ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES:
O ELVIS PRESLEY INDEX ESTÁ PASSANDO POR EDIÇÕES. ALGUMAS PÁGINAS PODEM NÃO ESTAR DISPONÍVEIS EM DADOS MOMENTOS. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

SUSPENSÃO DAS POSTAGENS:
Por motivos de força maior, o número de postagens do site será reduzido por tempo indeterminado.

QUER SER UM ASSINANTE MENSAL? Com apenas R$ 19,90/mês, você nos ajuda a manter o site no ar!

Se você não deseja ser assinante, considere doar qualquer valor clicando no botão abaixo!

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Madison Square Garden, 1972: A Experiência

Elvis se apresenta no Madison Square Garden às 20:30 de 10 de junho de 1972

Em 1972, Elvis já era famoso há 18 anos. Apesar dos eventos em sua vida pessoal, que culminariam no divórcio no ano seguinte, sua carreira ia muito bem. O retorno aos palcos havia sido magnífico, "That's The Way It Is" foi bem sucedido, "Elvis On Tour" já estava gravado e prometendo prêmios, e o Havaí o receberia novamente em novembro daquele ano para o "Aloha From Hawaii"- posteriormente adiado para janeiro de 1973.

Mas ainda faltava se apresentar em um local de imenso prestígio: o Madison Square Garden em Nova York. The Beatles, Elton John, John Lennon, e muitos outros, já haviam se apresentado lá. Dez anos antes, Marilyn Monroe cantara "Happy Birthday, Mr. President" para John F. Kennedy no local. Elvis tinha feito algumas apresentações na TV em Nova York e gravado em estúdios da cidade nos anos 1950, mas nunca havia feito um show aberto ao público lá. Agora ele finalmente se apresentaria no auditório mais famoso dos EUA. Seriam 4 shows em 3 dias, todos com um recorde nunca antes batido por nenhum artista que tenha se apresentado ali: 20 MIL ESPECTADORES - A LOTAÇÃO MÁXIMA.

9 DE JUNHO DE 1972 - 20:30 - ABERTURA

Elvis Presley finalmente chegava a Nova York na sexta-feira, 9 de junho, para se apresentar pela primeira vez na cidade como artista solo. No decorrer da tarde, ele daria uma conferência de imprensa para falar sobre as apresentações e o disco planejado, além de sua vida pessoal e de se esquivar de perguntas que poderiam ferir sua imagem.



O show das 20:30 daquela noite fora planejado com o gerenciamento do poderoso Coronel Tom Parker. The Sweet Inspirations apresentariam uma sessão de boa música como abertura e Jackie Kahane faria seu número de comédia. Em seguida, um breve intervalo e então, finalmente, as luzes se apagariam para que o público visse Elvis sair de trás das cortinas em seu macacão branco com um lenço dourado no pescoço. Essa seria a entrada mais longa de seus shows - Elvis ficaria quatro minutos desfilando para a platéia enquanto uma explosão de flashes capazes de ofuscar até mesmo as luzes estroboscópicas do palco o receberia.

A apresentação ocorreria sem contratempos, com poucas brincadeiras com a platéia e em ritmo acelerado - era simplesmente uma apresentação profissional, que ele podia fazer melhor do que qualquer pessoa no mundo, com o lema "tempo é dinheiro" de Parker. A canção mais esperada da noite, "Hound Dog", iniciaria com vários false starts intencionais e, por fim, surpreendentemente, seria cantada com o tom forte que tinha dado a ele sua tamanha notoriedade no início da carreira. Elvis variaria dos padrões musicais da época com clássicos como "Bridge Over Troubled Water" e "Proud Mary", entre outros, cantando também seus sucessos antigos como "Love Me Tender" e "Heartbreak Hotel".

O show acabaria por ser um programa com um menu bastante rico. Depois de 58 minutos, Elvis partiria sem um encore. O efeito seria quase decepcionante para os fãs que esperaram quase 20 anos para vê-lo em sua cidade, mas teria-se ouvido o suficiente para confirmar a magia eficaz e costumeira de um show do Rei do Rock.

FOTOS: 9 DE JUNHO DE 1972 - JUMPSUIT ADONIS








VÍDEO: ELVIS AT MADISON SQUARE GARDEN - JUNE 9, 1972 OS
(CD - FTD, 2017)



10 DE JUNHO DE 1972 - 14:30 - 2º SHOW

Na matinée do dia 10, Elvis apresentaria um show tão vibrante quanto o da noite anterior. A plateia reagiria com histeria a cada movimento, palavra e música. A apresentação teria uma rendição fantástica de "Reconsider Baby", ouvida pela última vez em 23 de agosto de 1969. Além dos costumeiros flashes que explodiam a cada segundo, câmeras de filmagem profissionais estariam na beira do palco, o que indica que aquele show, e possivelmente todos os outros três no Madison Square Garden, pode ter sido gravado para o "Elvis On Tour" ou outro projeto qualquer da RCA junto a estúdios de cinema.

FOTOS: 10 DE JUNHO DE 1972, 14:30 - JUMPSUIT WHEAT












VÍDEO: AN AFTERNOON IN THE GARDEN - JUNE 10, 1972 AS
(CD - RCA, 1997)



10 DE JUNHO DE 1972 - 20:30 - 3º SHOW

Este é o show mais conhecido daquele final de semana no Madison Square Garden. Ele é o único gravado pela RCA a ter sido lançado na época. A gravadora faria uma edição e a disponibilizaria ao público meros oito dias depois, em 18 de junho, em um LP intitulado Elvis: As Recorded At Madison Square Garden. Neste show está outra das raridades, a versão ao vivo de "The Impossible Dream", cantada aqui pela última vez.

FOTOS: 10 DE JUNHO DE 1972, 20:30 - JUMPSUIT EYELET









VÍDEO: ELVIS AS RECORDED AT MADISON SQUARE GARDEN -
JUNE 10, 1972 ES (LP - RCA, 1972)



11 DE JUNHO DE 1972 - 14:30 - ENCERRAMENTO

Elvis apresentaria o show padrão, sem adição de raridades. Este que é um dos shows mais raros - possuindo poucas fotos e fontes de áudio - foi o último do Rei do Rock em Nova York.

FOTOS: 11 DE JUNHO DE 1972, 14:30 - JUMPSUIT EYELET





VÍDEO: ELVIS LIVE AT MADISON SQUARE GARDEN - JUNE 11, 1972 CS (CD - SRR, 2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares