Elvis Presley Index: Double Trouble (CD - FTD, 2004)

TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SÍTIO

quinta-feira, 14 de abril de 2022

Double Trouble (CD - FTD, 2004)

Título:
Double Trouble
Selo:
FTD [FTD 038] [82876 59844 2]
Formato:
CD
Número de faixas:
25
Duração:
53:30
Típo de álbum:
Trilha sonora
Vinculado a:
Discografia FTD; Double Trouble, 1967
Ano: 
1967
Gravação: 
28 a 30 de junho / 14 de julho de 1966
Lançamento: 
1 de outubro de 2004
Singles:
---

Double Trouble foi o vigésimo quarto trabalho de trilha sonora de Elvis e 38º CD da FTD. As sessões de gravação ocorreram nos dias 28 e 30 de junho e 14 de julho de 1966, nos estúdios da MGM em HollywoodCalifórnia. O trabalho encontra-se atualmente fora de catálogo.


Depois do entusiasmo com seu álbum Gospel "How Great Thou Art", gravado no mês anterior em Nashville, a trilha sonora apressada e desinteressante de "Double Trouble" fez com que Elvis voltasse à depressão e a produzir discos esquecíveis para filmes esquecíveis. Até mesmo a data de lançamento escolhida para o LP seria infeliz - o mesmo dia em que o álbum imortal dos Beatles, "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band", chegava às lojas, assim como o disco de estreia de David Bowie.

Presley normalmente insistia em trabalhar no ambiente confortável de um estúdio regular e evitava os grandes palcos do cinema, mas os executivos da MGM, de olho nos orçamentos, insistiram em mover as gravações da trilha sonora para seus domínios após a primeira noite de trabalhos no Radio Recorders. Um Elvis frustrado obedientemente seguiu em frente, mas a última gota foi ter que cantar "Old MacDonald", o que o fez sair da sessão bufando depois de terminar um take muito curto de "Long Legged Girl (With the Short Dress On)".

Nove músicas foram gravadas para o filme, alcançando apenas 17 minutos de material, um tempo muito curto para um LP normal. Para aumentar a duração para além dos 20 minutos necessários para um disco, três faixas gravadas nas sessões do "álbum perdido" de maio de 1963 foram adicionadas como extras. Duas delas ("Never Ending" e "Blue River") já haviam sido lançadas como lados B de singles. A quarta música de bônus seria "It Won't Be Long", gravada para o filme mas não usada.

"Long Legged Girl (With the Short Dress On)" seria lançada como single no final de abril, antes da estréia do filme, e atingiria uma anêmica 63ª posição na Billboard Hot 100. O álbum provaria ser um fracasso também, ficando na 47ª posição nas paradas do ano e sendo o primeiro LP de trilha sonora de Elvis a não atingir o Top 20.

Em 2004 a FTD lançou sua própria edição do álbum, que continha um grande número de takes alternativos e versões remasterizadas dos Masters do disco original, embora tenha errado em manter o eco falso adicionado à banda em algumas canções. Nos takes alternativos destacam-se as ótimas primeiras versões de "Long Legged Girl (With the Short Dress On)" e o take 10 de "There Is So Much World To See". Finalizando o trabalho a FTD disponibiliza um livreto de 8 páginas com memorabilia, capas do disco pelo mundo, fotos de bastidores e informações especiais.

Abaixo segue resenha do trabalho.
________________________________________________________________________________________________________________

O ÁLBUM ORIGINAL

- 1-12. LP original: Masters como lançados em 1967. Nas faixas bônus encontram-se Masters obtidos nas sessões abortadas de maio de 1963.

OUTTAKES

- 13. Double Trouble (Take 1):  Sem o eco adicionado à trilha, os outtakes são uma melhoria. O take 1 está em um ritmo mais lento e com um arranjo de metais diferente do Master.

- 14. Baby, If You'll Give Me All of Your Love (Take 2): Este take está novamente em um ritmo um pouco mais lento e não soa tão apressado quanto o Master. Embora esteja em mono, o mix é muito mais forte aqui. Sem o eco do LP e com uma clareza maior, esta é definitivamente a melhor versão.

- 15. I Love  Only One Girl (Take 1): Uma verdadeira música de filme com o take 2 como Master. Esta primeira tomada é muito semelhante.

- 16. It Won't Be Long (Takes 1, 2): Esta música foi gravada para o filme, mas descartada (embora esteja no LP). O take 1, que falha após apenas 20 segundos, tem um ótimo som de guitarra que foi decepcionantemente descartado no segundo. Curiosamente, o take 3 foi escolhido para o Master, enquanto Elvis continuou até o quinto.

- 17. Long Legged Girl (With the Short Dress On (Version 2 - Takes 1, 2): Elvis tentou essa música em dias diferentes. Esta segunda versão foi usada para o single. O take 1 é divertido, pois Elvis se perde enquanto os Jordanaires continuam. A tomada 2, embora em mono, novamente tem uma mistura mais forte com o piano de Floyd Cramer mais alto e a seção de metais quase ausente.

- 18. Could I Fall in Love (Take 6 - Undubbed Master): Aqui ouvimos o Master sem overdubs, que soa muito melhor desta forma. Este é o único take sobrevivente entre os seis gravados.

- 19. There is So Much World to See (Take 10): Novamente, este é o único dos dez takes a ter sobrevivido ao tempo. Enquanto Elvis se afasta um pouco do microfone, isso definitivamente gera uma ótima sensação. Há um balanço legal na bateria de Buddy Harman e a banda parece estar se divertindo. Até Elvis está a divertir-se. A versão final, no entanto, foi uma verdadeira bagunça. O eco adicionado removeu qualquer sinal da banda e o overdub desnecessário das cordas enterrou ainda mais o som. Não só isso, mas a introdução do piano foi editada junto com o segundo verso. Esta versão é outro destaque.

- 20. Long Legged Girl (With the Short Dress On (Version 1 - Take 6): A primeira versão é uma verdadeira joia. Em um ritmo mais legal do que o single, com o baixo e o piano bons e altos na mixagem, ela tem uma sensação deliciosa de coisa rústica e soa muito melhor neste contexto também.

- 21. City by Night (Takes 10): Um clássico escondido de Elvis. Infelizmente, esta versão alternativa é um overdub vocal, o que torna a qualidade do áudio decepcionante. Este take soa estranhamente muito mais rápido do que o Master, levando a crer que a fita teve sua velocidade deliberadamente diminuída para o LP. As faixas de áudio (direita e esquerda) também estão trocadas aqui.

- 22. It Won't Be Long (Take 5):  O arranjo de piano é diferente, mas o vocal de Elvis soa muito pouco convincente. O Master tinha uma mistura tão fina e cheia de eco que o take 2 se consolida como a melhor versão.

- 23. Double Trouble (Takes 2, 3): Elvis sente falta da letra e termina a tomada 2 em uma bagunça fofa. Como ele corretamente observa: "Senhor, tenha misericórdia. Socorro!" O take 3 está mais próximo do Master, mas com o trabalho de piano de Floyd Cramer mais alto na mixagem.

- 24. Baby, If You'll Give Me All of Your Love (Takes 3, 4): O take 3 desmorona com Elvis errando a letra. O 4 está mais próximo do Master, mas não tem um final tão bom.

- 25. Could I Fall in Love (Vocal Harmony - Take 1): Por alguma razão, Elvis decidiu adicionar um vocal harmônico à tomada Master (no filme, ele realmente canta junto com sua própria gravação). O áudio abafado resultante estragou uma das melhores músicas da sessão. O vocal do cantor faz uma intrigante faixa final, pois você pode ouvi-lo tentar harmonizar com ele mesmo.

_________________________________________________________________________________________________________________


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.