Elvis Presley Index: I Found My Thrill - Las Vegas, January - February '74 (CD - FTD, 2006)

TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SÍTIO

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2022

I Found My Thrill - Las Vegas, January - February '74 (CD - FTD, 2006)

Título:
I Found My Thrill - Las Vegas, January - February '74
Selo:
FTD [FTD 055] [82876 86676 2]
Formato:
CD
Número de faixas:
23
Duração:
68:30
Tipo de álbum:
Concerto
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2006
Gravação:
27 de janeiro a 9 de fevereiro de 1974
Lançamento:
Julho de 2006
Singles:
---


I Found My Thrill - Las Vegas, January - February '74 foi o quinquagésimo quinto CD da FTD. Ele cobre o show completo de 27 de janeiro de 1974 DS e alguns extras. O trabalho encontra-se atualmente fora de catálogo.

A última temporada de Elvis em 1973 terminou com a montanha-russa emocional lançada pela FTD em ''Closing Night", onde ele se atreveu a dizer no palco: "Para o inferno com o Hilton Hotel, e com esse showroom também." Seu contrato com o Hilton havia terminado e Elvis demitira o Coronel. Isso poderia ter sido um novo começo, mas em vez disso eles consertaram as coisas e um novo contrato com o Hilton foi assinado. Com Parker pressionando-os com rumores de ofertas do MGM Grand, o novo contrato previa temporadas mais curtas, de apenas 2 semanas, duas vezes por ano e que Elvis receberia 300.000 dólares por cada uma mais uma porcentagem dos ingressos.

Depois do trabalho árduo de 1973, Elvis teve uma merecida pausa de 5 relaxantes meses para cantar e tocar com amigos, trabalhar duro em suas habilidades de caratê e passar um tempo com a sempre confiável Linda Thompson. No entanto, seria nessa nova temporada que Elvis conheceria sua nova grande paixão, Sheila Ryan.

Então, aqui estava Elvis, em janeiro de 1974, de volta ao palco do Hilton e no início do que todos sabemos que seria um ano extraordinário. Não haveria nenhuma gravação em estúdio, mas incríveis 156 shows. Haveria o excelente show de 20 de março em Memphis, registrado no LP "As Recorded Live On Stage in Memphis", a tentativa de se reinventar no concerto de abertura da segunda temporada em Las Vegas em 19 de agosto de 1974, a montanha-russa do show de encerramento desta mesma em 2 de setembro, a famosa "Desert Storm", e o desespero dos shows do fim de setembro em College Park.

Esta temporada foi bem recebida e foi aqui que Elvis adicionou as novas canções "Help Me", "Spanish Eyes" e "Let Me Be There" ao seu setlist. Não só isso, mas "You've Lost That Lovin' Feelin'" estava de volta após um hiato de 2 anos, e Elvis até começou a trabalhar com a velha "Polk Salad Annie" novamente, deixada fora do setlist por todo o ano de 1973! Esta temporada de janeiro também foi a primeira em que Duke Bardwell tocou com a banda TCB.

Para os aficionados de Elvis, este FTD é um lançamento importante, uma vez que apresenta uma temporada de Elvis em Las Vegas que nunca foi devidamente explorada antes. Os únicos vislumbres que os fãs tiveram dela por muito tempo foram gravações caseiras de baixo padrão fascinantes, mesmo que apenas para fins históricos. Apenas algumas gravações de soundboard existem nesta temporada e sabemos que muito trabalho teve que ser feito para atualizar a qualidade de áudio da fita cassete original para que tudo soe tão impressionante como aqui. Em análise, "I Found My Thrill" se encaixa muito bem ao lado do excelente "Southern Nights", que teve uma ótima seleção de faixas e também alguns pontos de áudio pobre.

Abaixo segue nossa resenha deste CD espetacular.
________________________________________________________________________________________________________________

- 1. Also Sprach Zarathustra: A fanfarra já muito conhecida leva a plateia ao delírio.

- 2. See See Rider: Elvis soa muito bem e seu humor parece estar bom para a noite. Com a montanha russa de emoções que passariam a aflorar no fim de 1974, esse é um ótimo sinal de que ainda havia calmaria antes do caos - mesmo após as breves demonstrações do fim de 1973.

- 3. I Got a Woman / Amen: "Muito obrigado. Well... Esta jumpsuit está me enlouquecendo, cara! Tem espelhos para todo o lado!" O primeiro comentário do show se referia à jumpsuit Nail Mirrored, que tinha detalhes espelhados que refletiam a luz dos flashes das câmeras da plateia e provocavam efeitos quase estroboscópicos. Elvis não perde muito tempo com essas observações que o fariam criar monologos gigantescos mais para a frente no ano e entrega uma versão bastante proveitosa do medley com um dive bomb excelente de JD Sumner na finalização.

- 4. Love Me: "Muito obrigado. Boa noite, senhoras e senhores. Bem vindos ao show, espero que gostem e espero que esses espelhos não me enlouqueçam. Enfim..." A rendição é a padrão, com Elvis distribuindo beijos e lenços para a plateia enquanto canta.

- 5. Let Me Be There: Há um corte aqui, onde a FTD retirou "My Baby Left Me" por danos irreparáveis à fita (ela foi adicionada como bônus no final do CD). O sucesso de Olivia Newton-John no fim de 1973 aparece aqui pela primeira vez. A versão de Elvis não diferencia muito da de Olivia, mas tem uma presença maior da guitarra e uma orquestra bem definida.

- 6. You've Lost That Lovin' Feelin': A canção que estava fora do repertorio desde novembro de 1972 retorna aqui para a felicidade da plateia. A versão ouvida é de muita qualidade para a época e mostra que Elvis estava disposto a trazer velhos clássicos consagrados para substituir aqueles que já se tornavam cansativos.

- 7. Sweet Caroline: Outro clássico que retornava à setlist, aparte de duas rendições em janeiro de 1973, tinha ficado de fora dos shows desde 1971. A velocidade da execução é um pouco mais rápida da que havíamos nos acostumados, o que dá um ar novo à música, mas Elvis se perde na letra. E ele mesmo nota: "Obrigado. Queria dizer que... Eu esqueci completamente o que estava fazendo e repeti tudo vez após vez".

- 8. Love Me Tender: Há outro corte aqui, onde "Tryin' to Get to You" deveria estar (removida devido a danos na fita, também encontra-se na seção de bônus), e ainda podemos ouvir Elvis dizer "o que?" antes de pularmos a rendição. Padrão, traz Elvis novamente interagindo com fãs.

- 9. Rock 'n' Roll Medley: Aparecendo algumas vezes no fim de 1973, este medley ainda era novidade. Ao invés de render todos os clássicos já cansados de seus anos iniciais, o arranjo de Glen Hardin traz uma junção dos refrães e estrofes mais conhecidas daquelas músicas. Na sequência, ouvimos trechos de "Long Tall Sally", "Whole Lotta Shakin' Goin' On", "Mama Don't Dance" (nunca gravada por Elvis), "Flip, Flop and Fly" (rendida apenas em shows nos anos 1950), "Jailhouse Rock" e "Hound Dog".

- 10. Fever: Um clássico momento para que Elvis mova suas pernas e as mulheres tenham ataques de histeria. A versão aqui ouvida não pode ser avaliada completamente, pois trata-se de um splice com a versão de 02/02/74 DS, uma saída que a FTD encontrou para contornar  danos na fita e não ter que cortar todo o conteúdo.

- 11. Polk Salad Annie: Embora ainda em evolução, aqui já ouvimos uma rendição do clássico de 1970 com a pegada mais rock 'n' roll das versões de 1975 em diante. Pelo cansaço na voz de Elvis na sequência, pode-se imaginar que ele tenha dado tudo de si com seus famosos movimentos de caratê.

- 12. Spanish Eyes: "Muito obrigado. Gostaria de apresentar alguns amigos que estão comigo há uns cinco meses e que são cantores realmente fantásticos. Eu os encontrei em Nashville trabalhando em uma loja de estofados e eles eram fenomenais. Eu os chamo de Voice. Donnie Sumner, Sherill Nielsen e Tim Baty. Sherrill, quer cantar uma música comigo?" Executada aqui pela primeira vez, tem uma batida bem mais latina do que versões posteriores e a orquestra se destaca no solo - com especial atenção ao trompetista. Os timbres de Elvis e de Sherrill se complementam muito bem. "Muito obrigado. Sherrill Nielsen, pessoal. Cara do trompete... Você é fantástico!"

- 13. Suspicious Minds: Uma das músicas com que Elvis já andava enfadado há algum tempo, é executada aqui em uma de suas menores durações. Os sete a oito minutos das versões de 1969 tinham caído para 4 em 1973 e aqui já a ouvimos com apenas 3 minutos e 40 segundos. A rendição é muito boa, no entanto.

- 14. Band Introductions: Elvis apresenta as Sweet Inspirations, JD Sumner & The Stamps Quartet, o grupo Voice, Kathy Westmoreland, James Burton, John Wilkinson, Ronnie Tutt, Duke Bardwell, Glen Hardin, Charlie Hodge, Joe Guercio (como "Arturo Toscanini") e sua orquestra. Na plateia, Elvis chama a atenção para a presença de Marty Allen e canta um trecho de "The Most Beautiful Girl in the World" de Charlie Rich.

- 15. I Can't Stop Loving You: "O que fazemos agora, Glen, tem alguma ideia?" Glen toca os primeiros acordes da música e Elvis dispara: "Não quero cantar essa." Apesar da brincadeira, a versão sólida entregue por Elvis é, talvez, a melhor da temporada.

- 16. Help Me: "Esta próxima música é uma que vamos lançar em um disco, pé a primeira vez que vou cantá-la. Se chama 'Help Me'." Com o passar dos anos, nos certificamos que não existia Elvis sem Gospel ou Gospel sem Elvis. Mesmo que estivesse sob os piores problemas de sua vida, o cantor entregaria toda sua alma para render as músicas que tanto idolatrava. Não é diferente aqui. A versão se aproxima bastante da ouvida na gravação de estúdio, o que mudaria com o tempo. 

- 17. An American Trilogy: Elvis continua entregue ao Gospel na sequência. Sua versão é definida por um misto de adoração e melancolia. Sua voz é nítida e facilmente alcança as notas finais. "Muito obrigado. Obrigado. Que bom que gostaram."

- 18. Let Me Be There [Reprise]:  "Gostaria de cantar uma música que fizemos mais cedo no show, porque todos gostamos dela e eu espero que vocês gostem. 'Just Let Me Be There', vamos de novo." A reprise não parece tão excitante quanto a primeira versão da noite, mas é de se notar que Elvis e a banda já estavam no palco por um bom tempo e o cansaço já era aparente. Como seria praxe dentro em pouco, Elvis repete a estrofe final.

- 19. Can't Help Falling in Love: "Obrigado, vocês são fantásticos! Muito obrigado. Obrigado, vocês são uma ótima plateia!" Elvis atende seus fãs uma última vez antes encerrar a apresentação. Novamente devido a problemas na fita, o "Closing Vamp" e os anúncios finais que ouvimos são da apresentação de 30/01/74 DS.

- 20. My Baby Left Me [27/01/74]: Começam os bônus do CD. As duas próximas faixas são de descartes do show resenhado acima, feitos pela FTD devido a danos nas fitas. "Gostaria de cantar uma música que gravei há uns 15 anos e foi um dos meus primeiros discos. E gostaria de cantá-la na voz que eu tinha na época." É uma pena que Elvis obviamente não era bom com datas, pois a gravação fora feita na RCA em 1956, portanto, há dezoito anos. Ele até brinca tentando imitar sua voz de 1956 no início da rendição, mas logo deixa de lado e canta com seu timbre atual. Para uma música que não era padrão nas apresentações, a versão é bem proveitosa.

- 21. Tryin' to Get to You [27/01/74]: "Esta é uma das favoritas entre as que gravei, há uns 20... Mil anos." Raridade na setlist até então, é uma versão bastante parecida com a da gravação de 1955, exceto pela presença da orquestra e de alguns instrumentos a mais.

- 22. The First Time Ever I Saw Your Face [01/02/74 MS]: "'First Time'... Esta é para Sheila." Com certeza Sheila Ryan ficou muito lisonjeada por seu então namorado dedicar uma música para ela, mas a canção não era novidade no repertório. Mais tarde, em 1976, Elvis a dedicaria para Linda Thompson, mostrando que a música era especial para ele e não símbolo de sua adoração a outra pessoa. A versão aqui ouvida é completa com todas as estrofes, algo que Elvis raramente fazia.

 -23. I Found My Thrill Medley: Este medley é inexistente na realidade, trata-se apenas de uma edição feita pela FTD para compilar alguns melhores momentos no palco naquele ano. "Well, well, well, well, well, well..." Com um humor muito bom, Elvis interpreta um trecho de "When My Blue Moon Turns to Gold Again". "E agora? Oh, obrigado. Well, well, well... Sabe, só tenho umas duzentas músicas que começam com 'well'..." Depois de cantar uma ou outra frase de sucessos da época, Elvis faz uma excelente rendição de "Blueberry Hill" com trocadilhos sobre o que observava na plateia. As duas estrofes principais são repetidas três vezes, sempre com trocadilhos, até que o medley entra em sua segunda e última parte com "I Can't Stop Loving You". e termina em um clímax excepcional. Este medley final foi retirado da apresentação de 09/02/74 CS. 
________________________________________________________________________________________________________________

2 comentários:

  1. Aos ADM's: parabéns pelo site! Encontrei a pouco tempo e estou gostando de ler as resenhas dos FTD's.
    Sucesso a vocês! O conteúdo é muito bom.

    Daniel Felipe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Daniel! Agradecemos de coração as palavras e o carinho.

      Excluir

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.