QUARENTENA NO ELVIS PRESLEY INDEX

O Elvis Presley Index está com atividade reduzida por tempo indeterminado em função da pandemia de Coronavírus.


Apesar de o Elvis Presley Index não ser afetado ou ter a obrigação de fechar ou diminuir seu funcionamento, a parada dos trabalhos será adotada por necessidade de auxílio a familiares nesse momento complicado e a falta de tempo que se instalará com isso.


Postagens esporádicas aparecerão durante a duração da quarentena, por isso é importante que nossos amigos retornem periodicamente ao site para não perder nenhum conteúdo.

I'VE GOT TO FIND MY BABY!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Elvis: O Filme

ELVIS (EUA, 1979)

Título brasileiro:
Elvis Não Morreu (cinema) / Elvis - O Filme (alternativo)
Gravação:
4 de agosto a 14 de dezembro de 1978
Lançamento:
11 de fevereiro de 1979
Duração:
150min (TV, EUA)
105min (cinema, Brasil)
163min (VHS, mundial)
170min (Blu-Ray, mundial)
Produtora:
ABC-TV
Orçamento:
US$ 2 milhões
Arrecadação:
US$ 4 milhões
Elenco principal:
Kurt Russell
Bing Russell
Shelley Winters
Season Hubley
Robert Gray
Ed Begley, Jr.
Joe Mantegna
Pat Hingle
Charles Cyphers
Ellen Travolta
Charlie Hodge
Kathy Westmoreland
Larry Geller
Trilha sonora:
"The Original Soundtrack From the New Motion Picture: Elvis" (LP) (1979) (NÃO-OFICIAL)


Elvis é um filme biográfico dirigido por John Carpenter e estrelado por Kurt Russell como Elvis Presley.  O drama reencena a vida pessoal e profissional do Rei do Rock desde sua infância até o início da década de 1970, tendo seu roteiro sido avaliado por Priscilla Beaulieu.

Desde a morte prematura de Elvis em 16 de agosto de 1977, produtoras cinematográficas demonstraram um súbito interesse em mostrar sua história. Vernon relutava em aceitar contratos para tal e Parker queria cobrar muito mais do que lhe seria devido pela consultoria que faria nessas produções, mas havia membros da família e da Máfia de Memphis dispostos a colaborar por valores menores.

Foi o que ocorreu com "Elvis", filme de 1979 produzido pela ABC-TV em que Kurt Russell interpretou o músico, cuja revisão de roteiro foi feita por Priscilla Beaulieu por meros US$ 50 mil. Charlie Hodge também embarcou na produção, mas por um valor ainda menor. Felizmente o filme fez jus à história de Elvis, embora termine em 1970 e ignore alguns grandes feitos de seus últimos anos de vida, como o "Elvis On Tour" e o "Aloha From Hawaii". Apesar disso a produção concorreu a diversos prêmios, inclusive um Golden Globe de Melhor Filme para Televisão e um Emmy.

Kurt Russell como Elvis nos anos 1950


John Carpenter, que tinha acabado de dirigir o lendário "Halloween - A Noite do Terror" (1978), foi contatado pelos executivos da ABC-TV após estes ficarem sabendo que ele tinha escrito todo o roteiro e composto toda a trilha sonora do filme citado, o que, segundo eles, lhe dava créditos suficientes para estar à frente de uma cinebiografia de Elvis. O diretor, que até o momento só era conhecido no gênero do terror, aceitou a proposta para mostrar que podia fazer qualquer tipo de trabalho e pediu que Kurt Russell fosse escalado para viver Elvis. Ao ser perguntado do por quê da escolha, Carpenter disse que o ator já havia trabalhado com o Rei do Rock em "It Happened at the World's Fair" (1963) e tinha uma grande semelhança para com o cantor.

Depois de receber aprovação do roteiro por Priscilla, a ABC convidou Charlie Hodge e Kathy Westmoreland (não-creditada na produção) para algumas cenas e reuniu um elenco de estrelas para dar vida ao projeto. A veterana Shelley Winters interpretaria Gladys Presley, Bing Russell (pai de Kurt) viveria Vernon, Charles Cyphers (que participara de "Halloween") seria Sam Phillips, Ed Begley, Jr. viveria D. J. Fontana, Ellen Travolta (irmã de John Travolta) interpretaria Marion Keisker, Joe Mantegna seria Joe Esposito. Para dar voz a Elvis nas cenas musicais o já conhecido cover Ronnie McDowell gravou 36 músicas, das quais apenas 25 aparecem na produção.

Kurt Russell como Elvis nos anos 1970

Quando exibido pela ABC-TV em 11 de fevereiro de 1979, o filme fez jus à história de Elvis, embora termine em 1970 e ignore alguns grandes feitos de seus últimos anos de vida, como o "Elvis On Tour" e o "Aloha From Hawaii". Há também erros cronológicos aparentemente propositais, como Elvis cantando "An American Trilogy" em 1970, música que só foi escrita em 1972. Apesar disso a produção teve uma audiência fenomenal mesmo tendo sido exibida entre os clássicos "... E o Vento Levou" (1939) e "Um Estranho no Ninho" (1975), ficando na sexta posição entre as atrações mais vistas de 1979. O filme concorreu a diversos prêmios, inclusive um Golden Globe de Melhor Filme para Televisão e um Emmy.

Fora dos EUA, o drama foi lançado nos cinemas e teve diversos cortes para diminuir a duração de 2h30min para 1h45min, tempo mais aceitável para as salas. No Brasil, o filme chegou aos cinemas com esta duração menor em 5 de janeiro de 1981. A versão em VHS, lançada mundialmente em 1988, tinha 13 minutos de cenas que haviam sido deixadas de foram na exibição na TV. A edição final completa, com 170 minutos de duração, só veio a público em DVD duplo de 2010 e em uma versão remasterizada em Blu-Ray em 2016.


TRILHA SONORA

A trilha sonora da produção chegou ao mercado também em 1979, mas não foi originalmente lançada pela RCA por não conter a voz de Elvis. O LP do selo Ahep trazia 21 versões gravadas por Ronnie McDowell para o filme, a maioria delas em edições truncadas.  Por motivos óbvios, o disco não fez muito sucesso.










_________________________________________________________________________________________________________________

VÍDEO (FILME DUBLADO - VERSÃO DE TV COM CORTES)

Postagens populares