QUARENTENA NO ELVIS PRESLEY INDEX

O Elvis Presley Index está com atividade reduzida por tempo indeterminado em função da pandemia de Coronavírus.


Apesar de o Elvis Presley Index não ser afetado ou ter a obrigação de fechar ou diminuir seu funcionamento, a parada dos trabalhos será adotada por necessidade de auxílio a familiares nesse momento complicado e a falta de tempo que se instalará com isso.


Postagens esporádicas aparecerão durante a duração da quarentena, por isso é importante que nossos amigos retornem periodicamente ao site para não perder nenhum conteúdo.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

Celebrando o Retorno do Rei: Elvis All Star Tribute

ELVIS ALL STAR TRIBUTE (EUA, 2019)

Título brasileiro:
Elvis All Star Tribute
Gravação:
Outubro de 2018
Lançamento:
17 de fevereiro de 2019
Duração:
85min (mundial)
Produtora:
NBC-TV
Orçamento:
---
Arrecadação:
---
Elenco principal:
Elvis Presley
Lisa Marie Presley
Priscilla Beaulieu
Mac Davis
Blake Shelton
Ed Sheeran
John Legend
Jennifer Lopez
Shawn Mendes
John Fogerty
Adam Lambert
Josh Groban
Post Malone
Keith Urban
Yolanda Adams
Carrie Underwood
Trilha sonora:
"The Best of the '68 Comeback Special" (CD)
(15 de fevereiro de 2019)

Elvis All Star Tribute é um programa de TV de 2019 que traz diversas estrelas da música atual fazendo homenagem a Elvis e a seu triunfal retorno aos palcos no '68 Comeback Special. Em meio a clipes do Rei do Rock e entrevistas, os artistas fazem covers das músicas mais famosas do cantor no mesmo estúdio em que Elvis revolucionara a música e a televisão 50 anos antes.

Em meados de 2018, fãs de Elvis ao redor do mundo já comemoravam o quinquagésimo aniversário do '68 Comeback Special e esperavam grandes homenagens pelo feito que é lembrado até hoje por sua importância cultural, as mudanças que causou no entretenimento desde então e, graças a Elvis, a invenção das apresentações acústicas. As gravadoras detentoras dos direitos sobre a discografia do Rei do Rock estavam atentas a isso e começaram a planejar lançamentos de materiais que, de uma forma ou de outra, ainda não haviam sido vendidos oficialmente ou todos juntos em um único trabalho.

Existiram muitos bootlegs das apresentações desde 1978 até 1999, quando a FTD assumiu a responsabilidade de trazer tais conteúdos antes lançados com áudio ruim ou retirados de fontes danificadas para o público de forma oficial. Ao longo dos próximos vinte anos, a gravadora faria lançamentos periódicos dos shows com plateia, das gravações dos números musicais e do próprio programa completo, mas nunca traria todo o conteúdo disponível, inclusive ensaios, em um único trabalho. Isso, por incrível que pareça, só foi feito de forma oficial pela RCA/Sony/BMG para o aniversário de 50 anos do programa, em um box com 5 CDs e 2 DVDs vendido em 30 de novembro de 2018.

Box do '68 Comeback Special de 2018

O box certamente seria um sucesso de vendas - e foi - entre os fãs, mas ainda faltava trazer Elvis para os olhos do público em geral. Pensando nisso, os executivos da NBC-TV tiveram a ideia de recriar o cenário do programa de 1968 e reunir alguns dos mais famosos artistas da atualidade para interpretar as músicas que fizeram de Elvis o Rei do Rock. Do campo Pop / Pop RockEd Sheeran, John Legend, Jennifer Lopez, Shawn Mendes, Adam Lambert, Josh Groban, Darius Rucker, Keith Urban e Carrie Underwood; do Country, os grupos Little Big Town e Pistol Annies, Kelsea Ballerini, Dierks Bentley, Alessia Cara e Blake Shelton, que também apresentaria a atração; do Rap, Post Malone; do Gospel, Yolanda Adams; da música dos tempos de Elvis, John Fogerty.


Em um programa como esse, obviamente não poderiam faltar aquelas pessoas que estavam lá naquele momento mágico de 1968, alguns amigos e familiares do cantor. Era imprescindível uma pequena entrevista com a ex-esposa de Elvis, Priscilla Beaulieu, para que ela desse seu ponto de vista daquela ocasião. Mac Davis, que escrevera, entre outras tantas, a música "Memories" especialmente para o cantor e Steve Binder, o diretor do programa original, eram também peças que não podiam ficar de fora da comemoração. Mas quem realmente não podia faltar era o tesouro de Elvis, seu bem mais precioso, sua filha Lisa Marie. Uma de suas netas, Riley Keogh, também estaria presente.

Familiares e amigos de Elvis deram depoimentos e entrevistas para o programa. Da esquerda para a direita:
CIMA - Lisa Marie e Riley Keogh; BAIXO: Steve Binder, Mac Davis e Priscilla Beaulieu.

Gravado em outubro de 2018, o programa tinha uma ideia tão simples quanto a do original: colocar os artistas no centro dos holofotes, em um espaço íntimo e sem muita poluição visual. Para isso, a NBC utilizou um estúdio da Universal Pictures em Hollywood e reproduziu o característico palco em forma de ringue que se tornara icônico. De fato, durante sua entrevista para a atração, Steve Binder revelou que aquilo era realmente "apenas um ringue sem as cordas" e que a tática era mostrar Elvis como um boxeador invicto que retornara às lutas após um breve descanso.

A música da abertura do especial de 1968, o medley "Trouble/Guitar Man", foi, logicamente, a primeira a aparecer em uma versão intercalada com a rendição de Blake Shelton. Na sequência, Shawn Mendes faz uma releitura de "Hound Dog" e Keith Urban canta uma "Burning Love" quase totalmente fiel ao hit original de 1972. Em seguida, o rapper Post Malone se une a Urban para uma rendição fantástica de "Baby, What You Want Me to Do", que fora filmada durante os shows para o '68 Comeback Special mas não incluída na transmissão original. John Fogerty e Ed Sheeran dão continuidade ao programa com os clássicos "Jailhouse Rock" e "Can't Help Falling In Love", respectivamente. A primeira sequência de hits é terminada pela rendição romântica country de "Always On My Mind" feita por Kelsea Ballerini.

 O primeiro trecho da entrevista com Priscilla Beaulieu é exibido logo após o intervalo. Ela relembra a sensação e ver Elvis se apresentar ao vivo: "Eu nunca tinha visto Elvis se apresentar ao vivo. O especial de 1968 foi a primeira vez que eu o vi e me senti nervosa por ele, mas também fiquei cativada por vê-lo revelar como ele era como artista. Vendo-o de forma realmente bruta em um lugar íntimo, eu... Eu entendi! Eu disse: 'Ah, meu Deus, isso é realmente inacreditável!'" Na continuação, Jennifer Lopez rende "Heartbreak Hotel" de maneira extremamente sensual usando uma jumpsuit com lantejoulas e fazendo movimentos pélvicos que fariam inveja até mesmo ao próprio Elvis.

Jennifer Lopez durante sua rendição extremamente sensual de "Heartbreak Hotel"

Steve Binder aparece dando sua primeira explicação sobre o especial: "O cenário não era mais do que um ringue de boxe sem as cordas. Eu disse a Elvis: 'Não se preocupe com onde estão as câmeras.' E como resultado disso, ele parecia com um animal enjaulado ali, totalmente livre. Quanto mais ele cantava, mais confiança em si mesmo ele ganhava e mais a plateia o amava." O astro Darius Rucker, fundador da banda Hootie & The Blowfish em 1986, dá sequência aos covers com "One Night" e Blake Shelton interpreta uma excelente versão de "Suspicious Minds". Depois de um novo depoimento de Priscilla, onde ela fala sobre ter visto Elvis pela primeira vez no filme "Love Me Tender" de 1956, Alessia Cara rende a clássica canção-título no mesmo estilo da gravação original.

A próxima atração é o cantor e compositor Mac Davis, que escreveu várias canções para Elvis. Antes de interpretar a espetacular "Memories" com a letra completa (a versão ouvida no programa tem apenas três estrofes), Davis conta que foi à mansão do cantor em Bel Air no final de fevereiro de 1968 e teve a honra de pegar Lisa Marie no colo. John Legend entra em seguida e faz uma versão moderna de outro clássico de Davis, "A Little Less Conversation", que Elvis gravara para o filme "Live a Little, Love a Little" de 1968 e que Mac havia escrito com Aretha Franklin em mente. Após, a versão bluegrass de "Are You Lonesome Tonight", rendida pelo grupo Little Big Town, é seguida pela fantástica interpretação de "Blue Suede Shoes" por Adam Lambert, vocalista do Queen., e o trio vocal Pistol Annies traz mais uma versão bluegrass, dessa vez de "Love Me".

No retorno do intervalo, Steve Binder explica: "Eu tenho que creditar o próprio Elvis Presley pelas sessões acústicas. Ele veio até mim assim que chegou à NBC e disse: 'Steve, não quero ir e voltar de Beverly Hills correndo, quero morar na NBC. Você acha que é possível colocar uma cama no meu camarim, para eu poder viver aqui?' E a mágica acontecia quando, depois de termos ensaiado ou de ele ter filmado um segmento, ele ia para seu camarim/quarto e fazia jams pelo resto da noite com quem estivesse lá. E eu disse: "Isso é melhor do que todos os grandes números da produção, preciso filmar isso.'" O que se segue é uma reunião de todos os artistas do programa, onde eles fazer uma jam session própria seguindo sugestões um do outro e interpretam "That's All Right", "Blue Suede Shoes" e "Don't Be Cruel" de maneira informal.

As estrelas do programa fazem uma jam session divertida

Na sequência ocorre o momento mais emocionante da homenagem. Depois de Priscilla comentar que Elvis ficava em outro mundo quando ouvia ou interpretava canções Gospel, Lisa Marie aparece oficialmente na mídia após longos meses de batalhas judiciais e contra seus vícios para falar de seu pai e o amor que ele tinha por aquele gênero. A seguir, no mesmo cenário do medley Gospel do '68 Comeback Special, Carrie Underwood e Yolanda Adams interpretam as três músicas religiosas mais amadas pelo Rei do Rock: "How Great Thou Art", "He Touched Me" e "You'll Never Walk Alone". Na sequência, a neta de Elvis, Riley Keogh, apresenta Dierks Bentley e sua versão de "Little Sister". Para continuar no mesmo período, Josh Groban usa sua voz para render a clássica "It's Now or Never".

No último bloco do programa Steve Binder e Priscilla Beaulieu conversam sobre "If I Can Dream", a poderosa música que encerrou o especial de 1968 e faria o mesmo neste. Binder relata algo ainda desconhecido para muitos: "Quando a gravamos, foi a primeira vez que alguém ouvia aquela música, exceto por Elvis. E ele se deitou no chão de concreto e cantou 'If I Can Dream'. Aquilo me deu calafrios enormes. Não acho que ele seria capaz de cantá-la novamente após o especial de 1968. Acho que ele queria que ela fosse realmente especial." Finalizando a atração, a versão original de Elvis é intercalada pela rendição de alguns dos artistas presentes na homenagem.


TRILHA SONORA

A trilha sonora do programa foi lançada pela Sony Legacy em 15 de fevereiro de 2019. O CD contém 15 faixas cantadas por Elvis no '68 Comeback Special acompanhadas de 3 singles representando as músicas executadas no especial de 2019 que não fazem parte do programa original e da rendição de "If I Can Dream" com Elvis, Blake Shelton, Carrie Underwood, Post Malone, Shawn Mendes e Darius Rucker.









_________________________________________________________________________________________________________________

Postagens populares