. Embora fosse rara e praticamente ausente do repertório desde 1973, Elvis faz uma excelente versão que mostra que sua voz estava muito potente naquela noite.

- 5. Trying to Get to You [13/12/75 DS]: "Esta próxima canção eu gravei há um bom tempo, mas temos cantado bastante ultimamente". Um expoente dos tempos do Sun Studio, gravada em 1955, a canção é rendida de forma quase perfeita. Elvis atinge todas as notas, altas ou baixas, e faz com que seus backing vocals comemorem cada façanha vocal explorada por ele.

- 6. And I Love You So [13/12/75 DS]: Gravada em março daquele ano nos estúdios da RCA em Hollywood, a canção havia sido oferecida a Sheila Ryan, que estava com ele à época. Por algum motivo, Elvis somente a executou em Vegas ao longo de 1975. Aqui, a rendição é parecida com a que ouvimos no LP "Today".

- 7. All Shook Up [13/12/75 DS]: Continuando o medley dos anos 1950, a rápida versão do hit de 1957 traz Elvis, como sempre, beijando fãs e entregando lenços.

- 8. (Let Me Be Your) Teddy Bear / Don't Be Cruel [13/12/75 DS]: Uma versão padrão, mas com batida diferente em algumas partes, que mantém Elvis entregando lenços e beijos. Um LP nas mãos de um fã chama a atenção de Elvis: "Deixe-me ver esse disco por um segundo... Nunca o vi antes na minha vida natural e jovem... 'The Sun Collection'... Essas sãos as primeiras músicas... Como isso foi lançado?", pergunta à fã. O trabalho em questão havia sido recentemente lançado pelo selo de budget Pickwood Records e trazia pela primeira vez uma compilação das gravações feitas por Elvis no Sun Studio em 1954 e 1955.

- 9. Wooden Heart [13/12/75 DS]: "Vocês sabem com qual nota iniciamos...?", pergunta aos músicos. A raridade que se segue é algo fantástico! Saída do filme "G.I. Blues", de 1960, Elvis a oferece a Lisa (apresentando-a à plateia) e às crianças que o assistem.

- 10. You Gave Me a Mountain [13/12/75 DS]: Presente em dezenas de shows desde 26 de janeiro de 1972, a canção era um dos pontos altos das apresentações. Elvis gostava da canção e procurava dar tudo de si nas rendições, e aqui a regra não foi quebrada.

- 11. Polk Salad Annie [13/12/75 DS]: Já com novo arranjo, a canção permitia a Elvis extravasar toda a energia que acumulara no decorrer da apresentação e exibir para a plateia os golpes de caratê de que tanto tinha orgulho.

- 12. Introduções [13/12/75 DS]: As apresentações dos membros da equipe de Elvis começa por JD Sumner & The Stamps Quartet, The Sweet Inspirations, Sherrill Nielsen (que à época já havia saído do grupo Voice), Kathy Westmoreland e o guitarrista rítmico John Wilkinson. James Burton, Ronnie Tutt, Jerry Scheff e Glen Hardin fazem seus solos. Charlie Hodge, Joe Guercio e sua orquestra (que faz um solo com reprise, a pedido de Elvis) são apresentados por último.

- 13. How Great Thou Art [13/12/75 DS]: O Gospel sempre foi o forte de Elvis e não há como duvidar disso. Mesmo nos piores momentos, o cantor retirou forças de sua fé para render a canção do jeito apropriado e louvar a Deus com suas notas altas e bem colocadas. A versão ouvida aqui é de uma maestria sem igual, embora não se iguale a algumas memoráveis como a de 20/03/74 ou 19/06/77.

- 14. Softly As I Leave You [13/12/75 DS]: Brilhantemente interpretada por Elvis, esta canção estava no repertório desde 1973. Nesta versão o cantor recita a história primeiramente sem nenhum acompanhamento, os quais entram pouco a pouco no decorrer da letra e se unem a Sherrill Nielsen cantando no fundo.

- 15. America, the Beautiful [13/12/75 DS]: Como 1976 já estava chegando, Elvis resolveu colocar este hino americano em seu repertório para homenagear os duzentos anos da independência dos EUA. Como era de se esperar, a versão é recebida com aplausos efusivos.

- 16. Mystery Train / Tiger Man [13/12/75 DS]: Um dos medleys preferidos de Elvis, é apresentado aqui em uma versão mais uptempo parecida com as de 1970. O cantor se diverte durante a rendição e não perde uma nota sequer.

- 17. Blue Christmas [13/12/75 DS]: Enquanto já ia se despedindo, Elvis recebe um pedido para render o clássico de 1957. "Eles fizeram de tudo, exceto jogar pedras em mim, para me tirar do palco; eu deveria ficar 55 minutos, mas já estou há 65 aqui... Mas vocês querem ouvir 'Blue Christmas', certo?", diz Elvis, em um recado claro aos Hilton de que ele é o único que manda em seu show, antes de fazer uma versão bastante apreciável.

- 18. Can't Help Falling In Love / Closing Vamp [13/12/75 DS]: "Muito obrigado. Até nos vermos novamente, adeus a todos", diz Elvis ao encerrar sua apresentação.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (CD COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares

Creative Commons