Elvis Presley Index: Southern Nights (CD - FTD, 2006) [Bônus: Three Chords & Charlie]

TRANSLATE THIS SITE / TRADUCIR ESTE SÍTIO

quarta-feira, 15 de dezembro de 2021

Southern Nights (CD - FTD, 2006) [Bônus: Three Chords & Charlie]

Título:
Southern Nights - 1975 Spring Tours
Selo:
FTD [FTD 050] [82876 76961 2]
Formato:
CD
Número de faixas:
25
Duração:
68:00
Tipo de álbum:
Concerto
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2006
Gravação:
24 de abril a 10 de junho de 1975
Lançamento:
Janeiro de 2006
Singles:
---


Southern Nights foi o quinquagésimo CD da FTD. Ele cobre as melhores performances do Rei do Rock durante as turnês da primavera de 1975, entre 24 de abril e 10 de junho. O trabalho encontra-se atualmente fora de catálogo.

Em meados de 1975, Elvis estava de volta em boa forma e se divertindo no palco. O show de 6 de junho em Dallas, do box "Elvis Aron Presley" de 1980 e do excelente relançamento da FTD "Dixieland Rocks" captura com maestria o final da turnê que iniciara em maio. Elvis sempre teve o melhor desempenho nos shows de abertura e encerramento de suas temporadas, e os concertos de abertura de da turnê de junho de 1975 em Huntsville o capturaram de forma sensacional. Ele estava mais magro e ficava fantástico em seus novos macacões "Phoenix", parecia rejuvenescido e disposto a jogar muitas músicas de forma espontânea no setlist.

O conceito de "Southern Nights" é focar no amplo repertório de Elvis na época, compilando todas essas faixas espontâneas em um concerto "alternativo". A FTD sempre disse que esperava documentar totalmente cada turnê ou temporada de Elvis, mas este novo conceito de um CD complementar de "destaques" para o concerto de 6 de maio de 1975 é uma ótima ideia. As três fotos da capa cedidas por Keith Alverson também capturam a vibração desse momento perfeitamente e o design é um dos melhores da FTD.

Embora a maioria dessas faixas sejam familiares, é preciso perceber que muitas dessas canções foram cantadas apenas uma vez durante esta turnê e esta compilação captura sua singularidade e a espontaneidade. O núcleo de "Southern Nights", no entanto, são as 12 faixas dos shows de abertura sensacionais de Huntsville em 30 de maio de 1975. Conforme relatado pelo The Huntsville Times, "tentar contar a experiência em palavras é difícil, pois Presley brincava, parecia à vontade e dava para ver que não havia dúvidas em sua mente de que a multidão estava recebendo o que pagou."

Abaixo segue nossa resenha deste CD espetacular.
________________________________________________________________________________________________________________

- 1. That's All Right [30/04/75, Atlanta, Georgia]: "Ok, o primeiro disco que fiz, 'That’s All Right, Mama'." O CD começa apropriadamente com um clássico imortal de sua carreira, aparecendo aqui pela terceira das únicas sete vezes naquele ano. Elvis orienta sua banda durante a execução, até que agradece por eles terem encontrado "a marcha certa". A música tem um final energético com o cantor pedindo "mais uma vez!". Ele ainda aproveita para improvisar um verso "mais adulto" logo no início com a frase "filho, aquela garota com quem você está brincando não é boa para transar". Infelizmente, as três primeiras músicas de Atlanta em abril têm uma mixagem de áudio fraca com o piano de Glen Hardin muito proeminente e com muito pouca seção rítmica. No entanto, as faixas são raridades da época.

- 2. It's Now or Never [30/04/75, Atlanta, Georgia]: A pedido dos fãs, Elvis faz a primeira rendição da canção no ano. O mix precário cria uma versão quase a capella com Elvis, cantores de apoio e piano sozinhos.

- 3. Help Me [30/04/75, Atlanta, Georgia]: As músicas Gospel eram sempre as que traziam Elvis à vida em suas apresentações, mas aqui não parece ser o caso devido ao mix utilizado na gravação. O tempo de execução também é mais lento do que o que nos acostumamos a ouvir no ano anterior e talvez até mesmo na versão de estúdio.

- 4. Steamroller Blues [02/05/75, Atlanta, Georgia]: Jerry Scheff retornara à TCB Band em abril de 1975 e sua forma de tocar é boa e proeminente nesta rendição. O piano de Glen Hardin não incomoda, mas por vezes parece muito mais alto até mesmo que a voz de Elvis no mix. A música leva a uma deliciosa versão da "Mickey Mouse March", um dos muitos momentos surpresa não listados no tracklist do CD. É importante notar que a maioria das faixas vem de fitas reel-to-reel e são de qualidade muito melhor do que outros lançamentos retirados de fitas como "It's Midnight" ou "Taking Tahoe Tonight".

- 5. Heartbreak Hotel [01/06/75 AS, Huntsville, Alabama]: "Deviamos fazer 'Burning Love' aqui, mas vou cantar 'Heartbreak Hotel'." A partir daqui a qualidade do áudio é amplamente melhorada. Surpreendentemente, essa foi a única vez que Elvis a cantou em toda a turnê. Uma bela versão.

- 6. Release Me [01/06/75 AS, Huntsville, Alabama]: "Nós sabemos 'Release Me'?", pergunta à banda. Era um pedido chocante para eles, por se tratar de uma música que não era apresentada desde março de 1974. "Ok, bem, vamos improvisar então!" Em um ritmo mais lento, Elvis realmente entra no espírito da canção, criando uma versão legal e comedida.

- 7. Burning Love [01/06/75 ES, Huntsville, Alabama]: Ou será? As duas tentativas embaraçosas de render a música acabam por fazer Elvis desistir dela. "Nem quero mais cantá-la, vamos fazer 'Polk Salad Annie'."  Felizmente, a versão bastante uptempo deixa brechas para Jerry Scheff e James Burton exercitarem seus poderes.

- 8. I’ll Remember You [01/06/75 ES, Huntsville, Alabama]: "Esta música é do especial que fizemos no Havaí há um ano e meio, chamado 'Aloha'". Depois de improvisar um verso de "Alfie" durante os segundos iniciais da música, Elvis produz uma versão lindamente sincera e parece cantá-la diretamente para você.

- 9. Little Darlin' [01/06/75 ES, Huntsville, Alabama]: Contrastando com isso, a boba "Little Darlin'" é na verdade outro destaque que mostra Elvis se divertindo. No final, temos os comentários de encerramento da programação em Huntsville (foram 5 shows de 30 de maio a 1 de junho): "Gostaria de dizer algo, se pudesse. Tivemos um tempo fantástico aqui em Huntsville com um dos melhores públicos do mundo e não estou brincando, de verdade. Vocês realmente tornaram isso um prazer."

- 10. Bridge Over Troubled Water [02/06/75 ES, Mobile, Alabama]: Mais uma surpresa no ano de 1975, é uma versão fabulosa e delicada. Basta ouvir o envolvimento total de Elvis, com seu cantarolar da escala do piano, bem como sua ênfase em diversas frases impactantes. Infelizmente, distorções na fita aparecem durante a rendição.

- 11. Trying To Get To You [05/06/75, Houston, Texas]: A faixa começa com um trecho retirado do show do dia anterior no mesmo local. "Esta música saiu há uns dois anos..." O próximo bônus surpresa é Elvis cantando as primeiras linhas de "The Eyes of Texas" e é fantástico o quanto rapidamente a banda o acompanha. "Não, não é essa. De qualquer forma... Não, não sei essa música." Daqui, pulamos para o dia 5. "Ouvi alguém pedir 'Trying to Get to You'. Não a cantamos há bastante tempo, mas vamos ver se lembramos." Isso leva a uma sincera e rara rendição.

- 12. You Gave Me A Mountain [05/06/75, Houston, Texas]: Elvis cantarola as notas no início, demonstrando sua devoção à canção. A rendição é uma das mais poderosas dos últimos dois anos, sem dúvidas.

- 13. Help Me Make it Though the Night [09/06/75, Jackson, Mississippi]: Infelizmente, novamente a fita sofre de um áudio abafado, mas é interessante uma versão bem interessante por ser mais "improvisada", embora seja muito curta.

- 14. Fairytale [10/06/75, Memphis, Tennessee]: O áudio melhora novamente com esta rendição do show de encerramento da turnê em sua cidade adotada como natal. Por ser a única versão apresentada na turnê de maio / junho, é outro destaque, feita em um ritmo muito mais rápido do que em Murfreesboro. Isso dá uma sensação melhor e Elvis adiciona o trecho incomum da letra à rendição.

- 15. Jambalaya [04/05/75 AS, Lake Charles, Alabama]: Outro extra, desta vez colocado no tracklist do CD,  é a versão espontânea do clássico de Hank William, simplesmente porque estavam na Louisiana. Uma "nova" canção oficial de Elvis que é finalmente lançada para o mainstream. E embora tenha apenas 30 segundos de duração, se você ainda não tem essa música, você terá um prazer.

- 16. Big Boss Man [24/04/75, Macon, Georgia]: As próximas faixas, da turnê de abril / maio, apresentam um áudio mais pobre. "Big Boss Man" inicia de forma abrupta e novamente temos uma concentração do áudio somente em Elvis e o piano de Glen Hardin, parecendo até mesmo um show sem orquestra. A versão certamente serve para animar qualquer um, no entanto.

- 17. It’s Midnight [24/04/75, Macon, Georgia]: Elvis somente interpretaria esta música outras sete vezes antes de abandoná-la totalmente. Para 1975, é uma excelente versão, embora sofra com o áudio pobre da fita. A clareza da voz de Kathy Westmoreland, no entanto, nos faz desejar ouvir todo o resto da mesma forma.

- 18. Promised Land [24/04/75, Macon, Georgia]:  É uma pena que a antepenúltima rendição desta música sofra com o áudio ruim. A versão é até bastante aproveitável,  mas dica difícil imaginar a "terra prometida" sem a seção rítmica.

- 19. Trouble [31/05/75 AS, Huntsville, Alabama]: De volta a Huntsville, Elvis anuncia: "Temos um novo álbum lançado, saiu há 2 ou 3 semanas, se chama T.R.O.U.B.L.E. Não sei toda a letra dela, mas é mais ou menos assim..." Espontaneamente, Elvis se lança em uma rápida versão de "Trouble", uma raridade cantada somente na temporada de agosto / setembro de 1973 em Las Vegas e novamente apenas em 3 de maio de 1977.

- 20. T.R.O.U.B.L.E. [31/05/75 AS, Huntsville, Alabama]: É uma pena que Elvis não se lembre do segundo verso de 'Trouble", mas isso felizmente o leva direto a uma versão funky do single de 1975. Ao contrário da versão perfeita de "Dixieland Rocks", de 3 semanas antes, ele modificou algumas letras.

- 21. Hawaiian Wedding Song [31/05/75 AS, Huntsville, Alabama]: "Gostaria de fazer uma música de... Querida, não temos 'Blue Hawaii', mas temos 'Hawaiian Wedding Song', ok? É bom que você tenha pedido, porque era a próxima de qualquer jeito." Antes de iniciar a música, Elvis explica o motivo de estar demorando: "Eu preciso entrar no clima, sabe? Eu não quero 'sorrir como uma mula em uma plantação de cactos!" A versão é bastante parecida com o padrão dali em diante.

- 22. Blue Suede Shoes [01/06/75 AS, Huntsville, Alabama]: Um erro de impressão lista a música como tendo sido interpretada em 31/05/75 AS, mas naquele dia não houve nem menção a ela, que foi rendida no dia seguinte. O que se segue é uma versão única, mas mediana.

 -23. For The Good Times[31/05/75 AS, Huntsville, Alabama]: Também extremamente rara, é  interpretada, segundo Elvis, "porque JD gosta dela". O vibrato do cantor cria uma versão muito suave para essa música que não era rendida desde novembro de 1972. Uma verdadeira surpresa para os fãs, a banda e a orquestra, que obviamente fica perdida.

- 24. I Can't Stop Loving You [31/05/75 ES, Huntsville, Alabama]: Outra raridade nesta temporada e no ano de 1975 como um todo, é interpretada aqui pela primeira vez desde julho de 1974. É uma versão poderosa, mais lenta que de costume, que supera até mesmo a segunda e última versão naquele ano, feita no dia seguinte.

- 25. I'm Leavin'  [31/05/75 ES, Huntsville, Alabama]: Elvis é particular sobre a música: "Gostaria de cantar uma música que fizemos há cerca de 2 anos e todos aqui adoram. Quero pedir aos engenheiros de som que coloquem os tenores e os caras que fazem o falsetto mais para cima [no mix]." Em comparação com as duas versões oficiais de 1974 de "Live in Las Vegas" e "It’s Midnight", esta é de uma qualidade sensacional. A música termina com os agradecimentos de Elvis: "Vocês são um público fantástico. Até nos vermos novamente, que Deus os abençoe e tenham cuidado ao ir para casa."
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

LANÇAMENTO BÔNUS

Título:
Three Chords & Charlie - The Acoustic Guitar Songs 76-77
Selo:
FTD [FTD 050-1] [015775 156029]
Formato:
CD
Número de faixas:
10
Duração:
26:00
Tipo de álbum:
Disco comum
Vinculado a:
Discografia FTD
Ano:
2006
Gravação:
Fevereiro de 1966 a 26 de março de 1977
Lançamento:
Março de 2006
Singles:
---


Three Chords & Charlie - The Acoustic Guitar Songs 76-77  foi um compilado de gravações das apresentações de Elvis onde ele era ajudado por Charlie Hodge durante a seção acústica dos shows de 1976 e 1977.

Embora o domínio do violão por parte de Elvis fosse básico - e por vezes fora do tom - seu amigo sempre estava lá para oferecer suporte à rendição e, quando cantando "Are You Lonesome Tonight", auxiliar Elvis na brincadeira interna do "casal gay".

Charles Franklin Hodge faleceu devido a um câncer de pulmão em 3 de março de 2006, aos 71 anos. Tendo vivido muitos anos com Elvis, até mesmo morando em Graceland, ele foi considerado um dos amigos mais próximos e confidente do Rei do Rock. Para homenageá-lo, a FTD lançou logo após "Southern Nights" um CD bônus com 9 músicas acústicas ao vivo em que Elvis era ajudado por Charlie e a gravação caseira de 1966 "Dark Moon". No CD constam as faixas:

1. That's All Right (26/03/77, Norman, Oklahoma)
2. Are You Lonesome Tonight (26/03/77, Norman, Oklahoma)
3. Blue Christmas (26/03/77, Norman, Oklahoma)
4. Are You Lonesome Tonight (21/02/77, Charlotte, North Carolina)
5. Reconsider Baby (21/02/77, Charlotte, North Carolina)
6. That's All Right (05/07/76, Memphis, Tennessee)
7. Blue Christmas (05/07/76, Memphis, Tennessee)
8. That's All Right (06/09/76 AS, Huntsville, Alabama)
9. Blue Christmas (06/09/76 AS, Huntsville, Alabama)
10. Dark Moon [02/1966 Home Recording] (Overdubbed RCA Master)
________________________________________________________________________________________________________________


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!

LEMBRE-SE: Não postaremos mensagens com qualquer tipo de ofensa e/ou palavrão.