Elvis Presley Index: ELVIS [The Fool] (CD/LP - FTD 2010/2018)

TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SÍTIO

quarta-feira, 1 de junho de 2022

ELVIS [The Fool] (CD/LP - FTD 2010/2018)

Título:
ELVIS [The Fool]
Selo:
FTD [FTD 094] [506020 975018 2]
Formato:
CD duplo
Número de faixas:
40
Duração:
139:00
Tipo de álbum:
Estúdio
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2010
Gravação:
15 de março de 1971 a 29 de março de 1972
Lançamento:
Outubro de 2010
Singles:
---


ELVIS, também conhecido como ELVIS - The Fool Album para evitar confusões com o disco homônimo de 1956, foi o 85º LP de Elvis e 94º CD da FTD. Ele contém faixas gravadas entre 15 de março de 1971 e 29 de março de 1972 que ainda não haviam sido lançadas. O trabalho encontra-se atualmente fora de catálogo.


Depois de tantas idas e voltas com os LPs "An American Trilogy" e "Standing Room Only" em 1972, e a decisão final de que eles não seriam mais lançados em benefício do álbum ao vivo "Elvis as Recorded at Madison Square Garden", a RCA se viu em um dilema: As gravações ao vivo de fevereiro e de estúdio de março de 1972, bem como sobras de sessões de 1971, não tinham espaço em álbuns oficiais já programados e nem todas tinham potencial para singles.

Assim, a gravadora aproveitou para aumentar as vendas de seus discos de budget em um processo que usava singles como chamariz para depois disponibilizar as mesmas faixas em LPs baratos que traziam músicas questionáveis do passado cinematográfico de Elvis.

"Separate Ways", que seria o último lançamento de budget pelos próximos quase dois anos e meio, chegou às lojas em 3 de dezembro de 1972, contendo apenas a faixa-título e "Always On My Mind", ambas vendidas em single um mês antes, como novas gravações.

Como o primeiro lançamento de 1973 tinha de ser o LP duplo com o áudio do fantástico "Aloha from Hawaii",  posto à venda em 4 de fevereiro daquele ano, a RCA novamente teve de deixar de promover as sobras para se concentrar no show. O disco foi extremamente bem colocado nas paradas e o público parecia adorar a versão de "Steamroller Blues" presente nele, o que deu à gravadora a chance de produzir um single, emitido em 13 de março de 1973, com "Fool", das sessões de março do ano anterior.

Com os problemas em seu casamento e a recusa de Elvis em entrar em estúdio para gravar,RCA agora só tinha como saída reunir as sobras que tanto haviam causado preocupação e lançá-las em um disco intitulado simplesmente "ELVIS", cuja recepção era algo obscuro para a gravadora.

Em sua  abertura, o LP trazia "Fool" e a única faixa ainda não lançada das sessões de março de 1972, "Where do I Go From Here". Esta unicidade era o caso também de "(That's What You Get) For Loving Me", de 15 de março de 1971, "Padre", "It's Still Here", "I'll Take You Home Again Kathleen", "I Will Be True", "Love Me, Love the Life I Lead" e "Don't Think Twice, It's All Right", todas das sessões de maio de 1971.

Como aquelas faixas fechavam apenas 9 músicas, impedindo que um LP comum fosse produzido, e como a RCA não queria mais lançar discos de budget, "It's Impossible" aparece no disco como a segunda trilha vendida dos shows de fevereiro de 1972 em Las Vegas (a primeira tendo sido "An American Trilogy", cujo single chegara ao público ainda em abril daquele ano), elencando as dez canções necessárias para o lançamento.

Mas antes que este LP fosse produzido e vendido, existia outra ideia sobre o que ele deveria trazer para os fãs. O conceito inicial se baseava quase totalmente nas músicas gravadas na sessão acústica realizada após o Aloha From Hawaii, na madrugada de 14 de janeiro de 1973. As cinco faixas comporiam um dos lados do álbum, provavelmente o B, e outras cinco músicas povoariam o outro, sendo uma delas a versão ao vivo de "Reconsider Baby" no show de 10 de junho de 1972 AS.

Após muita deliberação, foi decidido que o álbum seria composto pelas gravações inéditas de 1971 e 1972 que ainda esperavam a luz do lançamento. Apesar disso, "My Way" continuaria nos cofres e só teria esta oportunidade em 1995.

Em seu lançamento em 1 de julho de 1973, o disco foi bem recebido pelo público, vendendo mais de um milhão de cópias apesar de ter sido levado às lojas apenas cinco meses após o estrondoso "Aloha From Hawaii via Satellite".

O trabalho foi relançado em CD em 1994 sem alterações no número ou posição das faixas.

O álbum chegou ao status de Ouro em 17 de julho de 2000 e Platina em 6 de janeiro de 2004.

Pela primeira vez desde que o selo FTD foi inventado, a gravadora teve a oportunidade de trabalhar somente com materiais realmente inéditos em 2010. Para fazer alusão ao primeiro conceito do disco original, a FTD incluiu aqui também todos os Masters deixados de fora após a revisão. Como de costume, a segunda parte das reedições da FTD é dedicada aos melhores outtakes das músicas apresentadas no álbum original.

Com uma remasterização impecável, podemos ouvir todo o processo enquanto as canções são trabalhadas à perfeição. Como a RCA optou por deixar "My Way" de fora do disco de 1973, a FTD traz aqui todos os takes da música.

Finalizando a reedição, a gravadora disponibiliza um booklet com 12 páginas de memorabilias, fotos e fatos sobre o disco, as músicas e suas sessões de gravação.

Abaixo segue resenha do trabalho.
-----------------------------------------------------------------------------------------------

CD 1 - O ÁLBUM ORIGINAL

- 1-10. LP original: Masters como lançados em 1973.

MÚSICAS BÔNUS

- 11. Steamroller Blues (January 14, 1973): Master como lançado no single de 1973.

- 12. For the Good Times: Master como lançado no LP "Elvis Now" (1972).

- 13. Until it's Time For You to Go (Remake): Master como lançado no single de 1972.

MIXES ALTERNATIVOS ORIGINAIS

- 14. Fool: Master sem overdubs de cordas.

- 15. Where do I Go From Here (Edit): Master editado e sem overdubs de metais e cordas.

- 16. Padre: Master com mixagem diferente da versão original do disco.

- 17. Love Me, Love the Life I Lead: Master com mixagem diferente da versão original do disco.

MÚSICAS EXCLUÍDAS DA PRIMEIRA VERSÃO DO LP

- 18. Reconsider Baby (June 10, 1972 AS): Com apenas 9 rendições ao vivo entre 1969 e 1977, sendo esta a segunda, esta raridade soa perfeita com a remasterização aplicada. 

- 19. Blue Hawaii (January 14, 1973): Logo após o fim do "Aloha From Hawaii", na madrugada de 14 de janeiro de 1973, Elvis aguardou que todos fossem embora do Honolulu International Center para gravar cinco músicas acústicas da trilha sonora de "Blue Hawaii" que seriam usadas para a transmissão editada que a TV americana transmitiria em 4 de abril daquele ano. Por falta de conteúdo para um álbum, elas foram originalmente cogitadas para estarem na primeira versão do álbum de 1973 aqui resenhado. Após um ensaio em um breve take, Elvis produziu o Master na segunda tomada.

- 20. Ku-U-I-Po (January 14, 1973): Por incrível que possa parecer, esta música simples foi a que mais causou problemas a Elvis naquela noite. Foram precisos um longo ensaio e outras duas tentativas antes que o Master viesse no take 4.

- 21. No More (January 14, 1973): Todos estes excertos para a edição da TV foram gravados como em estúdio, com Elvis e a banda aprendendo a música à medida em que a tocam. Aqui não é diferente, pois o ensaio leva a uma tentativa abortada e uma tomada rápida, com o Master saindo no take 2.

- 22. Hawaiian Wedding Song (January 14, 1973): A mesma dinâmica acima ocorre aqui: Ensaio, duas tentativas curtas, uma tomada completa e o Master vindo no take 2.

- 23. Early Morning Rain (January 14, 1973): única música a não fazer parte da trilha sonora de "Blue Hawaii", ela foi gravada a pedido de Elvis e usada no último trecho do especial de TV de abril de 1973. Dois takes completos foram capturados, sendo o segundo o Master.

- 24. Fool (Single Master): Master como lançado no single de 1973.


CD 2 - SESSÕES DE GRAVAÇÃO

- 1. (That's What You Get) For Lovin' Me (Take 1): A FTD corta o início deste take, onde Elvis ensaia a música. Após alguns ajustes, o cantor começa a cantar espontaneamente e seus músicos o seguem. É um take rápido que nunca seria um Master, mas mostra como a magia era criada no estúdio.

- 2. Until it's Time For You to Go (Remake - Takes 1, 2): Elvis começa uma ótima versão para um primeiro take, mas ri e o estraga. Uma segunda tentativa falha imediatamente. A tomada 2 é maravilhosa e traz o piano bastante proeminente no mix.

- 3. Love Me, Love the Life I Lead (Takes 1, 2, 4): Elvis erra a letra logo no início do take 1 e passa a ensaiar. O mesmo se repete no terceiro. Elvis nunca completou uma tomada satisfatória desta música e no início da sessão até comentou que não queria ouvir "aquela maldita demo". Esta foi a última música gravada das sessões da maratona de 1971 e Elvis tinha perdido o interesse. A música só foi lançada em 1973, quando a RCA ficou novamente sem material novo. Embora ainda surpreendentemente popular entre alguns fãs, este take 4 supera o terrível Master com overdubs, pois dá uma melhor leveza à letra da música.

- 4. Padre (Takes 1, 2): Uma das piores músicas de Elvis, mas obviamente escolhida pelo amor do cantor por baladas latinas. O take 1 é composto de um ensaio do início da música. Na segunda tomada há insegurança na rendição, mas mesmo assim o outtake soa bem melhor sem os overdubs do Master (um splice dos Takes 8 e 11). Os takes 3 a 7 foram apagados da fita ou perdidos.

- 5. (That's What You Get) For Lovin' Me (Takes 3, 7, 8): Contendo apenas uma breve contagem, o take 3 cede lugar ao sétimo em dois segundos. Elvis erra o tempo e pede que a tomada seja parada. A tomada 8 é completa e tem um feel bastante country, mas desanda no último segundo.

- 6. It's Still Here (Takes 1, 2, 3): No final da quinta noite da maratona de Nashville no Studio B em maio de 1971, Elvis encerrou sentado sozinho ao piano. Com uma linha de baixo em overdub no lançamento original, aqui temos as primeiras tomadas sem overdubs. É pura magia com Elvis ensaiando no início ligeiramente degradado pelo eco desnecessário recém-adicionado e rindo quando perde a concentração.

- 7. I'll Take You Home Again Kathleen (Take 1 - Undubbed Master): Este é o único take gravado desta música, o Master sem overdubs.

- 8. I Will Be True (Takes 1, 2): Outro apelo sincero e solitário de Elvis sozinho ao piano. Mesmo com o eco adicionado, há um vazio perfeito nesta primeira versão que melhora a original. Talvez essa tomada anterior mostre mais emoção em sua voz. Esta faixa tinha um fade out no final em "I Sing All Kinds", mas aqui ela está completa e descobrimos que Elvis abortou o take por ter desafinado. A segunda tomada é um false start longo em que o cantor erra uma nota no piano. O Master, lançado sem overdubs, pode ser ouvido no disco original.

- 9. It's Still Here (Takes 4, 5 - Unedited Master): Elvis trabalha com confiança na quarta tomada, mas erra uma nota no piano. O take 5 é o Master completo (4 minutos e 45 segundos), lançado editado (2 minutos e 5 segundos) e sem overdubs.

- 10. Until it's Time For You to Go (Remake - Takes 3, 4, 5, 6, 7): Elvis canta algumas linhas de "Farther Along" no início do take 3 e a tomada 4 traz apenas algumas conversas de estúdio, as quais são seguidas por uma linha de "Mean Woman Blues" trazida do take 7 para cá. Elvis lança uma linha de "Oh, Happy Day" na quinta tentativa e é pena que ele não decidiu gravar isso para um álbum Gospel. A tomada 6 tem um arranjo de piano muito diferente e um vocal muito sutil de Elvis. Infelizmente a FTD cortou o longo fade out com o cantor gritando "filho da mãe!" no final, mas esta é uma bela nova adição por ter um toque mais folk e um som simples de guitarra acústica.

- 11. Padre (Take 11): Com os takes 9 e 10 perdidos e o oitavo tendo sido usado em sua maior parte para o Master, este é o último completo. A tomada é muito boa, mas soa como se Elvis e a banda tivessem decidido pegar o caminho mais fácil ao invés de melhorar o que tinham até agora.

- 12. Love Me, Love the Life I Lead (Takes 5, 6): Elvis começa bem o quinto take, mas erra e admite: "Eu não estou na nota certa!" A tomada 6 é muito boa, mas nota-se que lvis ainda está inseguro quanto às notas e a letra. O Master (Take 12) sem overdubs talvez seja a melhor versão.

- 13. My Way (Takes 1, 2): No final da Maratona de Nashville de 1971, Elvis resolveu dar uma chance ao clássico de Frank Sinatra, a pedido do próprio. Logo no início podemos perceber que foi um erro não lançar esta música em um LP ou single na época, pois o arranjo do take 1 é fenomenal e traz a guitarra e o violão dominando o mix, sendo uma pena que Elvis erre a letra. A tomada 2 já traz outro arranjo, muito mais dependente do piano, mas o cantor continua com problemas para acertar a letra.

- 14. My Way (Take 3 - Master): O take 3 é o último gravado e o único a sair perfeito. O Master vem sem overdubs instrumentais, apenas com um pouco de eco adicionado.

- 15. That's What You Get (For Lovin' Me) (Takes 9, 10): Elvis está tendo problemas com o tempo: "Não. É que... É rápido, sabe? A música toda é rápida." A banda toca um trecho em um tempo mais lento, mas ele não acha bom: "Assim é muito devagar." A nota tentativa falha e Felton Jarvis brinca: "Ficou bom assim." Em um ritmo um pouco mais lento do que o Master (Take 12), o take 10 apresenta uma escolha de guitarra muito boa e Elvis deliciosamente desliza pelo seu alcance vocal. Há uma adorável sensação folk, cortesia de Charlie McCoy, com Elvis comentando no final: "Esse é um bom ritmo."

- 16. Don't Think Twice, it's All Right (Take 2 - Long Version Unedited): Esta jam é inédita de forma oficial e traz o take 2 da música, com 11 minutos e 20 segundos de duração, gravado no início da sessão de 18 de maio de 1971. A edição ouvida no disco original (2 minutos e 45 segundos), no entanto, foi tirada da jam session de 16 de maio de 1971 (9 minutos e 20 segundos). Há um fade no final, indicando que ela é muito mais longa na fita original.
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Título:

ELVIS [The Fool]
Selo:
FTD 318 [506020 975118 6]
Formato:
LP duplo
Número de faixas:
18
Duração:
65:30
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2018
Gravação:
21 de julho a 17 de dezembro de 1973
Lançamento:
Abril de 2018
Singles:
---




Oito anos mais tarde, a gravadora lançou um LP duplo contendo as faixas da primeira versão do álbum, outtakes e versões alternativas. No trabalho constam as faixas:

LP 1
LADO A
PRIMEIRA VERSÃO DO ÁLBUM
1. Fool (Master)
2. Where do I Go From Here (Master)
3. Blue Hawaii (January 14, 1973)
4. Early Mornin' Rain (January 14, 1973)
5. It's Impossible (February 16, 1972 MS)
LADO B
6. Reconsider Baby (June 10, 1972 AS)
7. Hawaiian Wedding Song (January 14, 1973)
8. Ku-U-I-Po (January 14, 1973)
9. I'll Take You Home Again Kathleen (Master)
10. No More (January 14, 1973)

LP 2
LADO A
VERSÕES ALTERNATIVAS E OUTTAKES
1. Fool (Single Master with full strings overdub)
2. Steamroller Blues (January 14, 1973 - Single Mix)
3. Until it's Time For You to Go (Takes 1, 2)
4. (That's What You Get) For Lovin' Me (Takes 9, 10)
5. I Will Be True (Takes 1, 2)
LADO B
6. Don't Think Twice, It's All Right (Take 2, Informal Recording)
7. Love Me, Love the Life I Lead (Alternate Mix)
8. It's Still Here (Takes 4, 5)
-----------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.