ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES:
O ELVIS PRESLEY INDEX ESTÁ PASSANDO POR EDIÇÕES. ALGUMAS PÁGINAS PODEM NÃO ESTAR DISPONÍVEIS EM DADOS MOMENTOS. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

SUSPENSÃO DAS POSTAGENS:
Por motivos de força maior, o número de postagens do site será reduzido por tempo indeterminado.

QUER SER UM ASSINANTE MENSAL? Com apenas R$ 19,90/mês, você nos ajuda a manter o site no ar!

Se você não deseja ser assinante, considere doar qualquer valor clicando no botão abaixo!

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Girl Happy (CD - FTD, 2003 / 2009)

Título:
Girl Happy
Selo:
FTD [FTD 025]
Formato:
CD
Número de faixas:
24
Duração:
68:00
Tipo de álbum:
Trilha sonora
Vinculado a:
Discografia FTD; Girl Happy, 1964
Ano:
1965
Gravação:
18 de março de 1962 / 10 a 16 de junho de 1964
Lançamento:
23 de abril de 2003 / novembro de 2009
Singles:
---

Girl Happy é o vigésimo quinto e nonagésimo primeiro CD da FTD. Ele contém o álbum original de 1965 remasterizado e outros 12 takes alternativos gravados em 18 de março de 1962 no RCA Studio B em Nashville, e entre 10 e 16 de junho de 1964 no Radio Recorders Studio B em Hollywood.  O CD está atualmente fora de catálogo na gravadora.

Originalmente, Girl Happy foi o décimo quarto filme e trabalho de trilha sonora, além de ser o 29º LP de Elvis pela RCA.  Excluindo a compilação de singles "Elvis 'Golden Records Volume 3", de 1963, este foi o sexto álbum seguido de trilha sonora. Foram gravadas onze músicas e, pela primeira vez, todas foram usadas na produção e no disco. Para contornar alguns direitos, "Yeah, She's Evil!", lançada originalmente por Bill Haley & His Comets através do selo Decca em julho de 1964, foi renomeada para "The Meanest Girl in Town", um recurso muito usado por Parker quando o assunto era lucrar a todo custo.

"Do the Clam" foi lançado aproximadamente um mês antes do álbum como um single, atingindo o número 21 no Billboard Hot 100 e permanecendo no gráfico por oito semanas. Seu lado B - uma faixa não utilizada no filme chamada "You'll Be Gone", escrita por Elvis com Red West e Charlie Hodge - veio da sessão de 18 de março de 1962 para o LP "Pot Luck with Elvis" e era a única daquele período que ainda não havia sido utilizada. No final de 1965, a RCA resolveu lançar "Puppet on a String" com "Wooden Heart" no lado B como o single de Natal daquele ano. Em seu lançamento original, o álbum alcançou o oitavo lugar entre os LPs de pop mais comprados. O disco foi certificado como Ouro pela RIAA em 15 de julho de 1999.

O disco original teve sua velocidade de execução aumentada em 8% por um motivo desconhecido até hoje. Enquanto alguns creem que um erro no processo de masterização fez com que a velocidade das faixas ficasse acima do normal e, devido à correria provocada pelo pouco tempo que a RCA tinha para cortar e editar as dezenas de canções que Elvis estava gravando regularmente para suas trilhas, isso nunca foi corrigido, outros acreditam que a gravadora tenha feito esse processo conscientemente pensando em aproximar o som de Elvis ao dos ídolos da "invasão britânica" que àquela época dominavam o mercado musical dos EUA. Este possível erro aparece tanto no filme quanto em seu disco de trilha sonora de forma notável e nem a FTD corrigiu o problema em sua versão de 2003 do álbum, que marcou a primeira vez em que o trabalho era relançado. Sentindo que os fãs não haviam gostado da simplicidade do lançamento, a Follow That Dream resolveu reeditar o disco para colocar as canções na velocidade normal e o relançou em 2009 com exatamente o mesmo conteúdo.

 Abaixo segue a resenha do conteúdo disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- FAIXAS 1 A 12. ÁLBUM ORIGINAL com velocidade corrigida: Para mais informações, clique aqui.

- 13. Puppet On a String (Takes 5, 6, 7): Elvis derrama um pouco de sua bebida sobre a folha com a letra no take 5 e tem dificuldade em acertar uma nota intermediária no 6. O take 7 é completo, mas Elvis está claramente desconfortável com a letra e as notas.

- 14. The Meanest Girl In Town (Takes 7, 8, 9): Elvis perde o fôlego durante a terceira estrofe no take 7 e aborta o oitavo por causa de uma rouquidão repentina. O take 9 decorre normalmente, mas com Elvis inseguro.

- 15. Spring Fever (Take 4): Um rápido take logo do início da sessão que soa mais lento que o Master (Take 24). Seja por insegurança ou insatisfação com as canções, este é o primeiro take completado por Elvis e o próximo seria somente o 16º, após doze false starts. Isso começaria a irritar o cantor e a noite terminaria de um péssimo jeito.

- 16. Do Not Disturb (Takes 24, 25, 26, 27): Gravada após "Spring Fever", já traz Elvis estressado. Era o 24º take, os 23 anteriores eram apenas de false starts e a canção parecia não querer sair. Onde Elvis não errava o tempo, errava a letra; onde não era a letra, era a falta de ritmo - e assim por mais três takes. O take 27 finalmente sai completo.

- 17. Cross My Heart  and Hope to Die (Take 6): Um take sem novidades, bastante próximo ao Master (um compósito dos takes 9 e 11), mas com Elvis errando bem no final e abortando-o.

- 18. Girl Happy (Takes 1, 2, 3, 4): O interessante de se ter takes alternativos é ouvir a construção do Master e as nuances que levam a ele, e aqui temos exatamente isso. Os takes apresentados aqui são lentos, com ritmo e som totalmente diferentes do que ouviríamos no Master (Take 13), ainda mais quando este seria acelerado em 8%.

- 19. Puppet On a String (Take 10): Como com todas as músicas de Don Robertson, Elvis trabalha com esmero pelo resultado esperado. O take é muito próximo do Master (Take 8), mas com menos guitarras latinas no mix.

- 20. Spring Fever (Takes 18, 19, 21): Elvis continua sua luta contra a canção que começara a destruição da sessão daquela noite. Primeiro, a banda para repentinamente e o deixa cantando sozinho; depois, o take é abortado e o engenheiro de gravação avisa o cantor de que "ela tem que ser um pouco mais feliz, você está pensando em outras coisas". De fato, com Ann-Margret ainda aparecendo na vida de Elvis de vez em quando, é fácil teorizar sobre onde andava sua cabeça. O take 21 é o último completo antes do Master.

- 21. The Meanest Girl In Town (Take 11)Elvis pede que a banda toque em um ritmo um pouco mais acelerado antes de iniciar o take. O Master (Take 13), soaria quase exatamente igual.

- 22. Do Not Disturb (Take 35): Já soando irritado, Elvis completa o 35º take da canção que o tiraria do sério. É possível ouvi-lo limpar a garganta e bufar no final da gravação. O take 36 seria o Master, mas Elvis, extremamente irritado, abandonaria a sessão por causa de todo o processo de gravar tantos takes para produzir duas canções (esta e "Spring Fever") que ele sabia que seriam inócuas. Como resultado disso, todas as canções faltantes ("Fort Lauderdale Chamber of Commerce", "Startin' Tonight", "Wolf Call", "Do the Clam" e "I've Got to Find My Baby") foram gravadas em overdub em outra ocasião e não existem takes alternativos delas.

- 23. Cross My Heart  and Hope to Die (Takes 9, 10, 11): A FTD disponibiliza aqui o conteúdo completo que geraria o compósito do Master.

- 24. Girl Happy (Take 13, Take 4 of Ending): Novamente, a FTD disponibiliza aqui o conteúdo completo que geraria o compósito do Master.

_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (LP ORIGINAL COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares