ATENÇÃO SEGUIDORES E VISITANTES

O ELVIS PRESLEY INDEX ESTÁ PASSANDO POR REFORMULAÇÕES. ALGUMAS PÁGINAS PODEM NÃO ESTAR DISPONÍVEIS EM DADOS MOMENTOS. AGRADECEMOS A COMPREENSÃO.

QUER SER UM ASSINANTE MENSAL? Com apenas R$ 19,90/mês, você nos ajuda a manter o site no ar!

Se você não deseja ser assinante, considere doar qualquer valor clicando no botão abaixo!

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

Viva Las Vegas (CD - FTD, 2003)

Título:
Viva Las Vegas
Selo:
FTD [FTD 028]
Formato:
CD
Número de faixas:
25
Duração:
79:00
Tipo de álbum:
Trilha sonora
Vinculado a:
Discografia FTD; Viva Las Vegas, 1964
Ano:
1964
Gravação:
9, 10 e 11 de julho / 28 e 30 de agosto / 4 de setembro de 1963
Lançamento:
Outubro de 2003
Singles:
---

Viva Las Vegas é o vigésimo oitavo CD da FTD. Ele contém o álbum original de 1964 remasterizado, dois Singles, outros nove Masters originais e mais 12 takes alternativos gravados entre 9 de julho e 4 de setembro de 1963 no Radio Recorders Studio B em Hollywood. O CD está atualmente fora de catálogo na gravadora.

Originalmente, Viva Las Vegas foi o décimo quinto filme e trabalho de trilha sonora, além de ser o 27º LP de Elvis pela RCA.  Excluindo a compilação de singles "Elvis 'Golden Records Volume 3", de 1963, este foi o quarto álbum seguido de trilha sonora. Foram gravadas quinze músicas para o filme e nove foram usadas, mas apenas seis foram lançadas em discos. A gravadora optou por lançar um single em 28 de abril de 1964, com "Viva Las Vegas" no lado A e "What'd I Say" no lado B, que, embora tenha se posicionado bem nos gráficos (21ª e 29ª posições, respectivamente) foi visto como uma decepção. Somente mais quatro músicas seriam lançadas em 8 de maio de 1964 no formato EP, quase totalmente em desuso na época.

Canções usadas no filme, mas não lançadas, e outras que sequer fizeram parte da trama, como "Night Life" e "Do the Vega", seriam lançadas somente em 1969 no LP de budget "Elvis Sings Flaming Star". "Santa Lucia" havia sido vendida em "Elvis For Everyone!", de 1965,  mas "The Lady Loves Me" só apareceria em "Elvis: A Legendary Performer Volume 4", em 1983, e o dueto entre Elvis e Ann-Margret, "You're the Boss", cortado do filme, veria a luz do lançamento apenas em "Elvis Sings Leiber & Stoller", de 1991. O dueto em "Today, Tomorrow and Forever", lançada na trilha sonora somente com a voz de Elvis, e "The Climb", nunca foram lançadas oficialmente pela RCA até 2014.

Em 1993 o álbum foi relançado como parte da coleção Double Features da RCA, trazendo todas as doze músicas da trilha original remasterizadas. No ano de 2003, a FTD lançou sua versão com novos takes alternativos e algumas versões de "The Climb". Em janeiro de 2010, como parte do 75º aniversário do nascimento de Elvis, a Sony Music finalmente lançou um álbum oficial quase completo pela primeira vez em CD, mas omitindo a versão cinematográfica de "C'mon Everybody", o dueto "Today, Tomorrow and Forever" e "The Climb" com Elvis nos backing vocals. O álbum também exclui as músicas cantadas de forma solo por Ann-Margret, "My Rival" e "Appreciation".

 Abaixo segue a resenha do conteúdo disponibilizado no CD.
_________________________________________________________________________________________________________________

- FAIXAS 1 A 6. SINGLES E ÁLBUM ORIGINAL: Para mais informações, clique aqui.

- FAIXAS 7 A 10: Masters originais não lançados à época por terem suas cenas removidas da trama.

  • No EP original, a versão de "Today, Tomorrow and Forever" traz somente Elvis cantando.
  • O dueto "You're the Boss", com Ann-Margret foi usado em uma propaganda da Uber em 2017.

- 11. The Lady Loves Me [with Ann-Margret] (Master): Embora seja uma das canções mais aproveitáveis do filme em termos de diversão e linguagem sugestiva, foi deixada de fora dos lançamentos originais porque o Coronel não queria que Ann-Margret ofuscasse as vendas de Elvis ficando com parte dos royalties.

- 12. You're the Boss [with Ann-Margret] (Master): Deixada de fora dos lançamentos pelo mesmo motivo citado acima, além de não ter entrado no filme e ter uma letra muito sugestiva sexualmente.

- 13. Today, Tomorrow and Forever [with Ann-Margret] (Takes 1 & 2 - Master): Seguindo o explicado acima, novamente é algo que o Coronel jamais permitiria em função dos royalties, mas que com certeza faria bem mais sucesso do que a versão solo do EP.

- 14. Viva Las Vegas (Takes 1 & 2): Embora já tenham sido lançados em outras ocasiões, os dois primeiros takes da canção-título soam divinos e mais cristalinos do que nunca. Se você nunca ouviu a versão "unplugged" do take 1, vai se surpreender com o som e com a grande diferença dela para com o take 2 e ainda mais para com o Master (Take 7).

- 15. Night Life (Take 1): Erroneamente anunciado como take 3 no CD, traz Elvis se divertindo. Ele nem sequer se incomoda de cantar a letra errada, mas reconhece que falhou e interrompe o take.

- 16. C'mon Everybody (Takes 1, 2 & 3): Desta trilha, esta é a canção que mais trouxe dificuldades a Elvis. A falta de alguns estalos de dedos entre estrofes faz com que ele perca o tempo nos takes 1 e 2 e os aborte. O take 3 é completo e sem erros, trazendo o clássico final em ritmo de blues  e se assemelhando muito ao Master (Take 5).

- 17. I Need Somebody to Lean On (Take 8): Muito mais intimista do que o Master (Take 20), a canção tem uma harmonia perfeita entre a voz de Elvis, o piano sucinto, o arranjo mais calmo e o tempo mais lento, criando uma verdadeira atmosfera de clube noturno esfumaçado.

- 18. The Lady Loves Me [with Ann-Margret] (Take 9): Além de não trazer Ann-Margret perguntando a Elvis o que deve fazer antes do início do take, esta edição da FTD tem um mix diferente, com Elvis no centro do áudio. É interessante notar que Ann estava extremamente perto de Elvis durante o take, pois sua voz pode ser ouvida também através do microfone dele em algumas partes. A versão é semelhante ao Master (Take 10).


- 19. You're the Boss [with Ann-Margret] (Take 3): Sem o eco adicionado pela própria FTD em "Silver Screen Stereo", este take soa bem mais sexy e intimista com somente as vozes de Elvis e Ann se entrelaçando. O jeito com que eles ronronam e gemem após as frases mais sugestivas indica que claramente havia mais do que relação de trabalho entre a dupla.

- 20. Today, Tomorrow and Forever (Takes 3 & 4 - Master Alternativo): Interessante notar que sem a voz de Ann, a música perde um pouco de seu brilho. O Master viria no Take 6.

- 21. What'd I Say (Takes 1 & 2): A música de Ray Charles começa a ser trabalhada com bom humor de todas as partes, em especial de Elvis, que era um fã da canção. Originalmente, ele sugerira que fosse usada para terminar o filme, mas teve de se contentar em tê-la em uma cena no meio da trama. O Master (Take 6) captura a mesma essência desses maravilhosos takes.

- 22. If You Think I Don't Need You (Takes 5 & 7): Elvis continua no espírito de Ray Charles com essa canção que tem contribuição de Red West, mas o take desaba após um minuto. O take 7 é completo e muito parecido com o Master (Take 13).

- 23. C'mon Everybody [Movie Version] (Takes 6 & 7 - Master): Depois de ter a versão do EP pronta, Elvis retorna no dia seguinte para gravar uma versão para o filme. O take 6 desmorona em meros 5 segundos, mas pode-se notar que o tempo é bem mais rápido. É notável que o problema de Elvis com a falta de estalos de dedos acabou ao completar o take 7 sem erros.

- 24. Do the Vega (Take 1): O excelente ritmo latino infelizmente foi desperdiçado ao deixar esta canção fora do filme. É audível que Elvis está se divertindo mais do que o usual.

- 25. The Climb (Takes 1, 4, 5 & 9 - Master): George McFadden assume os vocais nessa canção, mas Elvis ainda está envolvido com a produção e canta como backing vocal junto aos Jordanaires. Os takes 1, 4 e 5 são interrompidos por um motivo ou outro no processo de gravação.
_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (EP ORIGINAL COMPLETO)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.

Postagens populares